Arquivo

Textos com Etiquetas ‘crise hídrica’

“Coalizão Cidades pela Água” – saiba como sua empresa pode se engajar nesse movimento

Até 20coalizão250, a demanda mundial por água nas indústrias será 55% maior do que a atual. Na agricultura e produção de alimentos, o crescimento previsto é de 60%, segundo a Unesco.  São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, enfrentam a pior crise hídrica de décadas. A demanda mundial pela água vem crescendo cada vez mais, enquanto a sua oferta só diminui. O grande desafio está em equilibrar a equação oferta e demanda, garantindo que a água esteja sempre disponível.

Por isso, o assunto, de tão importante, levou a TNC – The Nature Conservancy –  a maior organização de conservação ambiental do mundo, presente em mais de 35 países –, a  criar a “Coalizão Cidades pela Água”, um movimento que tem como objetivo engajar empresas, pessoas e governos a garantir, juntos, a segurança hídrica para todos. Saiba como sua empresa pode ajudar, acessando tnc.org.br/agua

A Coalizão vai atuar em 12 regiões metropolitanas que já apresentam estresse hídrico e onde as ações de conservação de bacias hidrográficas contribuem positivamente para a segurança hídrica.
Essas regiões representam mais de 35% da população e quase 40% do PIB brasileiro. É um trabalho de conservação e restauração de florestas em 21 bacias hidrográficas que abastecem quase 63 milhões de pessoas em mais de 250 cidades brasileiras.

A infraestrutura verde é vital para ajudar a garantir água para as cidades. Estudos da TNC apontam que a restauração de apenas 3% de floresta em áreas prioritárias dos sistemas Cantareira e Alto Tietê, na região metropolitana, por exemplo, pode reduzir sedimentos de terra e areia dos rios e represas em até 50%.

Antonio Werneck, diretor executivo da TNC Brasil, diz que a Coalizão espera mobilizar o setor privado. “Este precisa entender o risco que está correndo em meio à crise hídrica, o risco físico de não ter água para operar, o risco de seus fornecedores não terem água para produzir, o risco de não ter matéria-prima e ainda o risco dos clientes não terem água para consumir seus produtos. Existe ainda o risco de reputação, de ser vista como uma empresa irresponsável no uso de um recurso que é tão crítico, vital e escasso na sociedade, e o risco financeiro, com fábricas paradas, operando com meia capacidade”, afirma.

O investimento na proteção da natureza é uma das importantes ações que ajudará a garantir a segurança hídrica para uma população cada vez mais concentrada.

Para mais informações, acesse o site da TNC e o da Coalizão Cidades pela Água, cujos links estão abaixo. No site do projeto, você encontra informações detalhadas do movimento, tem à disposição um canal de comunicação, que permite às empresas conhecer como podem participar, e ainda pode assistir a vídeos.

 http://www.cidadespelaagua.com.br/

http://www.tnc.org.br/quem-e-a-tnc/index.htm


Driblando as crises a partir de novas tecnologias

A indústria brasileira tem, neste ano, a difícil tarefa de enfrentar, além da crise econômica, as crises hídrica e energética, todas de uma só vez. Para driblar essa conjunção de fatores, a indústria precisa se planejar e ainda administrar de forma eficiente recursos como água e energia, indispensáveis à atividade industrial.

Para ajudá-lo a enfrentar mais esse desafio, a equipe editorial de NEI pesquisou novas tecnologias que contribuem para o uso eficiente da água e energia nos processos industriais. O resultado desse trabalho compõe a seção Água e Energia, que reúne soluções inéditas para melhor aproveitamento dos recursos e que colaboram para a redução de custos, principalmente de energia. Além disso, clique aqui para conhecer as tendências tecnológicas desses segmentos, na opinião de especialistas acadêmicos da área, e suas recomendações, entre elas, medição e monitoramento full time, facilitado pelo avanço tecnológico de hardwares, softwares e sensores. Uma série de dicas para reduzir custos com água e energia também complementa a reportagem.

Trazemos ainda neste mês as novidades na área da Embalagem, setor presente em toda cadeia industrial e que representa parcela significativa dos custos de produção. Neste ano, o segmento deverá movimentar, no Brasil, algo em torno de R$ 58 bilhões, 6% a mais que em 2014, portanto estar bem equipado nesse quesito é fundamental para a competitividade imposta pelo mercado. As novas matérias-primas, máquinas e equipamentos podem, sem dúvida, contribuir para o esforço de renovação dos processos de embalagem. 

Sempre há soluções para melhorar os processos produtivos, otimizar a performance das máquinas, reduzir perdas e custos. Novas tecnologias são introduzidas com frequência no mercado global, por isso NEI pesquisa diariamente os lançamentos de produtos e visita feiras no Brasil e no exterior. Como exemplo, visitamos recentemente a Hannover Messe 2015 para conhecer os últimos avanços, entre eles os relacionados às energias renováveis, que serão divulgados nas próximas edições. Nesses megaeventos percebemos que tecnologias que pareciam distantes, como os robôs colaborativos, por exemplo, despontam agora como realidade palpável e tecnicamente amadurecida. Conceitos como a indústria 4.0 ganham força e aos poucos vão sendo incorporados aos processos industriais.

Fica evidente que uma corrida tecnológica está em curso. O esforço para a atualização do parque fabril brasileiro é necessário e urgente. É preciso começar. E conhecimento é fundamental nesse processo!


Soluções para reduzir custos

Esta edição da Revista NEI apresenta as novidades em produtos de duas grandes feiras industriais: a Feimafe 2015, a mais importante da América Latina em máquinas-ferramenta, que acontece em maio, em São Paulo, e que estamos antecipando nessa edição; e a Hannover Messe, da Alemanha, que ocorre este mês, considerada a maior e mais expressiva feira industrial do mundo, focada em soluções para as fábricas inteligentes e energias renováveis.

As seleções de novos produtos desses dois megaeventos, pesquisados pela equipe editorial de NEI Soluções, têm como objetivo levar até você soluções que contribuem para a melhoria de processos e, consequentemente, a modernização do parque fabril, principalmente num momento crítico para a indústria, em que a redução de custos – grande parte proporcionada pela introdução de novas tecnologias – é prioridade número 1.

iconeA adoção de novas máquinas e equipamentos com certeza incrementa toda a atividade produtiva. O momento exige maior eficiência das empresas e também maior responsabilidade ambiental. As crises hídrica e energética atuais, por exemplo, requerem soluções urgentes para uso eficiente da água e energia. A indústria responde por cerca de 43% do consumo de energia elétrica e já está pagando taxas altíssimas pelo seu uso. Economizar é uma medida urgentíssima! Para ajudar a indústria a encontrar produtos que colaborem direta ou indiretamente para a economia desses recursos, vamos identificar com um ícone, a partir dessa edição, máquinas e equipamentos que possuem tecnologias voltadas para esse fim. Serão identificados apenas os produtos divulgados no espaço editorial e selecionados pelos editores de NEI.
icone

icone

A indústria está preocupada em produzir melhor, com menor custo e de modo mais eficiente e responsável. O momento é de ajuste e requer de cada empresa empenho para rever processos e investir em soluções que proporcionem melhoria contínua de processos, a curto, médio ou longo prazo.

Precisamos, juntos, buscar soluções. Compartilhe conosco o que sua empresa está fazendo para economizar água e energia. Que medidas e novas tecnologias está adotando para o uso eficiente desses recursos? Os cases recebidos serão avaliados pelos editores de NEI e poderão ser divulgados aqui, no blog.nei.com.br, ajudando outras indústrias a superar mais esses desafios. Envie sua sugestão pelo e-mail editornei@nei.com.br.