Arquivo

Textos com Etiquetas ‘finame’

Indústria lidera aumento das liberações do BNDES até maio

Entre janeiro e maio deste ano, os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES foram de R$ 73 bilhões, alta de 67% na comparação com os mesmos meses de 2012. No período, todos os setores apoiados pelo banco tiveram aumento nos valores desembolsados e o maior crescimento relativo foi observado na indústria, com expansão de 123% nas liberações, de R$ 25,8 bilhões.

Os destaques foram química e petroquímica, metalurgia, mecânica e material de transportes, segmentos intensivos em bens de capital. As operações do BNDES Finame totalizaram R$ 29,5 bilhões, registrando alta de 87%.

As liberações do Programa BNDES de Sustentação do Investimento – PSI somaram R$ 36,5 bilhões. Mais de 50% desse total (R$ 18,7 bilhões) foi destinado às micros, pequenas e médias empresas. As operações do PSI cresceram 285% neste ano, financiando a aquisição de máquinas e equipamentos, bens de capital e projetos de inovação.

Às micros, pequenas e médias empresas o banco desembolsou R$ 27,4 bilhões até maio, resultado 60% superior ao registrado em 2012. Responderam por 38% das liberações totais nos cinco primeiros meses de 2013.

Os desembolsos ao setor de infraestrutura, de R$ 20,7 bilhões, cresceram 19% no período, puxados por construção, transporte rodoviário e “outros transportes” (alta de 155%), em que estão classificadas operações relativas a transporte de passageiros, como metrôs.

Aumentaram também as aprovações para financiamento a novos projetos (R$ 70,7 bilhões) e as consultas das empresas por novos financiamentos (R$ 102,7 bilhões), com altas respectivas de 21% e 9% no acumulado.


Destaque para máquinas e equipamentos no resultado quadrimestral do BNDES

De 3 a 8 de junho, 68.170 pessoas percorreram os 85 mil m² do Anhembi, em São Paulo, para conhecer os lançamentos de 1.466 marcas expositoras da 14ª Feimafe, sendo 776 nacionais e 690 internacionais, de 37 países. Além das inovações tecnológicas apresentadas, outra boa notícia para o setor foi anunciada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES na mesma semana do evento: desembolso de R$ 54,4 bilhões entre janeiro e abril deste ano, incremento de 59% na comparação com o mesmo período do ano passado. O destaque foi para a indústria, que respondeu por 37% dos desembolsos totais no período (R$ 20,2 bilhões e expansão de 113% em relação ao mesmo período anterior).

Os resultados do BNDES nos primeiros quatro meses do ano reforçam a tendência de elevação da taxa de investimento e de crescimento na formação bruta de capital fixo – FBCF, puxado por expansão dos financiamentos a máquinas e equipamentos.

As operações da linha BNDES Finame, voltadas à aquisição de bens de capital, somaram R$ 23 bilhões nesse período, alta de 77,5% na comparação com os mesmos meses de 2012. Máquinas-ferramenta e caldeiraria tiveram incrementos nas liberações, de 122% e 430%, respectivamente. Os desembolsos do BNDES de Sustentação do Investimento – PSI atingiram R$ 28,5 bilhões de janeiro a abril deste ano, com quase 90 mil operações efetuadas. Nos últimos 12 meses, até abril, as liberações do PSI acumularam R$ 65,1 bilhões, alta de 94% na comparação com os 12 meses anteriores.

A equipe de NEI Soluções, que também contou com um estande na Feimafe 2013, adiantou em maio e junho notícias e vídeos de alguns lançamentos da feira, publicados na revista impressa, no NEI.com.br e na versão tablet da revista. Além disso, dias antes de começar o evento até o seu término, a equipe divulgou diariamente notícias e vídeos aqui, no Blog NEI.


Feimafe 2013: Setor de máquinas é prioridade para o BNDES neste ano

De acordo com Luciano Coutinho, presidente do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, neste ano a instituição priorizará os desembolsos para o setor de máquinas e equipamentos. A declaração foi feita durante a solenidade de abertura da 14ª Feimafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura, realizada em 3 de junho, no Hotel Holiday Inn, ao lado do Anhembi, em São Paulo – SP. A feira ocorre até 8 de junho, no Anhembi.

Também no evento, Maurício Borges Lemos, diretor do BNDES, disse que até maio os financiamentos da linha Finame de bens de capital tiveram aumento de 50% puxados por caminhões e máquinas agrícolas. Para máquinas e equipamentos, o crédito teve crescimento de 30% no período. O objetivo de 2013 é alcançar desembolsos de R$ 35 bilhões. O Finame total deve crescer 30% neste ano, totalizando R$ 100 bilhões.

Na ocasião, Luiz Aubert Neto, presidente da Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, afirmou que o início da retomada de crescimento do setor pode ser observado pelo aumento de 4,6% do faturamento bruto de abril em relação ao mesmo mês do ano passado. Segundo ele, o fato é relevante, pois frequentemente esse é um período de queda da receita do setor.

Liliane Bortoluci, diretora da Feimafe, comprovou o cenário otimista com números da feira. “Esta edição tem a participação de 37 novas empresas. Ao todo são 1.446 marcas expositoras, sendo 776 nacionais e 690 internacionais, de países como Alemanha, Estados Unidos, Inglaterra e Itália.”

Fonte: com informações do Valor Econômico.


Diretor do BNDES abordará o Finame na palestra de abertura da Feimafe

A 14ª Feimafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura terá em 3 de junho palestra de Maurício Borges Lemos, diretor do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, sobre o tema “Papel do BNDES-Finame no setor de bens de capital no Brasil”. A palestra faz parte da solenidade de abertura do evento e será realizada às 9 horas, no Hotel Holiday Inn. A Feimafe será realizada de 3 a 8 de junho no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo – SP.

Os desembolsos do BNDES somaram R$ 37,2 bilhões no primeiro trimestre de 2013, alta de 52% na comparação com o mesmo período de 2012. O volume de desembolsos é o mais alto da história do banco para um primeiro trimestre e indica retomada de investimentos, com destaque para as liberações destinadas a máquinas e equipamentos e ao setor industrial. A indústria respondeu por 36% (R$ 13,5 bilhões) dos desembolsos totais, com alta de 109%.

Todos os segmentos industriais apresentaram resultado positivo entre janeiro e março deste ano. As liberações automáticas, por meio do Finame, para máquinas e equipamentos atingiram R$ 16,3 bilhões, indicando crescimento de 70% em relação ao mesmo período de 2012.


Distribuidora Cummins Minas projeta crescimento até 2015

1, novembro, 2011 Deixar um comentário

A empresa quer ampliar a participação no mercado de energia, com investimentos de R$ 300 milhões em novas instalações, sistemas e capacitação de profissionais

Com diversas obras públicas em andamento, impulsionadas pela Copa do Mundo 2014 e aliado ao crescimento econômico brasileiro, a Distribuidora Cummins Minas Ltda (DCML), que faz parte da rede de distribuidores da Cummins Power Generation, teve um aumento expressivo no volume fornecido de grupos geradores, principalmente para as empresas de locação. A maior oferta de linhas de crédito, a exemplo do Finame, também favoreceu as vendas de equipamentos de pequeno e médio portes. Com investimentos previstos de R$ 300 milhões, a empresa quer ampliar a participação no mercado de energia, melhorando a infraestrutura com novas instalações, sistemas e capacitação de profissionais.

Segundo Eder Rodrigues, gerente de produto da DCML, a maior demanda de máquinas para locação, como fonte única de energia, já corresponde a 65% dos pedidos atendidos.  “Para outros setores do mercado, cerca de 37% dos grupos geradores comercializados pela DCML são para horário de ponta (entre 17h30 e 20h30) e 63% para uso em standby/backup”. No primeiro semestre de 2011, a empresa aumentou em 84% o número de unidades de geradores vendidos.

Em contrapartida, alguns projetos privados de grande porte, que demandariam um aumento de energia e aquisição de grupos geradores, não saíram do papel, adiando o ciclo de investimentos para o segundo semestre de 2011”, afirma o executivo.

Entre os clientes que usam a solução da Cummins Power Generation destacam-se projetos especiais como um grupo gerador 2500 kVA, fornecido para uma das maiores mineradoras do mundo – projeto que compreende o fornecimento de carenagem atenuada, transformador elevador e painéis de baixa e média tensões, com instalação customizada e alto padrão de qualidade e acabamento.

Nos últimos cinco anos, a DCML tem atuado com forte presença nos estados do Pará, Amapá e Maranhão, além da matriz, em Belo Horizonte. A empresa conta também com mais sete filiais capacitadas para o atendimento completo de vendas e serviços.