Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Hannover Messe’

Soluções para fábricas inteligentes

Considerada a maior e mais importante feira mundial de tecnologia – a Hannover Messe é um grande polo de inovação em automação industrial, robótica, mobilidade e energia, apresentando soluções para uma indústria integrada, mais eficiente e sustentável. Agendada para acontecer de 25 a 29 de abril, em Hannover, na Alemanha, a edição 2016 terá como lema “Indústria Integrada – Descobrindo Soluções”. Ele faz referência à Indústria 4.0, mostrando que esse conceito já não é uma visão de futuro, mas uma realidade que está mudando os modos de produção atuais.

Segundo Dr. Jocken Kockler, membro do Conselho Executivo da Deustche Messe, as empresas – para se manter competitivas – devem reconhecer e explorar plenamente o potencial da digitalização. Hannover Messe 2016 irá mostrar como, declarou. A digitalização de fábricas e sistemas de energia inteligentes compõem o tema mais importante na feira líder de tecnologia industrial. Em 2016, o país parceiro será os Estados Unidos, que vai estrear nesse importante evento, focando em temas como Eficiência Energética e tecnologias inteligentes.

Na edição de abril da Revista NEI (acesse a versão digital) divulgamos uma seção especial que reúne algumas das mais recentes inovações de empresas que estarão presentes na Hannover Messe 2016. Você terá a oportunidade de conhecer novas tecnologias alinhadas aos mais modernos conceitos, entre eles a Indústria 4.0 – que vêm ganhando espaço nas discussões do meio industrial, nos fóruns e nas universidades. E que NEI vem abordando em suas edições constantemente.

A Hannover Messe 2016 terá como feiras: Industrial Automation, Energy, Digital Factory, Industrial Supply e Research & Technology. Para perceber a dimensão do evento, a edição de 2015 recebeu cerca de 220 mil visitantes e reuniu cerca de 6.500 expositores.


Oportunidade em dobro

A partir deste mês inicia-se o ciclo das grandes feiras industriais, mostrando as inovações para aumento de produtividade, eficiência, redução de custos, entre outras necessidades também urgentes. Em maio, São Paulo será palco de dois eventos do setor de mecânica que acontecem juntos pela 1ª vez: a FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, em sua 1ª edição, e a 31ª Feira Internacional da MECÂNICA.

Você encontrará fornecedores diferentes em cada uma delas e, portanto, soluções tecnológicas em dobro. Embora aconteçam em datas próximas, e sejam voltadas ao mesmo setor, as duas feiras representam uma dupla oportunidade para conhecer os mais recentes avanços tecnológicos, e se atualizar. Palestras e seminários sobre Indústria 4.0, impressão 3D, entre outros temas, vão inserí-lo numa nova era do conhecimento. E até uma demonstração “ao vivo” da Manufatura Avançada, na FEIMEC, mostrará os avanços da nossa indústria, e marca uma inovação no conceito de feira.

Na edição de abril da Revista NEI (acesse a versão digital), você conhecerá algumas das novidades que ganharão destaque nesses dois eventos. Assim você conhece com antecedência essas novas soluções, identificando aquelas capazes de colaborar de modo mais imediato para incrementar seus processos, e também programar melhor sua visita às feiras.

Em abril, realiza-se ainda a maior feira de tecnologia industrial do mundo – a Hannover Messe, que mais uma vez coloca em pauta o tema Indústria Integrada, fazendo referência às tecnologias e aos desafios da Indústria 4.0. Para que conheça algumas das mais recentes inovações dos expositores desse megaevento, trazemos, também na edição de abril da Revista NEI (acesse a versão digital) uma seleção de produtos para fábricas inteligentes, ajudando a indústria a se tornar mais moderna, integrada, eficiente e sustentável.

As feiras acontecem num momento desafiador, especialmente para nós, brasileiros. Ao mesmo tempo que enfrentamos turbulências político-econômicas – e isso tem refletido negativamente nos índices de atividade industrial – há uma corrida tecnológica em curso e que vai exigir do profissional mais conhecimento. Novos desafios requerem novas tecnologias.

Na próxima edição reuniremos mais lançamentos das feiras FEIMEC e MECÂNICA, em seção especial, além de outras novas soluções nacionais e internacionais, cumprindo, assim, nosso compromisso: o de levar até você novidades do mundo inteiro!

Para se credenciar na FEIMEC, acesse: http://www.feimec.com.br/credenciamento21

Para se credenciar na MECÂNICA, acesse: http://www.mecanica.com.br/Credenciamento/Credenciamento-de-Visitantes/


Muito precisa ser feito para a Indústria 4.0 ser habitual, dizem especialistas na Hannover Messe 2015

“A Indústria 4.0 permanece como o centro das atenções, com as empresas buscando, de alguma forma, se inserir nessa tecnologia. Mas esse é um objetivo a ser alcançado, e ainda um pouco distante da realidade. Na Alemanha, os empresários entendem que muito investimento de capital e tempo será necessário para que essa nova indústria transforme-se em realidade.” Esse comentário foi feito pelo editor técnico da Revista NEI, Roberto Guazzelli, após participar de eventos sobre o tema na Hannover Messe, realizada de 13 a 17 de abril, na Alemanha.  

 

hm15-41_image_gallery_desktop

 

hm15-62_image_gallery_desktop

 

 

 

 

 

 

 

hm15-60_image_gallery_desktop

hm15-55_image_gallery_desktop (1)

 

 

 

 

 

 

 

Percorrendo os corredores da feira, Guazzelli se surpreendeu com os robôs colaborativos, que se mostram muito mais próximos e imediatamente aplicáveis na indústria. “Praticamente todos os grandes fabricantes de robôs já oferecem sua versão de robô colaborativo, cada uma extremamente versátil e apresentada como uma tecnologia acessível para empresas de qualquer porte”, comentou.

Segundo o editor, foram vários estandes que exibiram o uso desses robôs em atividades antes exclusivas de “seres humanos”, seja ajudando na montagem de componentes, ou selecionando componentes. “Na verdade, essas máquinas são  responsáveis agora por executar tarefas repetitivas, perigosas ou de extrema precisão; ninguém ainda os enxerga como substitutos do homem, mas parece que o ‘pontapé inicial’ já foi dado”, contou Guazzelli. “Estamos, de fato, sendo testemunhas de uma modernidade que vai mudar profundamente nossas estruturas produtivas e cujos desdobramentos, a médio e longo prazo, vão definir os contornos de uma nova sociedade.”


Igus finaliza tour de carro com buchas plásticas na Hannover Messe 2015, que percorreu mais de 100 mil km pelo mundo

Informa a Igus, expositora da Hannover Messe, feira que ocorreu até hoje na Alemanha, que nenhuma das 56 buchas de plástico de engenharia (polímero, fibras e lubrificantes sólidos), que substituíram as metálicas, do seu carro compacto que percorreu mais de 100 mil km precisou ser trocada ou desgastou. Resistiram bem a todas as condições enfrentadas, como asfalto, areia, poeira, sujeira, calor, neve, chuva, neblina, no Iglidur on tour, que começou em fevereiro de 2014, na Índia, e percorreu 30 países, em 14 meses. Para finalizar a aventura, partes do carro foram desmontadas no estante da Igus na feira alemã para mostrar ao público o resultado das buchas após o longo teste, permanecendo exposto durante todos os dias do evento.

FB_IMG_1429289584412 (2)

As buchas foram aplicadas no ajuste do banco, pedal de freio, câmbio, freio de mão, regulador da janela, articulação do teto conversível, limpador de para-brisa, válvula do acelerador e alternador. Tudo passou por inspeção técnica do TÜV Rheinland Group. Segundo a Igus, essas peças oferecem 25% de economia financeira em relação aos demais produtos, vida útil de 50 a 70% maior e sete vezes mais leveza, podendo alcançar 315ºC. Além disso, informou que os plásticos de engenharia utilizados permitem reciclagem e reforçou que peças plásticas consomem menos energia para sua produção. Estudantes da Universidade de Ciências Aplicadas de Colônia participaram do projeto.

FB_IMG_1429289637337 (2)

Durante a jornada, o motorista e a equipe de vendas regional chegavam de carro (com suporte de um furgão) a empresas pré-selecionadas com o objetivo de mostrar as peças plásticas e comentar suas características técnicas, que, além da automobilística, podem ser usadas em outras indústrias, como a de máquinas e alimentos. No Brasil, o carro percorreu 6 mil km em aproximadamente um mês. Ao todo foram centenas de clientes visitados. Em 15 de outubro o carro retornou à matriz da Igus em Colônia para fazer parte da comemoração dos 50 anos da empresa.

Essa jornada foi uma comemoração dos 30 anos da Iglidur, divisão de buchas da Igus. Tratou-se da primeira experiência desse tipo realizada pela companhia. Saiba mais, clique aqui.


Brasileiros prontos para a Hannover Messe, que começa hoje

De hoje até 17 de abril será realizada a Hannover Messe, feira alemã que é a principal exibição de novas tecnologias industriais do mundo, desta vez com o tema “Indústria Integrada – Faça parte da Rede!”. Visando impulsionar as exportações em momento favorável de alta da moeda norte-americana, empresas e entidades brasileiras participam do evento, como: Kels, Varixx, Embrasul, Interguest Brazil, KitFrame, Confederação Nacional da Indústria – CNI, que organizou a Missão Internacional com representantes de indústrias brasileiras; e a Indel Bauru, expositora desde 2001.

Segundo Thiago Francisco Xavier, representante do marketing da Indel Bauru, o que os motiva a continuar como expositores, além dos bons resultados conquistados nas edições anteriores, é receber os clientes frequentadores dessa feira e dos novos interessados nos produtos. Clique aqui para conhecer a novidade que a Indel Bauru lança no evento.

hannover1Organizada pela Deutsche Messe AG, neste ano tem a Índia como país parceiro, representado por cerca de 130 expositores, sendo dividida em dez feiras. São elas: Automação Industrial, Motion, Drive & Automation – MDA, Energia, Energia Eólica, MobiliTec, Fábrica Digital, ComVac, Suprimentos Industriais, Tecnologia de Superfície e Pesquisa & Tecnologia.

 

hannover3

O evento dará forte ênfase aos temas: Indústria 4.0, Automação Industrial e TI, Transmissão de Força e Energia Fluida, Energia e Tecnologias Ambientais, Subcontratação Industrial, Engenharia de Produção e Serviços e Pesquisa e Desenvolvimento. Na ocasião, os participantes visualizam plantas de produção digitalmente conectadas, novos processos de produção, soluções de automação baseadas em TI que trazem mudanças para os processos organizacionais dentro das fábricas e robôs da nova geração, como os colaborativos que trabalham com os humanos sem barreiras de segurança.

 

Hannover5 hannover7

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

hannover4Parte integrante da Hannover Messe, o Hermes Award foi entregue ontem na cerimônia de abertura da feira. Concorreram empresas com tecnologias inovadoras e a vencedora foi a Wittenstein AG, da Alemanha, com um novo tipo de redutor, batizado de Galaxie e  caracterizado pela conectividade da Indústria 4.0 para uso em máquinas-ferramenta, robôs, turbinas eólicas e máquinas têxteis. A organizadora recebeu inscrições de cerca de 70 empresas, de 10 países, e selecionou as cinco finalistas alemãs: ABB, ContiTech, Next Kraftwerke, Schunk e Wittenstein, sendo que três produtos são importantes contribuições para a Indústria 4.0 e os demais colaboram para um sistema energético mais sustentável.

“Todas as tecnologias em exibição em cada área temática têm uma coisa em comum: são projetadas para estimular a produtividade e, assim, a competitividade dos fabricantes”, afirmou Marc Siemering, vice-presidente sênior da Deutsche Messe.

O editor técnico de NEI, Roberto Guazzelli, participa do evento e trará novidades que serão publicadas nas próximas edições da Revista e no NEI.com.br. Contudo, alguns lançamentos você já confere na Revista NEI deste mês e no NEI.com.br.


Brasileiros apostam na feira alemã para impulsionar exportações

Nesta época de alta da moeda norte-americana, as indústrias nacionais visam às vendas no mercado externo. Assim, a Indel Bauru, localizada em Bauru-SP, expositora da Hannover Messe desde 2001, se prepara para mais uma participação na feira que é o mostruário industrial do mundo e que em 2015 será realizada de 13 a 17 de abril. Segundo Thiago Francisco Xavier, representante do marketing da companhia, é importante para uma empresa brasileira estar na Hannover porque esse é um dos mais importantes eventos de tecnologia industrial do mundo. “Serve de vitrine para nós e outras  nacionais que buscam ampliar a visibilidade no mercado internacional”, comentou Xavier.

O que os motiva a continuar como expositores do evento alemão, além dos bons resultados conquistados nas edições anteriores, é receber a visita dos clientes frequentadores dessa feira, para avaliar a satisfação, descobrir oportunidades de melhoria, estreitar as relações comerciais e fortalecer a marca; e dos novos interessados nos produtos, seja para representações, vendas diretas ou demais parcerias, com foco principal na Ásia, África e Oceania.

“Em 2001 estávamos começando a exportar, então havia interesse em descobrir mercados e conquistar clientes”, disse Xavier. “Optamos por expor em feiras internacionais e a Hannover Messe foi uma das escolhidas, por sua importância e visibilidade. As exposições nessa feira alemã trouxeram bons resultados, lá surgiram pessoas interessadas em nossos produtos, as quais continuaram com negociações após a feira – de países como Nova Zelândia, Espanha, África do Sul, Arábia Saudita e Sri Lanka –, que terminaram em vendas.” As primeiras exportações da Indel Bauru foram de seus principais produtos, os elos fusíveis, que hoje são vendidos principalmente para Estados Unidos, Argentina, Taiwan, Uruguai, Indonésia, Filipinas, Paraguai, Espanha e África do Sul.

A empresa aproveitará a Hannover Messe 2015 para lançar o terminal conector rosca, conformado a frio com cobre monolítico estanhado, utilizado por instaladores na conexão de cabos de cobre e alumínio de 10 a 240 mm2 em diversos contatos elétricos; mas o grande destaque serão os elos fusíveis para proteção de redes de distribuição de energia elétrica, principalmente transformadores de energia. Como um dos diferenciais técnicos do terminal conector rosca, a companhia informou a fixação do terminal com parafuso de aço inoxidável que dispensa o uso de ferramentas pesadas, pois ocorre pelo aperto do parafuso, que se quebra quando atinge o torque ideal, sem provocar danos na estanhagem ou fissuras no conector. “Pretendemos expor a novidade para avaliar o interesse do mercado, visualizar possibilidades de aplicação, discutir questões técnicas e refinar o desenvolvimento do produto”, comentou Xavier. “Após a feira, vamos avaliar o impacto para decidir se vamos exportá-lo.”

A notícia técnica sobre os elos fusíveis da Indel Bauru, assim como demais produtos de outras marcas apresentados na Hannover Messe 2015, você confere antecipadamente nesta seção. E isso é apenas uma prévia, pois outros produtos desse megaevento você encontrará nos próximos meses no NEI.com.br.

A Confederação Nacional da Indústria – CNI colabora para alavancar as exportações brasileiras com a organização da Missão Internacional à Hannover Messe, com atuação de federações e sindicatos para mobilizar as indústrias. Em média, forma-se um grupo de 100 visitantes por ano. Haverá suporte com estande de apoio aos processos de internacionalização, organização de visitas técnicas em indústrias na Alemanha e acompanhamento de técnico especialista na área industrial. Para os organizadores, o principal retorno dos empresários participantes é o acesso à informação e à inovação que possam gerar oportunidades para a indústria brasileira e incrementar a competitividade.

Neste ano, Hannover Messe terá a Índia como país parceiro, representado por cerca de 130 expositores, e será dividida em dez feiras. São elas: Automação Industrial, Motion, Drive & Automation – MDA, Energia, Energia Eólica, MobiliTec, Fábrica Digital, ComVac, Suprimentos Industriais, Tecnologia de Superfície e Pesquisa & Tecnologia. O evento dará forte ênfase aos temas: Indústria 4.0, Automação Industrial e TI, Transmissão de Força e Energia Fluida, Energia e Tecnologias Ambientais, Subcontratação Industrial, Engenharia de Produção e Serviços e Pesquisa e Desenvolvimento.

 


Soluções para reduzir custos

Esta edição da Revista NEI apresenta as novidades em produtos de duas grandes feiras industriais: a Feimafe 2015, a mais importante da América Latina em máquinas-ferramenta, que acontece em maio, em São Paulo, e que estamos antecipando nessa edição; e a Hannover Messe, da Alemanha, que ocorre este mês, considerada a maior e mais expressiva feira industrial do mundo, focada em soluções para as fábricas inteligentes e energias renováveis.

As seleções de novos produtos desses dois megaeventos, pesquisados pela equipe editorial de NEI Soluções, têm como objetivo levar até você soluções que contribuem para a melhoria de processos e, consequentemente, a modernização do parque fabril, principalmente num momento crítico para a indústria, em que a redução de custos – grande parte proporcionada pela introdução de novas tecnologias – é prioridade número 1.

iconeA adoção de novas máquinas e equipamentos com certeza incrementa toda a atividade produtiva. O momento exige maior eficiência das empresas e também maior responsabilidade ambiental. As crises hídrica e energética atuais, por exemplo, requerem soluções urgentes para uso eficiente da água e energia. A indústria responde por cerca de 43% do consumo de energia elétrica e já está pagando taxas altíssimas pelo seu uso. Economizar é uma medida urgentíssima! Para ajudar a indústria a encontrar produtos que colaborem direta ou indiretamente para a economia desses recursos, vamos identificar com um ícone, a partir dessa edição, máquinas e equipamentos que possuem tecnologias voltadas para esse fim. Serão identificados apenas os produtos divulgados no espaço editorial e selecionados pelos editores de NEI.
icone

icone

A indústria está preocupada em produzir melhor, com menor custo e de modo mais eficiente e responsável. O momento é de ajuste e requer de cada empresa empenho para rever processos e investir em soluções que proporcionem melhoria contínua de processos, a curto, médio ou longo prazo.

Precisamos, juntos, buscar soluções. Compartilhe conosco o que sua empresa está fazendo para economizar água e energia. Que medidas e novas tecnologias está adotando para o uso eficiente desses recursos? Os cases recebidos serão avaliados pelos editores de NEI e poderão ser divulgados aqui, no blog.nei.com.br, ajudando outras indústrias a superar mais esses desafios. Envie sua sugestão pelo e-mail editornei@nei.com.br.


As inovações das grandes feiras

2, abril, 2014 Deixar um comentário

A partir deste mês, inicia-se o ciclo das grandes feiras industriais. Em abril acontece em Hannover, na Alemanha, o maior evento global de tecnologias desenvolvidas para a indústria: a Hannover Messe, que este ano destacará, mais uma vez, a importância da integração e sincronização das tecnologias na produção industrial. Um caminho importante para a indústria integrada 4.0 – a quarta revolução industrial, que prevê maior produção e flexibilidade a partir da integração de sistemas, tudo apoiado pela internet.

Em maio, acontecerá em São Paulo a Feira Internacional da Mecânica, o evento do setor mecânico de maior expressividade na América Latina e que este ano chega à sua 30ª edição. Uma grande oportunidade para desenvolver novos fornecedores e conhecer os avanços tecnológicos que podem apoiar o processo de modernização dos parques fabris. A atualização tecnológica é cada vez mais necessária para que a indústria atinja melhores índices de produtividade e qualidade e possa competir globalmente.

Uma amostra dos lançamentos de produtos dessas duas megafeiras você conhece na seção especial de abril de NEI.com.br. Pesquisados junto aos expositores, esses produtos foram selecionados pelo seu grau de atualização e inovação. Uma contribuição importante para você estar a par dos mais recentes desenvolvimentos tecnológicos. Em maio, NEI.com.br terá uma nova seção dedicada à Feira da Mecânica, que reunirá mais lançamentos de produtos, complementando a seção de pré-feira de abril. Aguardem!

A seção de artigos do NEI.com.br traz o 3º case da série Modernizar ou Modernizar, destacando a trajetória da Abrasfer, fabricante nacional de escovas industriais, que decidiu investir na modernização de seu parque fabril, melhorando a qualidade de seus produtos e níveis de produtividade. Mesmo com a forte concorrência chinesa. Um exemplo de bom planejamento, ousadia e investimento em novas e modernas tecnologias. Esse trinômio pode fazer a diferença, principalmente para empresas que estão tecnologicamente defasadas. De acordo com o Documento Nacional 2013 – A Situação da Manutenção no Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos – Abraman, 60% do parque fabril brasileiro tem equipamentos e instalações em operação entre 11 e 40 anos.

Manter-se tecnologicamente atualizado não é uma opção. É uma exigência.


Projeto “Tecnologia de Núcleo Aberto” é o vencedor do prêmio Hermes Awards 2013

20, abril, 2013 Deixar um comentário

O projeto “Open Core” da Bosch Rexroth é o vencedor do Hermes Awards 2013, considerado um dos mais cobiçados prêmios de tecnologia, apresentado anualmente durante a maior feira global de tecnologia – a Hannover Messe, que aconteceu de 8 a 12 de abril na cidade de Hannover, Alemanha. Johanna Wanka, ministra federal da educação alemã, entregou o prêmio a Karl Tragl, presidente mundial da Bosch Rexroth. A empresa venceu os outros quatro finalistas: Ebm-papst GmbH & Co; Hirschmann Automation and Control Gmbh; Kaeser Kompressoren AG; Schildknecht AG.

“O software de engenharia Open Core coloca o equipamento em movimento através do conceito de indústria integrada; isso representa uma verdadeira mudança para os fabricantes de máquinas e equipamentos. Em nossa opinião, a solução e o modelo de negócio da Bosch Rexroth são inovadores e terão um impacto duradouro” explicou o prof. dr. Wolf-Dieter Lukas, chefe do departamento de Tecnologias do Ministério Federal da Educação e Pesquisa e membro do júri do prêmio Hermes.

O projeto
Em português chamado de “Tecnologia de Núcleo Aberto”, o projeto vencedor é um software que conecta os anteriormente separados ambientes de Programmable Logic Controller – PLC e Tecnologia de Informação – TI, utilizando um portfólio compreensível de padrões abertos, ferramentas de software, pacotes de funções e interface de núcleo aberto.

Esse desenvolvimento abre a já conhecida engenharia baseada no sistema PLC para os benefícios da linguagem de programação de alto nível. Já a engenharia de núcleo aberto faz com que exista a possibilidade de rodar funções inovadoras na forma de aplicativos em dispositivos externos (como smartphones), juntamente com aplicativos de TI, capazes não só de ler, mas de gravar dados no sistema de controle, adicionando funções de software individuais e dispensando o suporte direto do fabricante.

“Estamos orgulhosos por sermos reconhecidos deste modo, porque isto mostra que a Bosch Rexroth está desenvolvendo as soluções certas para as rápidas mudanças tecnológicas”, enfatiza o presidente mundial da Bosch Rexroth.

Equipe de desenvolvimento do software de engenharia Open Core (da esquerda para a direita): Volker Schlotz, Thomas Wolt er, Christopher Sokoll, Andreas Sokoll, Jens Reckwell, Sebastian Krauskopf e Thomas Gabler.

Equipe de desenvolvimento do software de engenharia Open Core (da esquerda para a direita): Volker Schlotz, Thomas Wolt er, Christopher Sokoll, Andreas Sokoll, Jens Reckwell, Sebastian Krauskopf e Thomas Gabler.


Os cinco projetos indicados ao prêmio Hermes Award 2013

8, abril, 2013 Deixar um comentário

Considerado um dos mais cobiçados prêmios de tecnologia, o Hermes Award é apresentado anualmente durante a maior feira global de tecnologia – a Hannover Messe, que começa hoje (8 de abril) e vai até sexta-feira (12), na cidade de Hannover, Alemanha. Bosch Rexroth AG, Ebm-papst GmbH & Co, Hirschmann Automation and Control Gmbh, Kaeser Kompressoren AG e Schildknecht AG são as empresas indicadas deste ano. O vencedor será anunciado hoje durante a cerimônia oficial de abertura da feira. “A indicação ao Hermes Award é uma marca forte para os concorrentes envolvidos. Neste ano as empresas nomeadas representam claramente a diversidade presente na Hannover Messe e o dinamismo em relação às inovações da indústria,” analisa Constantino Bäumle, diretor da Hannover Fairs do Brasil, representante no País da Deutsche Messe AG, promotora da feira.

Segundo o diretor, os critérios de seleção dos produtos focaram comunicação Machine to Machine – M2M, a ‘Indústria 4.0’ e novas abordagens sobre a conservação dos recursos naturais. “Infelizmente ainda não temos empresas brasileiras concorrendo, mas acredito que isso deve mudar no futuro. Os produtos brasileiros são, além de criativos, muito competitivos também”, prevê.

Os projetos concorrentes
A Bosch Rexroth concorre com o projeto “Tecnologia de Núcleo Aberto”, um software que conecta os anteriormente separados ambientes de Programmable Logic Controller – PLC e Tecnologia de Informação – TI, utilizando um portfólio compreensível de padrões abertos, ferramentas de software, pacotes de funções e interface de núcleo aberto. Esse desenvolvimento abre a já conhecida engenharia baseada no sistema PLC para os benefícios da linguagem de programação de alto nível. A engenharia de núcleo aberto faz com que exista a possibilidade de rodar funções inovadoras na forma de aplicativos em dispositivos externos (como smartphones), juntamente com aplicativos de TI natos, capazes não só de ler, mas de gravar dados no sistema de controle, adicionando funções de software individuais e dispensando o suporte direto do fabricante.

O Diffusor AxiTop da Ebm-papst é outro produto entre os indicados. Trata-se de um difusor desenhado para melhorar a eficiência de ventiladores e reduzir a emissão de ruídos. Para que isso ocorra, o difusor converte grande parte da energia de velocidade dinâmica do ar aspirado em pressão estática, desacelerando a velocidade do fluxo. Isso é usado para aumentar a pressão sobre as pás do ventilador. Além de diminuir o consumo de energia em até 27 %, o difusor é feito de epylen, um novo composto formado por madeira e plástico, contribuindo para um conceito amigável do produto com o meio ambiente.

A empresa Hirschmann Automation and Control concorre com o Ponto de Acesso Industrial – OpenBAT, aparelho que possibilita a configuração individual de pontos de acesso e clientes, via à Wi-Fi de padrão industrial e pela internet. A linha OpenBAT é baseada em uma nova tecnologia de hardware e software, proporcionando uma conexão sem fio limpa e à prova de falhas, mesmo em ambientes hostis.

Já a Kaeser Kompressoren concorre com um acumulador de calor latente combinado com um secador de ar comprimido refrigerado. O acumulador de calor possui um sistema de troca de calor integrado, no qual todo o processo de secagem ocorre. O produto faz uso das mudanças latentes de fase (sólido/líquido) para alcançar um design mais compacto, se comparado aos acumuladores de calor convencionais. Enquanto providencia a mesma capacidade de acumulação, o novo sistema reduz a massa do acumulador em 98%, o espaço necessário no chão em 47%, o peso em 60% e a quantidade de refrigeração em 53%.

O Dataeagle (DE 7000) é o quinto produto indicado. Da empresa Schildknecht, é uma porta de entrada para soluções Machine to Machine – M2M (máquina para máquina) baseadas em “nuvem”. O DE 7000 permite ao usuário estabelecer um caminho de transmissão sem fio entre dispositivos de automação e redes móveis. O objetivo é criar dados provenientes de sinais digitais e analógicos, assim como o nível do PLC disponível em “nuvem”, através da rede sem fio e da internet. Um dos diferenciais dessa solução é seu baixo custo para a entrada na comunicação M2M – uma vez que os dados de produção podem ser acessados por meio de smartphones, em quase qualquer lugar do mundo.