Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Oportunidades’

9ª edição do Concurso Acelera Startup, promovido pela Fiesp, recebe inscrições até 26 de outubro

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP recebe até 26 de outubro inscrições para a 9ª edição do Concurso Acelera Startup. Podem ser inscritos projetos de empresas pré-operacionais (sem faturamento) como operacionais (com faturamento), nas categorias geral; esporte; negócio social; realidade virtual e games.

Serão selecionados os 300 melhores projetos e/ou empresas que terão a oportunidade de participar de palestras, mentorias e avaliações classificatórias. A divulgação dos projetos e empresas escolhidas acontecerá no dia 28 de Outubro, na página do evento abaixo.

Além de aproximar os empreendedores de potenciais investidores, a Fiesp espera colaborar com a difusão do tema no meio empresarial. O evento, que acontece nos dias 7 e 8 de novembro, no edifício-sede da Fiesp, é multissetorial e destinado a projetos/empresas de todo e qualquer setor.

Nas últimas edições do evento, foram recebidas mais de 11.500 inscrições de todo o Brasil e participaram mais de 300 mentores e 250 investidores. Somando as edições anteriores (2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016), o evento já gerou investimentos de mais de R$ 5 milhões.

As inscrições podem ser feitas na página do evento http://hotsite.fiesp.com.br/acelera/

Fonte: Assessoria de Jornalismo Institucional da Fiesp

 


Nova fábrica da Correias Mercúrio em PA recebeu investimento de R$ 100 milhões

A Correias Mercúrio anuncia o início das operações de sua segunda fábrica, instalada no Distrito Industrial de Marabá (PA), a primeira a produzir correias transportadoras no Norte do país e que pretende abastecer o Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil. A nova planta – que recebeu investimento em torno de R$ 100 milhões – passa a funcionar em fase de testes. 

    A fábrica foi totalmente concebida dentro do modelo Lean Manufacturing, adotando avançados conceitos e as melhores práticas produtivas, bem como estratégias de produção inovadoras para resultados de alto desempenho.  

  “Ao longo de todo o processo de criação da nova unidade, a Correias Mercúrio privilegiou o trabalho com a rede de fornecedores locais, uma postura que mostra nosso comprometimento com o desenvolvimento das regiões onde atuamos”, afirma o CEO da Correias Mercúrio, Ivan Zanovello Ciruelos. “Criamos, ainda, em parceria com o SENAI, um curso gratuito de formação em tecnologia da borracha, inédito na cidade, que qualifica a mão de obra da região. 

 Com a inauguração da nova fábrica em Marabá, a unidade de Jundiaí vai direcionar parte de sua produção também ao mercado internacional. A companhia já conta com escritório próprio em Santiago, no Chile, com equipe de profissionais do próprio país, além de um Centro de Distribuição em Jundiaí.

Fundada em 1945, a Correias Mercúrio é uma empresa 100% brasileira, atua em mais de 40 segmentos distintos da indústria e tem faturamento anual de cerca de R$ 300 milhões.


Manutenção – As novas soluções para melhorar a eficiência de máquinas e equipamentos

A preocupação em manter as linhas de produção operando sem falhas e perdas tem elevado o nível de exigência da manutenção nas indústrias. Considerada uma atividade estratégica, ela auxilia na gestão dos ativos e colabora para que a indústria atinja excelência operacional, melhorando a disponibilidade e confiabilidade de máquinas, equipamentos e instalações das fábricas.

A Revista NEI de outubro reúne novos produtos utilizados nas áreas de manutenção, pesquisados nos mercados nacional e internacional, que podem ajudar a indústria a encontrar soluções para melhorar a eficiência dos processos produtivos, bem como reduzir custos operacionais, já que a manutenção objetiva preservar os ativos e zelar pelo seu bom desempenho.

É importante lembrar que a partir de outubro as empresas começam a planejar as paradas programadas de manutenção no final do ano. É o momento certo para conhecer novos produtos, equipamentos, instrumentos e ferramentas.

Panorama da Manutenção

Embora predomine hoje, no Brasil, muito mais ações corretivas e emergenciais com poucas ações preventivas e preditivas, como afirma Eduardo Linzmayer, professor do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, a Manutenção vem ganhando importância nos meios produtivos. Entre as novas tecnologias em alta nessa área estão a utilização de modelagem matemática e a simulação para aplicação da Manutenção Baseada em Confiabilidade (MBC) ou Reliability Centered Maintenance (RCM).

No Brasil, existem, segundo o docente, iniciativas e laboratórios aplicados em engenharia de confiabilidade, como no Instituto Mauá de Tecnologia, Politécnica da USP, Unicamp, ITA, UFRS, UFMG, Unifei e outras instituições de ensino e pesquisa. No exterior, destacam-se países como EUA, Alemanha, França, Japão, Coreia do Sul e Inglaterra.

Um bom exemplo da importância da Manutenção é o destaque que ganhará, em 2017, na Feira de Hannover, na Alemanha, onde será discutida a integração da Manutenção Preditiva com a Automação Industrial, denominada Manutenção Preditiva 4.0 (Conceito da Indústria 4.0).

De acordo com Linzmayer, o avanço da Indústria 4.0 também vai exigir mais capacitação e qualificação dos engenheiros e técnicos de manutenção, já que teremos muito mais análise e avaliação do que ação executiva. Eles terão que ter uma postura mais analítica, de pesquisa técnico-científica e de manuseio, com a utilização de softwares e modelos matemáticos para resolução de problemas do dia a dia das indústrias.

Tal fenômeno, lembra o professor, ocorreu na década de 60, quando o Japão introduziu maciçamente a Automação Industrial, investindo pesado na nova formação dos operadores, denominados JIDOKA ou, em português, AUTONOMAÇÃO, que significa Autonomia dos Operadores em relação à Introdução dos Robôs com a Automação. “Este mesmo fenômeno deverá ocorrer com os engenheiros, técnicos e especialistas de manutenção industrial”, prevê.


Atlas Copco terá nova área de negócios de vácuo em 2017

A partir de janeiro de 2017, a Atlas Copco terá uma nova área de negócios de vácuo, a Vacuum Technique, somando-se às demais: Compressor Technique, Construction Technique, Mining and Rock Excavation Technique e Industrial Technique.

Com essa medida, a divisão de soluções de vácuo, dentro da área Compressor Technique, não será mais operacional, passando a integrar a nova área Vacuum Technique, que será dirigida por um novo presidente, em processo de recrutamento.

Desde a aquisição do Grupo Edwards, em janeiro de 2014, o negócio de vácuo da empresa cresce a cada ano, afirma a assessoria de imprensa da Atlas Copco. Várias aquisições na área de vácuo foram feitas ou estão em curso, incluindo Leybold e CSK, gerando oportunidade para a criação de uma nova área de negócios.

Segundo Ronnie Leten, presidente e CEO do Grupo Atlas Copco, a empresa pretende atingir a liderança global em soluções de vácuo. “O negócio de vácuo global está crescendo e a criação de uma área de negócio, em separado, com uma organização dedicada, com forte foco no cliente, irá aumentar ainda mais esse crescimento”, afirma.

A nova área de negócios tinha atualizado receitas de US$ 1,2 bilhões para os 12 meses encerrados em 30 de junho de 2016. Além disso, vai incluir as operações de algumas empresas adquiridas após essa data, com receita combinada anual de aproximadamente US$ 475 milhões.

Os principais mercados atendidos são o científico e o de semicondutores, além de ampla gama de segmentos industriais, incluindo os de processos químicos, embalagens de alimentos e manuseio de papel.

Para mais informações, acesse aqui.


Máquinas-ferramenta Novas soluções para incrementar a capacidade das linhas produtivas

Determinantes para melhorar a eficiência do parque fabril, as máquinas-ferramenta impactam na produtividade e na qualidade dos processos industriais. Com o avanço das tecnologias na área de manufatura, elas ganham novos recursos e funcionalidades, proporcionando produções mais flexíveis, precisas, seguras e rápidas.

Ao conhecer as novas tecnologias aplicadas às máquinas-ferramenta, você tem a oportunidade de identificar soluções para incrementar suas linhas produtivas, promovendo ganhos de eficiência e até de redução de custos, com processos mais otimizados e controlados. Para ajudá-lo a conhecer algumas das novidades desse setor, a equipe editorial de NEI realizou uma pesquisa nos mercados nacional e internacional para conhecer e selecionar os produtos mais recentes.

Nessa seção, você confere essas novidades, inclusive de expositores da IMTS 2016 – International Manufacturing Technology Show (Feira Internacional de Máquinas-ferramenta), principal evento da indústria de manufatura norte-americana, que acontece este mês, em Chicago. Um dos produtos da capa desta edição, a brunidora Lifehone L630, da Gehring, é um exemplo de máquina-ferramenta que será lançada nessa feira.

Outras novidades em máquinas-ferramenta poderão ser conferidas nas próximas edições. E em 2017, acontecem, em São Paulo, dois importantes eventos focados em máquinas-ferramenta: a Expomafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial, em sua 1ª edição, de 9 a 13 de maio, no São Paulo Expoe, e a Feimafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura, em sua 16ª edição, de 20 a 24 de junho, no Expo Center Norte, ambas em São Paulo, SP .  Uma dupla oportunidade para conhecer novas tecnologias aplicadas aos sistemas produtivos.

Na era da Indústria 4.0, o setor de manufatura vai requerer máquinas, equipamentos e sistemas cada vez mais inteligentes, instrumentados e interconectados. Novas tecnologias estão surgindo para tornar os processos produtivos mais flexíveis, ágeis e eficientes. Cedo ou tarde, essa corrida tecnológica vai bater na sua porta. E a indústria precisa se preparar para um novo ciclo de desenvolvimento.


NEI Top Five celebra 25 anos

Este mês temos um motivo especial para comemorar! A edição NEI Top Five 2016/2017 celebra 25 anos de circulação ininterrupta! Um marco na história de NEI, que há 42 anos não mede esforços para produzir e levar a cada profissional da indústria – nossa estrela-guia – conteúdos relevantes e úteis, nas mais diferentes plataformas, sempre com a missão de aproximar fornecedores e compradores e apresentar soluções que promovam o incremento dos processos produtivos e a modernização do parque fabril.

Antecipada para agosto – e disponível no NEI.com.br/topfive – a edição NEI Top Five 2016/2017 revela os 5 fornecedores preferidos por quem especifica e compra máquinas e equipamentos, em mais de 400 categorias de produtos. Uma ferramenta ideal para encontrar parceiros confiáveis, na percepção de quem decide na indústria, e planejar o próximo ano.

Ter uma marca forte e reconhecida, e mantê-la, é um desafio diário para as empresas. Envolve políticas de marketing e, principalmente, o comprometimento de todos os profissionais com a qualidade do produto e serviço, e com a excelência de atendimento ao cliente. Por isso, parabenizamos todos os fornecedores NEI Top Five 2016/2017!

Para que você conheça também algumas soluções recém-lançadas no mercado dos fornecedores eleitos, NEI traz na edição de agosto, em seção especial, uma seleção de novos produtos, das mais diversas áreas, muitos deles alinhados a necessidades urgentes da indústria, como a economia de energia. Além, é claro, de outras novidades pesquisadas nos mercados nacional e internacional.

A indústria global passa por grandes transformações e avanços tecnológicos que vão impactar em novos modelos de produção e de negócios. Por isso, acompanhar seu mercado e as inovações que impactam na melhoria de processos, conhecer novas tecnologias, identificar parceiros confiáveis, rever a gestão de seus negócios e planejar-se para investir e crescer não é uma decisão simples, mas pode fazer a diferença para o futuro da sua empresa.


Inscrições abertas para o Prêmio von Martius de Sustentabilidade 2016

Organizado pela Câmara Brasil-Alemanha, por meio de seu Departamento de Meio Ambiente, Energias Renováveis e Eficiência Energética, o Prêmio von Martius de Sustentabilidade reconhece o mérito de iniciativas de empresas, poder público, indivíduos e sociedade civil para promover o desenvolvimento econômico, social e cultural no contexto da sustentabilidade.

O prêmio terá  no ano de 2016  uma Categoria Edição Especial/Startup – Recursos Hídricos, além das tradicionais Humanidade, Tecnologia e Natureza.

As inscrições podem ser feitas até 12 de setembro de 2016 (data de postagem) pelo site www.premiovonmartius.com.br/. Investimento: gratuito.


Fundação Vanzolini apoia empresas do ABCD Paulista a exportarem

O PEIEX – Projeto Extensão Industrial Exportadora no Estado de São Paulo –, de responsabilidade da Fundação Vanzolini, tem como objetivo trazer melhorias de gestão, aumento de competitividade e capacidade exportadora às empresas do ABCD Paulista, ajudando a alavancar a geração de negócios no mercado global.

De forma gratuita, o projeto desenvolve para cada empresa participante planos de ação de aperfeiçoamento no mercado brasileiro e internacional. Além de receber um diagnóstico que mostra oportunidades de competitividade no mercado interno e externo, a empresa pode ter acesso a ações de promoção comercial da Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, como viagens para feiras internacionais e rodadas de negócios com compradores estrangeiros.

A Fundação e a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, braço do Consórcio Intermunicipal Grande ABC para as ações voltadas à economia regional, assinaram, no final de maio, o Termo de Adesão e Cooperação Técnica para ampliar as ações do PEIEX nos 7 municípios que compõem a região. O convênio permanece até 2017, e deve atender mais de 400 companhias.

Segundo Felipe Bussinger Lopes, Gestor do Projeto no Estado de São Paulo, a perspectiva é aumentar o número de empresas exportadoras nos 2 anos do novo ciclo do projeto, para que possam trabalhar no mercado internacional.

Para mais informações, acesse o site do programa: www.peiexsp.com.br

A Fundação Vanzolini é uma instituição privada, sem fins lucrativos, mantida e gerida por professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.


Grupo Freudenberg investe R$ 60 milhões na nova planta de Valinhos (SP)

As novas instalações serão operadas em conjunto pela Chem-Trend e SurTec, ambas pertencentes à Divisão de Especialidades Químicas do Grupo Freudenberg, e irão desenvolver, fabricar e comercializar agentes desmoldantes, especialidades químicas de processo e soluções de tratamento químico de superfície para atender clientes em vários segmentos.

O tamanho total da planta é de 29 mil m², dos quais 11 mil m² são de área construída. A capacidade de produção anual máxima é de 13 mil toneladas, destinadas a agentes desmoldantes, auxiliares de processo e produtos de tratamento químico de superfície. Mais de 100 colaboradores, incluindo os terceirizados, trabalham em prol dos clientes de várias indústrias, incluindo a automotiva, aeroespacial, calçados, energia eólica, construção civil, indústria em geral e de eletrodomésticos, entre outras. 

A nova planta possibilita melhorias na eficiência operacional, oferece áreas para testes de aplicações e engenharia e garante tempos de resposta mais curtos. Em longo prazo, a nova operação também será focada na produção de produtos de última geração e oferece oportunidades que aproveitem ao máximo os potenciais de sinergia entre as duas empresas.

O projeto tem recebido apoio da Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos e exportação ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo.


“Coalizão Cidades pela Água” – saiba como sua empresa pode se engajar nesse movimento

Até 20coalizão250, a demanda mundial por água nas indústrias será 55% maior do que a atual. Na agricultura e produção de alimentos, o crescimento previsto é de 60%, segundo a Unesco.  São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, enfrentam a pior crise hídrica de décadas. A demanda mundial pela água vem crescendo cada vez mais, enquanto a sua oferta só diminui. O grande desafio está em equilibrar a equação oferta e demanda, garantindo que a água esteja sempre disponível.

Por isso, o assunto, de tão importante, levou a TNC – The Nature Conservancy –  a maior organização de conservação ambiental do mundo, presente em mais de 35 países –, a  criar a “Coalizão Cidades pela Água”, um movimento que tem como objetivo engajar empresas, pessoas e governos a garantir, juntos, a segurança hídrica para todos. Saiba como sua empresa pode ajudar, acessando tnc.org.br/agua

A Coalizão vai atuar em 12 regiões metropolitanas que já apresentam estresse hídrico e onde as ações de conservação de bacias hidrográficas contribuem positivamente para a segurança hídrica.
Essas regiões representam mais de 35% da população e quase 40% do PIB brasileiro. É um trabalho de conservação e restauração de florestas em 21 bacias hidrográficas que abastecem quase 63 milhões de pessoas em mais de 250 cidades brasileiras.

A infraestrutura verde é vital para ajudar a garantir água para as cidades. Estudos da TNC apontam que a restauração de apenas 3% de floresta em áreas prioritárias dos sistemas Cantareira e Alto Tietê, na região metropolitana, por exemplo, pode reduzir sedimentos de terra e areia dos rios e represas em até 50%.

Antonio Werneck, diretor executivo da TNC Brasil, diz que a Coalizão espera mobilizar o setor privado. “Este precisa entender o risco que está correndo em meio à crise hídrica, o risco físico de não ter água para operar, o risco de seus fornecedores não terem água para produzir, o risco de não ter matéria-prima e ainda o risco dos clientes não terem água para consumir seus produtos. Existe ainda o risco de reputação, de ser vista como uma empresa irresponsável no uso de um recurso que é tão crítico, vital e escasso na sociedade, e o risco financeiro, com fábricas paradas, operando com meia capacidade”, afirma.

O investimento na proteção da natureza é uma das importantes ações que ajudará a garantir a segurança hídrica para uma população cada vez mais concentrada.

Para mais informações, acesse o site da TNC e o da Coalizão Cidades pela Água, cujos links estão abaixo. No site do projeto, você encontra informações detalhadas do movimento, tem à disposição um canal de comunicação, que permite às empresas conhecer como podem participar, e ainda pode assistir a vídeos.

 http://www.cidadespelaagua.com.br/

http://www.tnc.org.br/quem-e-a-tnc/index.htm