Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Sem categoria’

20 Tecnologias mais inovadoras da Expomafe 2017

20, outubro, 2017 Deixar um comentário

Tecnologias inovadoras que contribuem para a necessária modernização do parque fabril

 

Robô feira Feimafe

 

A edição de ago/set 2017 da Revista NEI, especial de feiras, apresenta uma seleção dos produtos mais inovadores, na opinião dos editores de NEI, apresentados em quatro importantes feiras que movimentaram São Paulo em maio, junho e julho: EXPOMAFE, FEIMAFE, FISPAL TECNOLOGIA e FIEE.  Para compor esse ranking, nossa equipe editorial analisou centenas de produtos em função de seu caráter inovativo e importância nos meios produtivos, procurando compor um mix editorial amplo. Foi difícil escolher 20 de cada feira num montante repleto de inovações; muitas outras você conhece no NEI.com.br.

Começamos com a Expomafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial, que em sua primeira edição já consolida uma posição de destaque no calendário brasileiro de feiras industriais. Isso é atestado pelos 45 mil visitantes que compareceram em maio, no São Paulo Expo, para conhecer 630 marcas nacionais e internacionais de 400 expositores que apresentaram produtos de primeiríssima linha, capazes de contribuir na necessária modernização do parque fabril brasileiro.

No atual cenário econômico, enquanto muitos se deixam levar pelo desânimo, é bom ver que há quem acredite no futuro da indústria e trabalhe para isso. Quem sair na frente, ganhará mercado da concorrência, merecidamente.

 

1- Centro de usinagem híbrido de 5 eixos combina usinagem e manufatura aditiva

131 - Romi - centro usinagem DCM 620-5X Hybrid.jpg

 

 Híbrido, o centro de usinagem de 5 eixos DCM 620-5X Hybrid, da Romi, combina usinagem e manufatura aditiva (impressão 3D metálica), além de permitir a adição de diversos materiais, como Inconel e aço inox, na quantidade exata para atingir o perfil complexo desejado, e posteriormente usiná-los, obtendo-se economia no uso destes materiais de custo elevado. Veja mais


 

 

2- Robô de 6 eixos com IHM segura compatível com a Indústria 4.0

 

Stäubli

Seguros e rápidos, os robôs colaborativos de seis eixos da nova geração TX2 da Stäubli, lançados durante a Expomafe 2017, trazem novo conceito de manufatura inteligente, bem como representam patamar inovador em termos de colaboração homem-máquina.  Veja mais

 

 


3- Sistema eletropneumático de válvulas alinhado à Indústria 4.0

175 - Metal Work - EB80De baixo consumo energético e estruturável em infinitas combinações, como um Lego, a família EB80, da Metal Work, consiste de um conjunto de válvulas solenoidefontes de alimentação e de um sistema de gestão de sinais analógicos e digitais de entrada e saída, que executa funções pneumáticas tais como 2/2, 3/2, 5/2 e 5/3 controladas tanto manualmente como eletricamente. Alinhado à Indústria 4.0, vem equipado com microprocessadores em cada uma das bases, que podem transmitir numerosas informações, reduzindo de 60 a 80% o número de códigos em relação aos produtos similares. Veja mais


 4- Garra colaborativa atende a ISO 12100

 

garra-colaborativa2Desenvolvida com tecnologia que que viabiliza futura colaboração humano-robô, a linha HRC, chamada de Co-act (atuação colaborativa), está dividida em quatro diferentes modelos: JL1, EGP, EGN e HSG. Apresenta-se em conformidade com a norma de segurança ISO 12100, sendo alguns modelos específicos fabricados segundo a ISO 13849, e outros de acordo com as normas de segurança 10218-1/-2 e ISO/TS15066, que ditam as tratativas de segurança para trabalhos colaborativos humano-robô. Veja mais

 

 

 

 

 


5- Presetter compacto mede e pré-ajusta por imagens

120 - Bermat - Zoller CompactVoltado a pequenas e médias empresas, como fabricantes de moldes, matrizarias e pequenas usinagens, o novo presseter Zoller Compact, lançado na Expomafe 2017 pelaBermat, é uma máquina com recursos de medição e pré-ajuste de ferramentas por processamento de imagens (câmera CCD de alta resolução), construída com dimensões menores. Veja mais

 


6- Compressor de ar de parafusos lubrificados reduz o consumo e energia

157 - Ingersoll-Rand - compressor RS200 e RS250.JPGDesenvolvidos para grandes operações, os novos compressores de ar de parafusos rotativos lubrificados Nova Geração da Série-R, da Ingersoll Rand, proporcionam soluções eficientes em termos de consumo de energia elétrica, para clientes com grandes demandas de ar comprimido, podendo reduzir os custos de energia. Os modelos RS200 e RS250 kW estão disponíveis com novas unidades compressoras, de simples e duplo estágio, que aumentam o fluxo de ar em até 16%, e têm velocidade fixa até 10% mais eficiente em comparação aos equipamentos anteriores, enquanto a opção de velocidade variável é até 35% superior à média da indústria, segundo o fabricante. Veja mais

 

 

 


7- Robô de pequeno porte ideal para espaços de trabalho reduzidos

152 - Comau - robô Rebel-SDesenvolvidos com conceito modular, os robôs Rebel-S da família Scara, da Comau, são ideais para aplicações rápidas de manuseio e montagem em espaços de trabalho reduzido. Encontram-se disponíveis em cinco modelos, com carga de trabalho até 5 kg. Veja mais

 

 

 

 


8- Sistema de corte a plasma diminui pela metade os custos operacionais

89 - Hypertherm - corte a plasmaProduzido com a tecnologia mais avançada desenvolvida até hoje pela Hypertherm, o sistema de corte a plasma XPR300 conta com a plataforma de plasma X-Definition, lançada durante a Expomafe 2017, reduzindo em 50% os custos operacionais. Além disso, realiza perfurações 30% mais profundas em aço-carbono e 20% em aço inoxidável, e aprimora a qualidade do corte também em alumínio, graças à potência ampliada e ao exclusivo processo assistido por argônio. Veja mais

 

 

 

 

 

 


9-Centro de usinagem multitarefa combina tecnologias inteligentes com informações digitais

234 - Okuma - Multus U3000Equipado com a nova interface CNC OSP-P300S e com o software OSP-Suite, o centro de usinagem multitarefa Multus U3000 da OKUMA combina tecnologias inteligentes com informações digitais que permitem operações mais simples e intuitivas da máquina. Com cursos de 645 a 520 x 1.600 x 250 x 1.580 mm nos eixos X, Z, Y e W, respectivamente, permite a usinagem de peças de trabalho de até 650 mm de diâmetro e 1.500 mm de comprimento, e opera com ângulos de indexação de 240º no eixo B e de 360º no eixo C. Veja mais

 

 


 

 

10- Máquina de corte a Laser alia flexibilidade e alta produtividade

164 - Trumpf - TruLaser Tube 7000

Construída com Laser desenvolvido especialmente para o corte de tubos, a máquina TruLaser Tube 7000 da Trumpf processa, com elevada qualidade de borda, quase todo tipo de tubos e perfis com até 250 mm de diâmetro externo e espessuras de parede até 8 mm. Dotada de tecnologia de travamento de tubos, perfis e perfis abertos de alta precisão, bem como de sistema automático de alimentação de barras com carregamento em feixes, pode trabalhar com lotes pequenos e grandes de forma eficiente, além de efetuar cortes perpendiculares à superfície. Veja mais

 

 

 

 

 


11- Módulo I/O de segurança por IO Link permite comunicação e transmissão segura de sinais

189 - Balluff - IO-LinkPara melhorar a eficiência de conceitos de segurança e integrá-los ao sistema de controle, a Balluff desenvolveu o Balluff Safety-Hub – solução de segurança integrada baseada no IO-Link. Apresenta infraestrutura para tecnologia de segurança e automação até PLe/SIL3 por IO-Link. Uma vez que o sistema é totalmente aberto até o nível de sensor, pode-se conectar praticamente qualquer dispositivo de segurança. Veja mais

 

 

 

 

 

 


 

12- Guia linear miniatura ideal para uso em ambientes limpos

167 - NSK - guias lineares copyAs novas guias lineares modelo miniatura da série PU/PE, da NSK Brasil, ideais para utilização em ambientes limpos, são 20% mais leves que os modelos convencionais, possuem movimento mais suave, baixa emissão de particulados, provenientes da movimentação linear, e alta resistência à corrosão. Veja mais

 

 


13- Célula robotizada para corte e solda possibilita reduzir respingos até 95%

113 - Elite - célula robotizadaUtilizando os robôs Panasonic dedicados à soldagem, a célula robotizada para processos de corte e solda da Elite possibilita repetibilidade e confiabilidade nos processos – o que inclui aumento de segurança no parque fabril e melhoria na qualidade de vida dos operadores –, bem como aumento de produção, com diminuição de espaço físico e economia de custos operacionais, pois reduz, em média, 20% de arame de solda, 85% de energia elétrica e 38% de gás de solda. Veja mais

 

 

 

 

 

 


14- Sistema de fixação reduz o tempo de setup

Industécnica - Zero Point copy

Considerado uma solução moderna, econômica, segura, precisa e rápida para a fixação de peças, ferramentais e dispositivos, o sistema de fixação Zero Point da Industécnica é utilizado em vários setores das indústrias mecânica, elétrica, química, farmacêutica e calçadista, entre outras, promovendo redução de setup, além de agilizar o processo de produção Just-in-Time. Oferece tempo médio de fixação de 2 s e reduz os riscos de acidentes, já que dispensa a intervenção ou o manuseio mecânico (chaves ou alavancas) do operador para fixar a ferramenta. Desenvolvido com variadas possibilidades de montagem, possui acionamento hidráulico ou pneumático, e é fornecido em diferentes tipos de módulos, seja para fixação e/ou para construção. Veja mais

 

 

 

 

 


 

15- Robô de soldagem tem interação com operador otimizada

Fronius

 

Voltado ao uso em todos os segmentos industriais, como automobilístico, de óleo e gás, assim como de fabricação e recuperação de peças, equipamentos e estruturas, o robô da Fronius TPS/i Robotics, para uso em processos de soldagem robotizada pesada, será apresentado durante a Expomafe 2017. Veja mais

 

 


16- Sistema de controle de máquinas atende às exigências da NR-12

Schmersal1Projetado para atender pequenas ma´quinas quanto ao acionamento de comandos e, principalmente, ao monitoramento de funções de seguranc¸a, o sistema de controle BMC até 7,5 cv da Schmersal possui certificação da TU¨V Rheinland e atinge as categorias de seguranc¸a 4, PLe e SIL3. Veja mais

 

 

 


17- Torno universal CNC automatizável por robô colaborativo

115 - Ergomat - tornoDotado de construção compacta com barramento inclinado de 60º, o torno automático universal CNC tipo Gang, modelo TNG 42 da Ergomat, oferece grande conforto operacional, assim como eficiente saída dos cavacos e fluxo do líquido refrigerante. Com automação por robô colaborativo, que atua na carga dos banks no alimentador e na retirada da peça acabada da máquina, o equipamento funciona em sintonia com a Indústria 4.0. Fabricada com mesa porta-ferramenta tipo Gang com até dez posições, a máquina favorece curtos tempos de cavaco a cavaco e possui blocos porta-ferramenta de troca rápida que reduzem os tempos de preparação. Veja mais

 


18- Disco abrasivo possui alta taxa de remoção

166 - Saint-Gobain Norton - disco QuantumFabricado com grãos abrasivos cerâmicos de alta tecnologia e elevada taxa de remoção – MRR (as microfraturas dos grãos geram arestas de cortes ainda mais afiadas e prontas para o desbaste), o novo disco Norton Quantum³, lançado no Brasil pela Norton Saint-Gobain, é indicado para desbaste, rebarbação de ligas de alta resistência, remoção de soldas de alta dureza e para todo e qualquer tipo de aço-carbono e aço inoxidável. É voltado ao uso nos mercados industrial e de construção civil, incluindo usinas de álcool, estaleiros, setor de óleo e gás, e offshores, em aplicações como manutenção e reparação industrial, e desbaste de soldas especiais. Veja mais

 

 

 

 

 


19- Máquina de medição por coordenadas apresenta 4 novas tecnologias embarcadas

94 - Hexagon Metrology

Lançada pela Hexagon Manufacturing Intelligence na Expomafe 2017, a máquina de medição por coordenadas Global S possui quatro novas tecnologias embarcadas. Uma delas, a Compass, possibilita a medição de peças até 40% mais rápida, quando comparada aos modelos convencionais, sem perda de precisão na medição. Veja mais

 

 


20- Sistema CNC de medição visual realiza medição por imagem e toque

QV-Active copy

De construção compacta e equipado com recursos de medição por imagem e toque, apresenta área de medição de 250 x 200 x 150 mm, câmera CMOS colorida com resolução de 0,1 µm e exatidão de 2,0 +3L/1000 µm, capacidade de carga de 10 kg e unidade de observação com oito passos de ampliação. Veja mais 

 

 

 

 


Categories: Sem categoria Tags:

1º Fórum de Inovação comprova o sucesso do Programa Nacional Conexão Indústria da ABDI

27, setembro, 2017 Deixar um comentário

Representantes de startups, CEOs de grandes indústrias, agentes públicos envolvidos com inovação, especialistas, empresários e acadêmicos compuseram os mais de 500 participantes que marcaram presença no 1º Fórum de Inovação Startup Indústria, promovido pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), no dia 22 de setembro, em São Paulo, com o objetivo de debater os desafios de inovar no País e de como estimular a conexão entre startups e indústrias.

O evento foi um marco que consolidou e comprovou o sucesso do Programa Nacional Conexão Startup Indústria da ABDI, lançado pela entidade em março deste ano, buscando inaugurar no Brasil uma cultura de gestão voltada para resultados, pois, de acordo com a pesquisa Sondagem de Inovação, realizada pela ABDI com 408 empresas da indústria de transformação, 21% das indústrias já realizam negócios com startups; 45% ainda não sabem como proceder, mas estão se preparando para uma futura conexão com empresas novas; e 21% ainda não têm interesse.

“Estamos inserindo R$ 50 milhões, nos próximos três anos, no ecossistema de inovação brasileiro, de uma forma cirúrgica e com o claro objetivo de estimular a inovação e promover projetos e ações voltados à Indústria 4.0”, explicou Guto Ferreira, presidente de Desenvolvimento da ABDI, que representou o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, na abertura do Fórum, ao mencionar outros programas com o mesmo perfil, como Startup Brasil, InovAtiva, Rota 2030, que poderão elevar o Brasil para outro patamar.

Segundo Ferreira, o conceito de Indústria 4.0 vai atingir uma parcela da nossa indústria que pode levar o Brasil a outro patamar de produtividade; “pode levar a economia a sair da 9ª posição e voltar a ser a 5ª ou a 4ª”.

De acordo com ele, se antes a negociação entre indústria e startups era mais complexa, hoje já é possível perceber que ambas conseguem se entender como duas partes de um mesmo negócio. “É uma janela de oportunidades comprovada pelos resultados do evento”, explicou o presidente da ABDI. Ele afirmou que no mundo inteiro esse papel tem ficado cada vez mais claro. Segundo sua avaliação, “não existe outra possibilidade para a indústria inovar, reduzir custos e resolver os seus problemas que não seja pelas soluções mais baratas e eficientes propostas pelas startups”.

Convidado pela ABDI para falar sobre os desafios da inovação, Dennis Tsu, um dos principais executivos de economia global e diretor de Estratégia Corporativa do Stanford Research Institute (SRI), afirmou que “a única opção para o desenvolvimento de um país é por meio de investimentos em inovação”. O executivo ressaltou que há muitos modelos de políticas de inovação no mundo, mas podemos resumir todas as metodologias em três principais caminhos:

  • o estímulo às invenções (ideias);
  • a capacitação de recursos humanos (pessoas);
  • e o capital (investimentos em pesquisa e inovação).

O evento contou, ainda, com quatro grandes painéis, onde representantes de indústrias e startups discutiram a importância de a indústria se conectar com mecanismos de apoio ao desenvolvimento de negócios; por que inovar por meio das startups; os desafios e soluções da indústria para inovar com as startups; e as perspectivas futuras da conexão startup indústria.

 

Novas tecnologias para inovar

Fabiana Kuroda, gerente executiva da Confia, definiu o papel da startup como essencial. Segundo ela, “a startup consegue fazer uma disrupção dentro da indústria, traz inovação, consegue fazer a indústria pensar um pouco mais ‘fora da caixa’, pode enxergar o problema melhor e propor solução”. Na opinião da executiva, a startup propõe soluções em toda a cadeia, não só na produção. “Pode haver diversos tipos de inovação dentro da indústria”, alertou Fabiana.

Um exemplo de inovação é a Virturian, startup de monitoramento de motores elétricos de Belo Horizonte (MG). A empresa desenvolveu o software Virturian SenseMaker (VSM), que faz análise e virtualização de motores, dentro do conceito da Indústria 4.0, de espaço ciber-físico. “Nós conseguimos auxiliar a indústria em seus processos produtivos; aumentamos sua eficiência”, declarou João Marinheiro, diretor de vendas da empresa.

Ele explicou que, com o software, é possível prever a quebra de motores elétricos, garantindo assim a diminuição do risco de paradas não programadas e catastróficas, que automaticamente geram grande prejuízo para a indústria. A Virturian faz isso através da análise de motores elétricos, respondendo a quatro principais perguntas: se o motor vai quebrar; qual motor seria esse; quando isso irá ocorrer; e o porquê. “Nós medimos corrente e rotação do motor, sem fazer nenhuma instrumentação interna dentro do equipamento”, concluiu Marinheiro.

Já a Phelcom Technologies, startup focada em criar produtos inovadores na área de IoT Healthcare, unindo soluções em óptica, eletrônica e computação, transforma smartphones em equipamentos médicos portáteis e conectados. O primeiro produto da empresa é o Smart Retinal Camera (SRC), que transforma o smartphone em um retinógrafo portátil e conectado. Segundo Diego Lencione, physicist & co-founder da Phelcom, através dele é possível fazer exames de fundo de olho em alta resolução, num equipamento muito mais barato e muito mais acessível. “Estamos testando o equipamento em hospitais e centros de referência em oftalmologia”, informou.

De acordo com Lencione, a Phelcom também está utilizando os mesmos módulos tecnológicos, as mesmas plataformas tecnológicas dos produtos da empresa para as indústrias. “As indústrias nos procuram para automatizar processos, para fazer  processos de inspeção, e nós usamos sistemas de visão computacional, aprendizagem de máquina, que fazemos para os nossos produtos, para aplicação na indústria também”, explicou.

A Nearbee, uma das cinco startups vencedoras do Desafio Cisco de Inovação Urbana, empresa focada em desenvolvimento de tecnologias de rastreamento utilizando plataformas mobiles, smartphones e IoT, também tem levado esse tipo de flexibilidade para a indústria. Felipe Fontes, CEO da Nearbee, declarou que a empresa cria sistemas de logística e monitoramento de time de entrega, de logística um pouco mais flexíveis, que utilizam a própria estrutura. “Nosso sistema viabiliza operações de logística integrada de forma mais eficiente, que inclui desde o motorista utilizando o próprio smartphone até a integração de um equipamento IoT de custo menor”, enfatizou Fontes.

Daniel Uchôa, CEO da OvermediaCast, comentou que já é possível perceber que a indústria está comprando das startups, e que muitas empresas ainda estão se preparando para dar esse passo. “Nós acreditamos que este é um caminho inevitável, isso está acontecendo no mundo inteiro, e a inovação é necessidade de sobrevivência”, analisou o executivo que participou do Fórum.

Para justificar o retorno sobre investimento em serviços de manutenção industrial, a BirminD desenvolveu um software que coleta os dados automaticamente da planta, aprende como funciona aquele processo e modela matematicamente para identificar ali quanto está sendo desperdiçado e qual a oportunidade de melhoria. Diego Mariano de Oliveira, CEO da BirminD, explicou que a ideia é responder para o gestor “quanto ele irá receber de retorno, se ele investir em determinado produto, processo ou em uma melhoria”.

Cliente da BirminD, a BRF possui uma grande área de manutenção, muitos custos no setor e estava em busca de uma solução que possibilitasse fazer um trabalho de planejamento mais preciso, com maior eficiência e menor custo. Cyro Calixto, especialista em engenharia industrial da empresa, disse ter visualizado na BirminD uma oportunidade muito boa através de uma solução apresentada, “que é a predição de tudo isso, de modo que nós possamos conseguir atingir nossos objetivos”.

Com um formato interativo, o palco ABDI permitiu a aproximação do público com os projetos desenvolvidos, esclareceu dúvidas e, principalmente, recolheu sugestões de indústrias, startups, empresariado e academia quanto aos setores produtivos trabalhados pela Agência.

Para Cynthia Mattos, gerente de Desenvolvimento Produtivo e Tecnológico, “a participação das pessoas durante a exposição orientou a conversa do palco ABDI. E esse modelo, característica do ambiente das startups, facilita as relações e conexões entre os atores da inovação no país”.

Texto escrito por Miriam Dias, jornalista e colaboradora de NEI Soluções.  

Novo projeto de biorrefinaria de algas prevê reduzir emissões de CO2

Buscando acelerar a comercialização e a adoção de tecnologias de energia limpa, o Governo do Canadá está apoiando um projeto demonstrativo de biorrefinaria de algas, resultado de pesquisa colaborativa entre o programa de Conversão Algal de Carbono do Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá (NRC, em inglês), a Pond Technologies e a St Marys Cement, da Votorantim Cimentos.

O projeto usa um fotobiorreator de 25 mil litros, dentro de uma biorrefinaria de algas em escala piloto, para transformar dióxido de carbono e outros poluentes de ar industriais em biomassa de algas que possam ser convertidas em produtos sustentáveis, incluindo biocombustíveis renováveis e biomateriais. A iniciativa – conduzida por especialistas do NRC e seus parceiros – foi concebida para reciclar dióxido de carbono (CO2) e outras emissões industriais, transformando-as rapidamente em biomassa através da fotossíntese.

“Para a St Marys Cement e a Votorantim Cimentos, esta colaboração com a Pond Technologies e o Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá ajuda a cumprir nossos objetivos de inovação de produtos e desenvolvimento sustentável, ao mesmo tempo em que fortalece nossa posição como líderes no setor de materiais de construção”, afirma Filiberto Ruiz, presidente da Votorantim Cimentos na América do Norte.

O Governo do Canadá se uniu, em novembro de 2015, a um esforço global para acelerar inovações em energia limpa e se comprometeu a dobrar os investimentos em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de energia limpa até 2020.

“Com o auxílio do programa de Conversão Algal de Cabono do NRC, o potencial desta tecnologia será traduzido em aplicações reais que irão beneficiar o meio ambiente e a economia”, diz Roman Szumski, vice-presidente de Ciências da Vida do (NRC).

Presente no negócio de materiais de construção (cimento, concreto, agregados e argamassas) desde 1933, a Votorantim Cimentos é uma das maiores empresas globais do setor, com capacidade produtiva de cimento de 56,8 milhões de toneladas/ano e receita líquida de R$ 14 bilhões em 2015.

Fonte: assessoria de imprensa da Votorantim Cimentos


Nova fábrica da Correias Mercúrio em PA recebeu investimento de R$ 100 milhões

A Correias Mercúrio anuncia o início das operações de sua segunda fábrica, instalada no Distrito Industrial de Marabá (PA), a primeira a produzir correias transportadoras no Norte do país e que pretende abastecer o Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil. A nova planta – que recebeu investimento em torno de R$ 100 milhões – passa a funcionar em fase de testes. 

    A fábrica foi totalmente concebida dentro do modelo Lean Manufacturing, adotando avançados conceitos e as melhores práticas produtivas, bem como estratégias de produção inovadoras para resultados de alto desempenho.  

  “Ao longo de todo o processo de criação da nova unidade, a Correias Mercúrio privilegiou o trabalho com a rede de fornecedores locais, uma postura que mostra nosso comprometimento com o desenvolvimento das regiões onde atuamos”, afirma o CEO da Correias Mercúrio, Ivan Zanovello Ciruelos. “Criamos, ainda, em parceria com o SENAI, um curso gratuito de formação em tecnologia da borracha, inédito na cidade, que qualifica a mão de obra da região. 

 Com a inauguração da nova fábrica em Marabá, a unidade de Jundiaí vai direcionar parte de sua produção também ao mercado internacional. A companhia já conta com escritório próprio em Santiago, no Chile, com equipe de profissionais do próprio país, além de um Centro de Distribuição em Jundiaí.

Fundada em 1945, a Correias Mercúrio é uma empresa 100% brasileira, atua em mais de 40 segmentos distintos da indústria e tem faturamento anual de cerca de R$ 300 milhões.


Feimafe 2017 acontece em junho, no Expo Center Norte, em SP

Organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, a 16ª Feimafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura acontece em nova data e local: de 20 a 24 de junho de 2017, no Expo Center Norte, em São Paulo/SP.

Assista ao vídeo de apresentação da Feimafe.

 

O evento terá espaços dedicados à apresentação de novas tecnologias, como a Área de Inovação, reunindo o que há de mais recente mundialmente em máquinas e equipamentos, e também a Ilha do Conhecimento, onde acontecerão debates técnicos e apresentações de expositores e parceiros. Além disso, uma extensa grade de seminários e palestras está prevista para o evento, ajudando a promover a atualização profissional dos participantes.

A feira deve reunir cerca de 1.400 marcas nacionais e internacionais e receber 70 mil visitantes/compradores qualificados. Entre os setores do evento estão: Acessórios – Dispositivos e Componentes; Automação; Controle de Qualidade – Integrado à Fabricação; Controle de Qualidade e Medição; Equipamentos Hidráulicos e Pneumáticos, Válvulas, Bombas e Compressores; Equipamentos para Movimentação e Armazenagem; Ferramentas; Máquinas e Equipamentos Diversos e Acessórios para Metal-Mecânico; Máquinas-Ferramenta; e Soldagem.

Para se credenciar, acesse aqui.

Para acompanhar as notícias sobre a Feimafe 2017, acesse aqui.

 


Máquinas-ferramenta Novas soluções para incrementar a capacidade das linhas produtivas

Determinantes para melhorar a eficiência do parque fabril, as máquinas-ferramenta impactam na produtividade e na qualidade dos processos industriais. Com o avanço das tecnologias na área de manufatura, elas ganham novos recursos e funcionalidades, proporcionando produções mais flexíveis, precisas, seguras e rápidas.

Ao conhecer as novas tecnologias aplicadas às máquinas-ferramenta, você tem a oportunidade de identificar soluções para incrementar suas linhas produtivas, promovendo ganhos de eficiência e até de redução de custos, com processos mais otimizados e controlados. Para ajudá-lo a conhecer algumas das novidades desse setor, a equipe editorial de NEI realizou uma pesquisa nos mercados nacional e internacional para conhecer e selecionar os produtos mais recentes.

Nessa seção, você confere essas novidades, inclusive de expositores da IMTS 2016 – International Manufacturing Technology Show (Feira Internacional de Máquinas-ferramenta), principal evento da indústria de manufatura norte-americana, que acontece este mês, em Chicago. Um dos produtos da capa desta edição, a brunidora Lifehone L630, da Gehring, é um exemplo de máquina-ferramenta que será lançada nessa feira.

Outras novidades em máquinas-ferramenta poderão ser conferidas nas próximas edições. E em 2017, acontecem, em São Paulo, dois importantes eventos focados em máquinas-ferramenta: a Expomafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial, em sua 1ª edição, de 9 a 13 de maio, no São Paulo Expoe, e a Feimafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura, em sua 16ª edição, de 20 a 24 de junho, no Expo Center Norte, ambas em São Paulo, SP .  Uma dupla oportunidade para conhecer novas tecnologias aplicadas aos sistemas produtivos.

Na era da Indústria 4.0, o setor de manufatura vai requerer máquinas, equipamentos e sistemas cada vez mais inteligentes, instrumentados e interconectados. Novas tecnologias estão surgindo para tornar os processos produtivos mais flexíveis, ágeis e eficientes. Cedo ou tarde, essa corrida tecnológica vai bater na sua porta. E a indústria precisa se preparar para um novo ciclo de desenvolvimento.


Inscrições abertas para o Prêmio von Martius de Sustentabilidade 2016

Organizado pela Câmara Brasil-Alemanha, por meio de seu Departamento de Meio Ambiente, Energias Renováveis e Eficiência Energética, o Prêmio von Martius de Sustentabilidade reconhece o mérito de iniciativas de empresas, poder público, indivíduos e sociedade civil para promover o desenvolvimento econômico, social e cultural no contexto da sustentabilidade.

O prêmio terá  no ano de 2016  uma Categoria Edição Especial/Startup – Recursos Hídricos, além das tradicionais Humanidade, Tecnologia e Natureza.

As inscrições podem ser feitas até 12 de setembro de 2016 (data de postagem) pelo site www.premiovonmartius.com.br/. Investimento: gratuito.


Prova de conceito mostra como as tecnologias digitais melhoram a eficiência no chão de fábrica

A empresas Dassault Systèmes e Accenture estão trabalhando em uma prova de conceito (Proof of Concept – PoC), numa grande empresa de equipamentos industriais, para mostrar como as tecnologias digitais podem melhorar a eficiência e a agilidade na manufatura em indústrias como as de equipamentos pesados e aeroespacial.

Produzida e implementada em três fases, a nova solução utiliza tecnologias digitais para criar uma conexão entre a engenharia e o chão de fábrica. Voltada a empresas de manufatura não-repetitiva, proporciona um novo nível de continuidade para o processo de montagem do produto, incluindo a sequência em que as peças são produzidas, e proporcionando um nível melhor de compreensão sobre o processo, tanto para engenheiros quanto para a equipe de montagem.

A primeira fase dessa solução de manufatura ágil cria a sequência teórica necessária à montagem de produtos, tal como um trem, um avião ou uma escavadora. A segunda fase ajuda a construir, otimizar e replanejar de forma rápida o plano operacional e a programação de cada trabalhador de chão de fábrica. A terceira fase cria um display digital da programação desses profissionais para que possam consultá-la. Essas três fases utilizam soluções da Dassault Systèmes.

Substituindo o que tem sido muitas vezes um processo baseado em papel, Dassault Systèmes e Accenture estão criando uma solução que fornece uma nova conexão digital entre a equipe de engenharia e o chão de fábrica, permitindo mudanças em tempo real. Essa solução também pode fornecer novas percepções e avaliação de risco sobre quaisquer mudanças propostas para um produto ou para a programação da montagem antes da produção, reduzindo muito a inatividade e criando uma manufatura mais ágil.

“A Internet das Coisas (IoT) Industrial e outros conceitos digitais estão permitindo que os fabricantes embarquem em uma nova era de processos produtivos, sustentáveis ​​e econômicos que resultem em uma melhor experiência para seus clientes”, afirma Laurent Blanchard, Vice-Presidente Executivo de Operações (EMEAR), Alianças e Serviços Globais da Dassault Systèmes. “Estamos ampliando nossa colaboração de longa data com a Accenture para levar a manufatura ágil à era da experiência.

As empresas podem se beneficiar da experiência da Dassault Systèmes em operações virtuais de manufatura digital e aplicativos de gerenciamento de dados e, também, das melhores práticas da Accenture em serviços de integração, reengenharia de processos de negócios, gestão de mudanças e implantação.”


Novas soluções da FEIMEC e MECÂNICA para modernizar seu parque fabril

NEI reúne, na edição de maio/16 da Revista NEI mais de 30 novos produtos que serão apresentados na FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, que acontece de 3 a 7 de maio, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, e na 31ª Feira Internacional da MECÂNICA, de 17 a 21 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. Somados aos produtos da seção “Pré-mecânica industrial”, divulgada em abril, reunimos cerca de 60 novidades, mostrando as mais recentes tecnologias aplicadas a máquinas e equipamentos.

Pela importância dos dois eventos, considerando seu papel na apresentação de novas e modernas tecnologias, NEI dedicou essas duas edições à FEIMEC e à MECÂNICA com o simples objetivo de permitir que você, profissional da indústria, conheça e encontre soluções para melhorar e modernizar seus processos produtivos, além de ajudá-lo a programar sua visita às feiras.

As inovações tecnológicas estão acontecendo rapidamente; basta acompanhar os avanços e desafios proporcionados pela Indústria 4.0. O tema, inclusive, gerou uma grade especial de palestras e apresentações. Na FEIMEC, uma Fábrica Inteligente mostra os princípios da Manufatura Avançada – tema que ganha seminário próprio e acontece em conjunto com o VI Simpósio Internacional de Excelência em Produção, realizado pela VDI em parceria com a Abimaq, e que este ano traz o tema “Indústria 4.0 – Curto, Médio e Longo Prazo”.

Na Feira da MECÂNICA, o vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências e professor titular de engenharia de produção da USP, João Fernando Oliveira, ministrará a palestra “Desafios Industriais: Novos Modelos de Negócio e Sustentabilidade”, colocando em pauta os desafios que a indústria enfrentará nos próximos anos, entre eles, a valorização da venda de serviços e da qualidade e durabilidade dos produtos.

NEI consultou também alguns especialistas para conhecer as tendências do setor de mecânica, e a sustentabilidade apareceu como uma delas. Amauri Hassui, professor doutor da UNICAMP, explica que dentro desse contexto as maiores tendências são análise do ciclo de vida dos produtos e a possibilidade de reciclagem. “A busca é por produtos que apresentam menor impacto ambiental e tenham vida mais longa, por materiais mais fáceis de ser reciclados e por processos que consumam menos insumos (inclusive energia)”, afirma.

O tema Indústria 4.0 mais uma vez é mencionado, e a conectividade dos equipamentos aparece como tendência, como diz Fabio Lima, professor de engenharia de produção do Centro Universitário FEI. Esses novos desafios vão exigir do profissional da indústria, sobretudo do engenheiro, um perfil multidisciplinar para interagir com as várias áreas do conhecimento e se adaptar às novas tecnologias, como prevê Adalto Farias, também professor do Centro Universitário FEI, mas da engenharia mecânica.

Portanto, conhecimento é fundamental nessa nova era, que promete revolucionar os meios produtivos.

 


Flutrol distribuirá com exclusividade no Brasil as válvulas e conexões Superlok

Especializada em soluções de alta pressão, a Flutrol está expandindo sua oferta de produtos, tornando-se distribuidora oficial, no Brasil, da marca internacional Superlok. Com rastreabilidade total de todos os componentes e intercambiabilidade com produtos de outros fabricantes, as válvulas e conexões Superlok são produzidas sob rígido controle de qualidade, desde a inspeção e especificação de matéria-prima, testes químicos, mecânicos, hidráulicos e pneumáticos até a inspeção final na expedição. .

O lançamento exclusivo para o mercado brasileiro das válvulas e conexões Superlok, pela Flutrol, ocorrerá durante a Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos – FEIMEC, de 3 a 7 de maio, e a 31ª Feira Internacional da MECÂNICA, de 17 a 21 de maio, ambas em São Paulo.

De atuação globalizada, fornecendo para países da Ásia, Oriente Médio, Europa e Américas, a Superlok  é certificada pela ASTM, ASME (tipo N) e DNV GL (antiga Germanischer Lloyd) e coleciona diversas premiações.

Para informações sobre os produtos Superlok, acesse: www.flutrol.com.br/Superlokbrasil