Arquivo

Textos com Etiquetas ‘ampliação’

LG amplia fábrica em AM para aumentar produção de ar-condicionado

A LG Electronics do Brasil expande sua unidade industrial de Manaus-AM para a fabricação e a montagem de ar-condicionado do tipo split e para o aumento da produção de aparelhos dos demais modelos já produzidos pela empresa. O empreendimento envolve a criação de 433 novos empregos diretos. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES financia o projeto com R$ 53,3 milhões, valor que representa 52% do total investido.

No Brasil, a companhia está presente desde 1996 e fabrica localmente a maioria dos produtos que comercializa. Além dos parques industriais, localizados em Manaus-AM e Taubaté-SP, a empresa possui escritórios em São Paulo-SP. Tem cerca de cinco mil empregados no País.


Vapza investirá R$ 4 mi na compra de novos equipamentos em 2014

Empresa produtora de alimentos cozidos a vapor e embalados a vácuo, a Vapza destinará R$ 8 milhões para aumentar a área industrial na cidade de Castro-PR e construir nova sede administrativa em Curitiba-PR; R$ 4 milhões para a compra de novos equipamentos; R$ 1 milhão para a ampliação do laboratório e cozinha experimental e para o desenvolvimento e a pesquisa de novos produtos; e R$ 500 mil para a modernização da infraestrutura da tecnologia da informação, hardware e software. Serão aplicados no total R$ 13,5 milhões.

O investimento será realizado com capital próprio, crédito de fornecedores e recursos de linhas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e da Finep – Agência Brasileira da Inovação. A Vapza está presente em 17 estados brasileiros, Angola, Estados Unidos, Panamá, Inglaterra, França e Hong Kong.


Arcor investe R$ 50 mi em fábrica de Bragança Paulista

A planta industrial de chocolates da Arcor, localizada em Bragança Paulista-SP, recebe investimentos desde 2012 que totalizarão R$ 50 milhões. São destinados para a compra de maquinários, novas tecnologias, capacitações e lançamentos de produtos. Na divisão de chocolates, a empresa registrou crescimento de 20,6% em 2012 e neste ano estima crescer 22%.

Em ações de marketing, a companhia deve aplicar em 2013 mais de R$ 50 milhões, sendo 50% desse valor destinado ao negócio de chocolates. A fábrica de Bragança conta com 900 colaboradores e fabrica produtos de diversas linhas. As exportações têm destinos para mais de 120 países.


Fiat fará investimentos em Minas Gerais, com contratação de quase mil profissionais

O Grupo Fiat aplicará R$ 265,5 milhões em novos projetos em Minas Gerais. A previsão é de que sejam gerados 969 empregos até dezembro do ano que vem. Desses, R$ 153,1 milhões serão financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, sendo R$ 146,1 milhões para a Iveco Latin America e R$ 7 milhões para a Fiat Automóveis.  

Os recursos para a Iveco serão destinados à modernização e adaptação da fábrica para produção de veículos militares, lançamento de novas versões de veículos comerciais, construção de pistas de testes e investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

Já o valor direcionado à Fiat Automóveis será utilizado no desenvolvimento de um novo motor a etanol em Betim, que visa diminuir perdas e nível de ruído. Também deverá aproveitar a energia dos gases do escapamento. A meta da empresa é produzir, até o fim do ano que vem, dois protótipos. Destinados aos carros médios e populares, os novos propulsores devem chegar ao mercado em 2016.

O financiamento também contemplará a realização de dois projetos sociais em Sete Lagoas-MG: um curso de preservação ambiental e outro de marcenaria.


Governo convoca iniciativa privada para construir e ampliar portos

O Diário Oficial da União de hoje publicou a chamada aos interessados na instalação, ampliação e exploração de terminais portuários. De acordo com José Leônidas Cristino, ministro da Secretaria de Portos, os investimentos deverão chegar a R$ 5 bilhões – dos quais R$ 2,3 bilhões serão para dois projetos de ampliação e R$ 2,7 bilhões, para 12 novos terminais. Estima-se que os investimentos aumentem a capacidade de movimentação de carga em 35,6 milhões de toneladas.

O anúncio faz parte das medidas do governo no âmbito do novo marco do setor portuário estabelecido na Medida Provisória dos Portos, sancionada no início de junho.

O Sudeste receberá a maior fatia dos investimentos, R$ 4,3 bilhões, que serão distribuídos entre duas ampliações e dois projetos. O Estado do Espírito Santo terá o maior investimento. Entre as novas instalações, será construído novo terminal de logística de minério de ferro com R$ 2 bilhões. No caso das ampliações, uma será em estaleiro no Rio de Janeiro, orçada em R$ 409 milhões; e a outra, em Santos, para a movimentação de granéis sólidos, com valor de R$ 1,8 bilhão.

Fonte: com informações da Agência Brasil.


BASF ampliará produção de tintas automotivas à base de água

Com investimento de 2 milhões de euros, a BASF aumentará a capacidade de fabricação das tintas à base de água primer e basecoat, usadas na indústria automotiva, no Complexo Industrial de Tintas e Vernizes, em São Bernardo do Campo-SP. Segundo o fabricante, com esse tipo de tinta, a emissão de CO2 e o consumo de energia podem ser reduzidos em cerca de 20%. A expansão deve ser concluída no início de 2014.

“Ao aumentar a capacidade de produção de tintas automotivas à base de água, a BASF tem como objetivo atender a demanda de seus clientes, impulsionada pela instalação de novas montadoras no Brasil e também pela tendência da utilização da tecnologia à base de água ao invés da base solvente”, informou Antonio Carlos Lacerda, vice-presidente sênior de Soluções Funcionais e Infraestrutura da BASF para a América do Sul.

Primer é a camada aplicada nos veículos que suaviza irregularidades na superfície e oferece proteção contra pedras e raios ultravioleta. Já a tinta basecoat é responsável pela cor e pelos efeitos estéticos.


Com ampliação de área e investimento em produtos, Locaweb prevê aumentar número de vagas

Até agosto de 2014, a Locaweb estima que serão geradas 156 oportunidades de empregos, já que investe em infraestrutura, marketing, comercialização e pesquisa e desenvolvimento, com ênfase em cloud computing.

O projeto contempla ainda adequação às normas de sustentabilidade, adequação da rede elétrica e do sistema de proteção contra desligamentos; implantação de sistemas de refrigeração e segurança; e aquisição de móveis e computadores portáteis. Também serão reforçadas as funcionalidades de redundância dos principais sistemas. Além disso, estão previstas a ampliação da área destinada às equipes de atendimento, suporte e desenvolvimento e a expansão do centro de dados da sede, em São Paulo, que poderá ter a capacidade atual aumentada em pelo menos três vezes.

Para isso, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES aprovou financiamento de R$ 41,1 milhões, que corresponde a 84% do valor total do projeto.


Ambev ampliará unidade de Lages-SC

Com investimento de R$ 140 milhões até 2014, a Ambev expandirá a estrutura de sua cervejaria em Lages-SC, que abastece a região Sul do País. Com a ampliação, a fábrica contará com linha de garrafas retornáveis de 300 ml, umas das recentes inovações da empresa. Essa filial emprega 500 funcionários diretos e outras 100 vagas serão criadas ao longo da obra.

Evento para a assinatura do protocolo de intenções ocorreu em 19 de julho, na própria unidade da companhia na cidade, inaugurada em 1994. Além da cervejaria, a empresa possui três centros de distribuição em Santa Catarina: Florianópolis, Blumenau e Balneário Camboriú. Em 2012, foram comercializados 468 milhões de litros de bebidas da Ambev no Estado. Somente em Santa Catarina, a companhia gera 41 mil empregos entre diretos, indiretos e induzidos.


Senai da Bahia terá mais investimentos para ampliação da infraestrutura

Para a finalização das obras do Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia – Cimatec 2 e a edificação das unidades Cimatec 3 e 4, em Salvador-BA, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial/Departamento Regional da Bahia – Senai/DR-BA terá financiamento de R$ 14 milhões. A proposta é investir na formação profissional e no apoio tecnológico ao parque manufatureiro baiano, com ênfase nos mercados automotivo, metalmecânico, eletroeletrônico, de plásticos, informática, eletrodomésticos e brinquedos.

O Cimatec, que empregava 516 funcionários em dezembro do ano passado, pretende ter mais 28 postos de trabalho até o fim de 2013.

Somado aos R$ 18 milhões do financiamento original, o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES corresponde a 57,8% do total a ser investido no projeto, que atende demandas do setor industrial para serviços de capacitação e suporte tecnológico à inovação, no âmbito do Programa BNDES de Sustentação do Investimento – PSI.

Educação

Além dos cursos básicos de aprendizagem industrial para mais de quatro mil alunos, o Senai/DR-BA mantém 19 cursos técnicos de nível médio e 30 de qualificação profissional. Cerca da metade das opções é gratuita. No nível superior, o Cimatec oferece graduação em Engenharia Mecânica e Engenharia de Materiais, além de 14 cursos de tecnologia. Até o ano que vem, a oferta de cursos de engenharia deverá ser ampliada para 11 habilitações. São oferecidas ainda pós-graduação lato e stricto sensu.


Wurth amplia linha de negócios com metal

A multinacional alemã Wurth expande atuação no mercado nacional com a abertura de uma nova área de negócios: a Metal Puro. A empresa já atua no segmento por meio de produtos e serviços oferecidos pela divisão Metal, que atende metalúrgicas e demais empresas do setor. A diferença está na forma de abordagem de ambas. A Metal é focada na manutenção em indústrias e grandes construções. Já a Metal Puro trabalha com a produção de uma linha de produtos acabados.

“A Metal Puro foi criada para segmentar a atuação da companhia e trabalhar com uma nova linha de produtos, focada nos clientes que trabalham com transformação, corte e furo, solda e montagem do metal”, explicou José Castellon, diretor da nova divisão.

A nova área de negócios terá inicialmente cerca de 100 produtos específicos comercializados no País, sendo 85 importados e 15 nacionais. A projeção é chegar até o final do ano com cerca de 300 itens. Os produtos atenderão as empresas que atuam com acabamento, instalação e manutenção do metal, as que fabricam carrocerias, baús refrigerados, reboques, estruturas metálicas, portões automáticos e esquadrias de alumínio, além das empresas de usinagem e caldeiraria.