Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Metalmecânico’

Abimaq realizará três feiras a partir de 2016

Vem aí a Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos – Feimec, a Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial – Expomafe e a Feira Internacional do Plástico e da Borracha – Plástico Brasil, os novos eventos da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos – Abimaq, que ocorrerão no São Paulo Expo. A entidade escolheu a BTS Informa, empresa integrante do Informa Group, como parceira na realização dessas feiras. Em maio de 2016 será realizada a primeira edição do evento do setor metalmecânico e em 2017, de máquinas-ferramenta e do plástico.

“Há décadas a Abimaq sonha com suas próprias feiras”, celebrou Carlos Pastoriza, presidente do Conselho de Administração da associação. “Estamos deixando de ser clientes para ser organizadores, com total controle para traçar estratégias em defesa dos setores”, completou José Velloso, presidente executivo da entidade.

As vantagens para as empresas associadas, de acordo com Velloso, são várias, entre elas: melhor infraestrutura do pavilhão, redução dos custos de montagem, força da entidade, condições especiais de financiamento durante os eventos, alianças com órgãos governamentais e institucionais e ações do projeto Abimaq-Apex.

Com a iniciativa, a associação deixa de apoiar, a partir de 2016, a Mecânica, a Feimafe e a Feiplastic.


Novas soluções tecnológicas para processos produtivos

Nesta seção, estão reunidas as novidades em máquinas, equipamentos e sistemas que serão apresentadas na Feira Internacional de Máquinas Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura – Feimafe 2015, que acontece em maio, em São Paulo. Com os lançamentos antecipados na edição de abril, você tem a oportunidade de conhecer 117 soluções que serão apresentadas na mais expressiva feira de máquinas-ferramenta da América Latina. Por meio da Revista NEI, é possível se inteirar das tendências do setor metalmecânico, organizar sua visita à feira e proporcionar até mesmo àqueles que não puderem comparecer ao evento conhecer os novos produtos da área.

Para agregar ainda mais conhecimento, além de agrupar na edição notícias de novos produtos do setor de máquinas-ferramenta, a equipe de reportagem de NEI conversou com especialistas de processos produtivos para apresentar nesta abertura as tecnologias do setor que ganham importância na indústria atualmente.

Segundo o prof. Rodrigo Lima Stoeterau, do Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – USP, são elas: máquinas para usinagem por jato d´água com cinco eixos; tornos CNC com árvores indexados e ferramentas ativas para operações de torno-fresamento e torno brochamento; tornos de múltiplos cabeçotes; tornos automáticos CNC; e o uso cada vez mais amplo de robôs em operações de usinagem, principalmente na retificação de superacabamentos em geometrias complexas, como as encontradas em moldes e matrizes. Outro ponto destacado por ele é a integração da usinagem tanto convencional, com ênfase no fresamento, quanto a Laser com processos de soldagem,  tratamento térmico e estruturação superficial com Laser em uma única estação de trabalho.

“O desenvolvimento e a integração de ferramentas ativas para retificação em tornos e fresadoras também têm se mostrado uma tendência”, acrescentou Stoeterau. “Isso deve ser associado a máquinas rígidas com elevada exatidão de posicionamento, o que permite a usinagem completa em materiais de alta dureza e cerâmicas vítreas com requisitos ópticos. A integração do processo de retificação de máquinas, como tornos e fresadoras CNC, permite que sejam substituídas as retificadoras clássicas, dando maior flexibilidade às máquinas, geração de formas e produção.”

Para acrescentar, Durval Uchôas Braga, engenheiro mecânico e professor doutor da Universidade Federal de São João del-Rei, citou a usinagem nanométrica de materiais no estado endurecido e com altas velocidades de corte. Soma-se a essas novidades a preocupação com a redução do consumo de água e energia nas máquinas, que, além de colaborar com o meio ambiente, resulta em economia de custos.

Stoeterau informou que os grandes centros de pesquisas na Europa, em especial o WZL RWTH Aachen, o Fraunhofer-Institut für Produktionstechnologie IPT, o Fraunhofer-Instituts für Produktionsanlagen und Konstruktionstechnik IPK e o ETH Zürich – IWF têm se mostrado bastante ativos no desenvolvimento de máquinas-ferramenta para as necessidades futuras da indústria. Para ele, uma novidade que chama a atenção é a simulação total de máquinas-ferramenta, desde tempos e movimentos de fabricação até previsão de vida da ferramenta e de danos de superfícies nas peças, tudo integrado em um único pacote. A simulação total da usinagem permite a integração em ambiente de Fábrica 4.0 ou Fábricas Digitais.

O professor da USP acrescentou que as incertezas na política e economia brasileira – devidas também à estagnação do setor petrolífero, alta do dólar e recessão – podem tornar a importação de bens de capital menos atrativa ao empresário nacional. “Resta saber se os fabricantes nacionais terão estímulo e capacidade para suprir o mercado com máquinas tecnologicamente modernas”, alertou.

Bens de capital mecânicos

Em fevereiro, o faturamento bruto da indústria brasileira de máquinas e equipamentos foi de R$ 6 bilhões, aumento de 6,5% sobre o mês anterior. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, foi 7,3% maior. No bimestre, em relação a 2014, o crescimento foi de 5,4%. Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos – Abimaq.

O resultado das exportações de fevereiro de US$ 791 milhões foi 0,9% maior que o registrado em janeiro. Comparando com o mesmo mês do ano anterior, caíram 24,5%. No bimestre, em relação ao mesmo período de 2014, despencaram 27,7%. Mas, mesmo com o resultado acumulado abaixo de 2014, as exportações mantiveram participação elevada (37%) no total das vendas, acima da média histórica de 32%. Quanto às importações, em fevereiro somaram US$ 1,824 bilhão. No mês, a queda foi de 30,3%.

Específico sobre a indústria de máquinas-ferramenta, o faturamento nominal de fevereiro de 2015 foi de R$ 128 milhões, contra R$ 104 milhões do mesmo mês de 2014. O faturamento nominal de 2014 foi de mais de R$ 688 milhões; as exportações, de R$ 427 milhões; as importações, de R$ 2,5 bilhões, e o consumo aparente; de R$ 2,7 bilhões.

José Velloso, presidente executivo da Abimaq, ressaltou que, apesar de todos os desafios impostos pelo atual cenário econômico no Brasil, o momento é propício para exportações devido a fatores como a retomada de crescimento dos Estados Unidos e da União Europeia e ao câmbio mais favorável, que pode levar ao aumento da competitividade de alguns setores. Além disso, há previsão de crescimento para alguns países prioritários do programa Brazil Machinery Solutions – BMS, como Chile, Colômbia, Peru, México e EUA. O BMS é uma parceria entre a Abimaq e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex Brasil que visa à promoção das exportações brasileiras de máquinas e equipamentos. Em março, foi lançada a Campanha Esforço Exportador 2015, uma iniciativa da BMS.

Velloso concluiu que, como a retomada do mercado interno deve demorar a acontecer, devido às incertezas da economia local e mundial, as empresas devem se preparar o quanto antes para o mercado externo.


Workshop sobre inovação nas empresas ocorre em Santo André no próximo sábado

Estimular a criatividade e a inovação em micros e pequenas empresas para aumentar a competitividade é o objetivo do workshop que a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae realizarão em 31 de agosto, das 8h30 às 12h30, no auditório da agência, em Santo André.

Será ministrado por Humberto Emílio Massareto, consultor da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras – Anpei, que abordará a importância da criatividade no cenário competitivo e as técnicas para a geração e a seleção de ideias.

Poderão participar profissionais das empresas que integram o projeto ABC Inovação, um convênio entre a agência, as prefeituras da região e o Sebrae. As inscrições são feitas pelo e-mail: edson@agenciagabc.com.br. Mais informações, ligue para (11) 4433-7354.

O projeto promove ações para aumentar a competitividade em micros e pequenas empresas dos setores metalmecânico e de plástico. Oferece 60 horas de consultoria nas áreas de gestão administrativa e financeira, vendas e marketing e processo produtivo, além de palestras e treinamentos. Desde 2011, 425 empresas foram atendidas pelo ABC Inovação.


Deb’Maq promove cursos em MG, GO e MT neste mês

A Unidade Móvel de Difusão Tecnológica – UMDT, parte do projeto de estímulo à formação e atualização profissional mantido pela Deb’Maq, estará neste mês em Leopoldina (MG), Goiânia (GO) e Rondonópolis (MT), oferecendo espaço para treinamentos e palestras do setor metalmecânico. Nessas cidades, a UMDT participará da Semana de Atualização Tecnológica, promovida pelo Serviço de Aprendizagem Industrial – Senai. Os visitantes, entre docentes, alunos, profissionais e empresários, estão convidados a participar das atividades.

Serão promovidas diversas ações, como cursos de usinagem com tecnologia CNC, palestras de fornecedores de máquinas, equipamentos, softwares, ferramentas e outros; palestras de instituições de ensino e de entidades de apoio a pequenas empresas, apresentação de estudos de casos e demonstrações de equipamentos.

Agenda

Leopoldina (MG)
De 7 a 11 de maio
Rua José Peres, 558, Centro.

Goiânia (GO)
De 14 a 18 de maio
Universidade Federal de Goiás – UFG, campus II.

Rondonópolis (MT)
De 21 a 25 de maio
Avenida Fernando Corrêa da Costa, 2.367, Boa Esperança.

De 28 de maio a 1o de junho
Rua Ademir de Jesus Ribeiro, 3.147, Parque Universitário.


Expectativa de negócios para a 20ª Mercopar é de R$ 110 milhões

20, outubro, 2011 Deixar um comentário

Feira de inovação industrial realizada de 18 a 21/10, em Caxias do Sul – RS, com mais de 500 expositores

Com expectativa de gerar R$ 110 milhões em negócios, a 20ª edição da Feira de Subcontratação e Inovação Industrial transforma-se, nesta semana, no centro das atenções dos setores de Automação Industrial, Borracha, Eletroeletrônico, Energia e Meio Ambiente, Metalmecânico, Movimentação e Armazenagem de Materiais, Plástico e Serviços Industriais. A Mercopar começou nesta terça-feira (18) e segue até a próxima sexta-feira (21), das 14h às 21h, no Centro de Feiras e Eventos da Festa da Uva, em Caxias do Sul – RS. A promoção é do Sebrae/RS e da Hannover Fairs Sulamerica, empresa do Grupo Deutsche Messe AG.

Mais de 500 expositores ocuparão uma área de 19.500 m², representando o Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Inglaterra e África do Sul. Durante os quatro dias de feira são esperados mais de 30 mil visitantes, incluindo 19 missões empresariais de várias regiões do Rio Grande do Sul.

O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/RS, Vitor Augusto Koch, destaca a importância histórica da Mercopar 2011. “Chegamos à vigésima edição da feira consolidando-a como o maior evento de subcontratação e inovação industrial da América Latina. Queremos, mais uma vez, repetir o sucesso das edições anteriores, gerando um forte impulso às empresas expositoras de diversos setores que estarão na feira, por meio da prospecção de novos negócios, de novas tecnologias e de novos clientes”, salienta.

Vitor Koch enfatiza, ainda, que a cada nova edição, “a Mercopar se transforma no palco adequado para que as empresas apresentem suas novidades, dando um salto em matéria de competitividade, com expressivo aumento no volume de vendas, valorizando e consolidando seus produtos”. O presidente do Sebrae/RS valoriza, também, a bem sucedida parceria entre a instituição e a Hannover Fairs Sulamerica, que “cria este ambiente adequado ao crescimento e a inovação constantes. Completar 20 edições consecutivas é um acontecimento importantíssimo, demonstrando que a Mercopar tem cumprido plenamente o objetivo de ser um dos mais importantes polos de negócios da América Latina, com um perfil absolutamente dinâmico e atualizado”.

Para o diretor da Hannover Fairs Sulamerica, Constantino Bäumle, a Mercopar tem entre suas principais características a capacidade de se renovar a cada edição, alcançando sua consolidação como evento gerador de negócios. “São duas décadas em que a feira consegue crescer em todos os aspectos. E neste ano não será diferente. Os expositores estão investindo em seus estandes e, o mais importante, estão otimistas quanto aos resultados que podem ser alcançados durante os quatro dias do evento. Teremos novamente uma grande Mercopar, com toda a certeza”, destaca Bäumle.

Foco nos negócios 

A 20ª edição da Mercopar conta com uma programação paralela com foco na promoção de negócios. Um dos destaques é o Projeto Comprador Nacional e Internacional, aproximando as empresas expositoras e os executivos de grandes grupos empresariais, por meio de encontros pré-agendados, impulsionando a prática da subcontratação industrial. A abertura oficial acontece nesta terça-feira, às 20h. Antes, às 17h30min, o economista e consultor financeiro e de investimentos Ricardo Amorim, apresentará a palestra “Brasil condenado a crescer: consequências, oportunidades e desafios da crise econômica mundial para as empresas brasileiras”. Também estão previstas rodadas de negócios direcionadas aos setores de Petróleo, Gás e Energia, Software e Serviços, entre outras atividades.


Polo metalmecânico do RS atrai empresas paulistas

9, setembro, 2011 Deixar um comentário

Visando ampliar mercados e aumentar a visibilidade da marca, empresas paulistas investem em novas filiais na região e se reúnem anualmente na Mercopar, mais importante feira de inovação industrial da América Latina, que acontece em outubro, em Caxias do Sul.

Ponto de encontro para as empresas fornecedoras dos setores de Automação Industrial, Borracha, Eletroeletrônico, Energia e Meio Ambiente, Metalmecânico, Movimentação e Armazenagem de Materiais, Plástico e Serviços Industriais, a Mercopar é considerada hoje, em sua 20ª edição, a mais importante Feira de Subcontratação e Inovação Industrial da América Latina.

O evento acontece de 18 e 21 de outubro, no Centro de Feiras e Eventos da Festa da Uva, em Caxias do Sul – RS e deverá reunir mais de 500 expositores nacionais e internacionais, em seus quatro dias de realização. Desses, aproximadamente 25% são empresas paulistas, que buscam ampliar ou fortalecer sua rede de contatos de negócios e clientes no Sul do País. “Elas apostam no potencial da região e seus investimentos incluem, além da participação na feira, novas filiais e representações locais” conta Constantino Bäumle, diretor da Hannover Fairs Sulamerica, empresa do Grupo Deutsche Messe AG, promotor do evento realizado em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (Sebrae/RS).

É o caso da empresa Aços Vic, com sede na capital paulista, que atua no segmento de trefilação (processo mecânico que confere aos materiais precisão dimensional e melhor propriedade mecânica) de barras de aço e de tubos e que conta com representação comercial em Caxias do Sul. “Nossa presença na Mercopar se insere na estratégia de incrementar a participação de nossa linha de produtos nos mercados da região Sul do Brasil e do Mercosul, que Caxias do Sul representa como polo industrial irradiador de conhecimento e inovação”, explica Nilton Troiani, diretor comercial. Segundo ele, a Aços Vic fornece principalmente para a indústria de autopeças e motocicletas e ainda para fabricantes de compressores, motores, eletrodomésticos e linha branca.

Nova base de negócios em Caxias do Sul

O Grupo Açotubo, de Guarulhos/SP, é um dos que investe na região e participa da feira com o objetivo de encontrar clientes e identificar novas oportunidades de projetos e negócios. “Com a nova filial em Caxias do Sul e com a de Porto Alegre, vamos atuar fortemente em todo o estado do Rio Grande do Sul”, conta José Ribamar Bassi, diretor comercial. De acordo com ele, a nova base em Caxias conta com toda a linha de produtos e serviços oferecidos pela empresa – como eixos usinados e tratados para moenda de cana, barras de aço, perfis estruturais e tubos de aço carbono, entre outros – e será o grande destaque da empresa na feira.

Recentemente a companhia anunciou a fusão com as empresas Incotep e Artex Aços Inoxidáveis, já pertencentes ao Grupo e colocou no ar seu novo portal criando um canal para orçamentos online e consultoria técnica. “Essas iniciativas devem contribuir para o alcance da nossa projeção de faturamento, que é de R$ 900 milhões este ano, e com a perspectiva de ultrapassarmos a marca de R$ 1 bilhão, em 2012”, informa o executivo.

Faturamento global de 1,6 bilhão de euros

Assídua expositora da Mercopar, a SEW-Eurodrive, multinacional de origem alemã fabricante de bens de capital, está no mercado brasileiro desde 1977 e posiciona-se como líder no segmento de acionamentos para a indústria nacional. Seus equipamentos para acionamento de máquinas são utilizados em diversos setores industriais e empregados em todo tipo de equipamento que necessite de movimento, incluindo aqueles presentes no dia a dia dos consumidores, como escadas rolantes, tetos retráteis, elevadores e esteiras de bagagem em aeroportos, entre outros. A empresa atua em mais de 44 países e possui 15 fábricas instaladas na França, Finlândia, Estados Unidos, Rússia, China e Brasil.

“Participamos há vários anos da feira sempre apresentando nossos principais lançamentos e inovações. A Mercopar é uma excelente oportunidade para estreitar o relacionamento com os clientes da região e prospectar novos negócios”, diz Alexandre dos Reis, diretor de marketing e vendas.

Segundo ele, a subsidiária brasileira possui duas fábricas (Guarulhos/SP e Indaiatuba/SP), três montadoras (Guarulhos/SP, Joinville/SC e de Rio Claro/SP), 15 filiais regionais de vendas (incluindo a filial do Rio Grande do Sul, com base em Porto Alegre), 15 centros de serviços e uma rede de representantes que cobre todo o País. “Empregamos cerca de 1.700 profissionais no Brasil e nossa estrutura inclui ainda 75 montadoras localizadas em vários pontos do mundo. Atualmente, o Grupo conta com mais de 13 mil funcionários e fatura globalmente cerca de 1,6 bilhão de euros”, finaliza Reis.