Arquivo

Textos com Etiquetas ‘NEI.COM.BR’

As inovações das grandes feiras

2, abril, 2014 Deixar um comentário

A partir deste mês, inicia-se o ciclo das grandes feiras industriais. Em abril acontece em Hannover, na Alemanha, o maior evento global de tecnologias desenvolvidas para a indústria: a Hannover Messe, que este ano destacará, mais uma vez, a importância da integração e sincronização das tecnologias na produção industrial. Um caminho importante para a indústria integrada 4.0 – a quarta revolução industrial, que prevê maior produção e flexibilidade a partir da integração de sistemas, tudo apoiado pela internet.

Em maio, acontecerá em São Paulo a Feira Internacional da Mecânica, o evento do setor mecânico de maior expressividade na América Latina e que este ano chega à sua 30ª edição. Uma grande oportunidade para desenvolver novos fornecedores e conhecer os avanços tecnológicos que podem apoiar o processo de modernização dos parques fabris. A atualização tecnológica é cada vez mais necessária para que a indústria atinja melhores índices de produtividade e qualidade e possa competir globalmente.

Uma amostra dos lançamentos de produtos dessas duas megafeiras você conhece na seção especial de abril de NEI.com.br. Pesquisados junto aos expositores, esses produtos foram selecionados pelo seu grau de atualização e inovação. Uma contribuição importante para você estar a par dos mais recentes desenvolvimentos tecnológicos. Em maio, NEI.com.br terá uma nova seção dedicada à Feira da Mecânica, que reunirá mais lançamentos de produtos, complementando a seção de pré-feira de abril. Aguardem!

A seção de artigos do NEI.com.br traz o 3º case da série Modernizar ou Modernizar, destacando a trajetória da Abrasfer, fabricante nacional de escovas industriais, que decidiu investir na modernização de seu parque fabril, melhorando a qualidade de seus produtos e níveis de produtividade. Mesmo com a forte concorrência chinesa. Um exemplo de bom planejamento, ousadia e investimento em novas e modernas tecnologias. Esse trinômio pode fazer a diferença, principalmente para empresas que estão tecnologicamente defasadas. De acordo com o Documento Nacional 2013 – A Situação da Manutenção no Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos – Abraman, 60% do parque fabril brasileiro tem equipamentos e instalações em operação entre 11 e 40 anos.

Manter-se tecnologicamente atualizado não é uma opção. É uma exigência.


Pré-sal – novas tecnologias para a indústria do petróleo

Uma delas é o ROV, que será foco de centro de treinamento em 2014, na cidade de Santos, parceria da USP com instituição canadense

A indústria do petróleo tem se deparado com condições progressivamente mais difíceis, exigindo tecnologias cada vez mais avançadas. O desenvolvimento de novos materiais, mais resistentes e espessos, capazes de suportar altas pressões em águas profundas; e o aprimoramento das técnicas de geofísica para se “enxergar” abaixo da camada de sal, como uma “radiografia” da subsuperfície, são alguns exemplos dos avanços tecnológicos para exploração de petróleo e gás, de acordo com Ricardo Cabral de Azevedo, professor do Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – USP.

“No caso do pré-sal, em alguns pontos, chega-se a profundidades de 2.000 m, o que corresponde à pressão de 200 vezes a atmosférica, exigindo equipamentos projetados com materiais ultrarresistentes para suportar essa pressão por longos períodos, e ainda funcionar sem falhas”, declarou Azevedo.

Para o docente, o melhor exemplo de tecnologia de ponta usada hoje na indústria do petróleo é o Remotely Operated Vehicle – ROV.

Trata-se de um robô subaquático, com excelente manobrabilidade, operado por pessoal embarcado em navio-sonda ou plataforma de produção. “Usado para inspeções e intervenções, é relevante para a indústria de petróleo e gás em águas profundas, como é o caso do pré-sal, e também para outras aplicações, entre elas destruição de minas, construção de estações subaquáticas, pesquisas e inspeções de carcaças de navios abandonados”, explicou Giorgio de Tomi, também professor do Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da Escola Politécnica da USP.

Existem cinco classes de ROV caracterizadas pela profundidade de operação e propósito do veículo. São equipados com câmeras, luzes e propulsores. Recebem, adicionalmente, equipamentos como estações totais, câmeras de alta definição, manipuladores, ferramentais e instrumentos para qualidade e temperatura da água. A maioria dos ROVs é operada por sistema eletro-hidráulico, com alimentação de alta voltagem.

Estatísticas do Canadá indicam que haverá crescimento de pelo menos 43% na demanda de técnicos de ROVs nos próximos cinco anos para apoiar novas aplicações, especialmente na instalação e inspeção da perfuração, reparo e manutenção, informou Tomi. “Isso criará demanda intensa nos próximos anos para técnicos prontos para ser alocados à operação de ROVs.”

Em NEI.com.br/produtos, você tem a oportunidade de conhecer dois ROVs, além de outros produtos pesquisados por NEI Soluções no mercado nacional e internacional. Alguns deles são específicos para a indústria do petróleo; outros encontram aplicação também em outros segmentos industriais.


“A indústria pode ser maior e melhor”

Vamos avistar o ano de 2022. De toda a produção mundial de industrializados, 2,2% sairão do Brasil. Hoje, nossa participação é de 1,7%. A produtividade média da indústria brasileira crescerá 4,5% ao ano, saindo dos atuais 2,3% registrados nos últimos 20 anos.  A taxa de investimento (formação bruta de capital fixo sobre o PIB), atualmente de 18,1%, saltará para 24%. Consequentemente, as melhores relações entre empregado e empregador do Fórum Econômico Mundial levarão o Brasil a ocupar a 40ª posição no ranking mundial, saindo do 72º lugar.

Estas são algumas das metas que compõem o Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022, elaborado pela Confederação Nacional da Indústria – CNI em parceria com mais de 500 representantes empresariais. O cenário, otimista e audacioso, depende, é claro, da construção de um ambiente propício ao desenvolvimento. Alguns fatores-chave serão responsáveis por estimular a competitividade da indústria. Entre eles, a formação profissional qualificada, a solidez do ambiente macroeconômico, os estímulos para aumentar a participação internacional das empresas brasileiras e, é claro, o incremento aos investimentos em inovação, entre outros não menos importantes. “A indústria pode ser maior e melhor”, estimou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, no lançamento do documento.

Os avanços da biotecnologia, nanotecnologia, automação e robótica e tecnologia da informação estão transformando os modelos de produção atuais, assim como a economia sustentável e de baixo carbono. A inovação é um requisito ímpar para que a indústria torne-se mais competitiva, principalmente no mercado global.

Os investimentos estimados em torno do pré-sal, por exemplo, preveem uma grande demanda por equipamentos, sistemas e produtos tecnologicamente avançados. Para que você conheça alguns dos recentes desenvolvimentos nacionais e internacionais que giram em torno do pré-sal, NEI Soluções consultou empresas do mercado mundial e universidades. As novidades estão reunidas numa seção inédita, que você pode conferir em NEI.com.br/produtos. Nela, você conhecerá produtos inovadores para a indústria do petróleo, como os ROVs, uma das tecnologias de ponta do setor.

Em NEI.com.br, você ainda poderá conhecer os fundamentos da manutenção de classe mundial, centrada na cultura de “zero perda”. O artigo revela as diretrizes para se desenvolver competências e reestruturar os processos, melhorando os índices de produtividade, disponibilidade e confiabilidade dos equipamentos e das máquinas. Novas tecnologias e métodos que ajudarão a indústria a trilhar seu rumo para 2022.


Feimafe 2013: mais de 60 novos produtos que ajudarão sua empresa a inovar

Centro de usinagem universal de 5 eixos, máquinas sem hidráulica, troca de ferramentas livre de cavaco e o conceito de carga e descarga das máquinas com trocador de peças linear são inovações do setor de máquinas-ferramenta

Novas tecnologias relacionadas a máquinas-ferramenta, automação, controle de qualidade integrado à fabricação, dispositivos, componentes e ferramentas permeiam a 14ª Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura – Feimafe, que acontece de 3 a 8 de junho no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. Neste mês, você tem a oportunidade de conhecer mais 63 novos produtos que serão destaque neste evento, o maior do setor metalmecânico na América Latina, pesquisados pela Central de Geração de Conteúdo de NEI Soluções. Somados aos 43 produtos divulgados em maio/13, na seção Pré-Feimafe, são mais de 100 novas máquinas e equipamentos desenvolvidos para otimizar os processos fabris, disponíveis também em NEI.com.br.

A Feimafe 2013 acontece em meio a desafios tecnológicos e sinais de retomada da indústria brasileira. Para André Luís Romi, presidente da Câmara Setorial de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura – CSMF da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos – Abimaq, são muitos os obstáculos do setor, desde investir pesado em Pesquisa & Desenvolvimento até elevar a qualificação dos profissionais. O desafio maior, porém, é estar em condições de igualdade para competir com as indústrias estrangeiras. “Hoje o fabricante nacional questiona até onde vale a pena fabricar no Brasil ou importar o produto final. Quando decide pelo importado, fatalmente não investirá na produção local e, consequentemente, dispensará a compra de máquinas-ferramenta, nacional ou importada”, avalia, criticando o sistema tributário. Para aumentar sua competitividade, é preciso também investir mais em inovação. Segundo o último ranking de inovação, publicado pela World Economic Forum, o Brasil ocupa a frustrante 48ª posição, atrás de países como Brunei, Azerbaijão e Malta.

As inovações mais recentes do setor
Presente em praticamente 100% dos processos de fabricação, o setor de máquinas-ferramenta também é cobrado por atualizações, principalmente inovações tecnológicas vinculadas a questões ambientais. De acordo com Marcelo Otávio dos Santos, professor de engenharia mecânica do Instituto Mauá de Tecnologia, os mais novos desenvolvimentos do setor, como os centros de usinagem universais que podem tornear e fresar com altíssima velocidade e precisão, máquinas sem hidráulica e o conceito de carga e descarga das máquinas com trocador de peças linear, vêm acompanhando – e atendendo – essas exigências.

Como forte tendência, ainda segundo o professor, o centro de usinagem universal de 5 eixos oferece uma vantagem significativa: a peça a ser usinada pode ser posicionada através do giro do eixo A, na horizontal ou inclinada para baixo, de forma que o cavaco possa cair fora da peça. Já nas máquinas convencionais com fuso e eixo B verticais, o cavaco permanece no interior das peças, dificultando o processo.

“Outra inovação tecnológica é a troca de ferramentas livre de cavaco. Hoje, as máquinas com nariz do fuso “inteligente” garantem alta precisão na troca de ferramenta. Os sensores instalados no nariz do fuso detectam e avaliam qualquer deformação assimétrica provocada pelo cavaco no ponto de fixação da ferramenta. E, via sinais de radiofrequência, as informações são transmitidas ao comando da máquina, que sinaliza a situação de erro para a troca de ferramenta”, diz Santos.

Os sinais de retomada
Segundo pesquisa interna da B. Grob do Brasil S.A, atualmente as máquinas-ferramenta produzidas no Brasil para o mercado nacional representam 95% dos pedidos firmados, ficando apenas 5% para a exportação. Tradicionalmente as exportações dos fabricantes do setor representavam cerca de metade da sua produção, mas a valorização do real em relação ao euro e a elevada demanda interna mudaram esse cenário. Na contramão, em 2012, 77,6% das máquinas-ferramenta consumidas pelo Brasil foram importadas e somente 22,4% produzidas no País.

Os dados são preocupantes em termos de produção nacional, mas números recentes divulgados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES indicam sinais de retomada. Os desembolsos do banco para a indústria somaram R$ 13,5 bilhões no primeiro trimestre de 2013, alta de 109% na comparação com o mesmo período de 2012. O volume é o mais alto da história do BNDES para um primeiro trimestre, com destaque para os desembolsos ao setor de máquinas-ferramenta, que cresceu 135% no período.

As liberações automáticas, por meio da Finame, para máquinas e equipamentos atingiram R$ 16,3 bilhões, indicando crescimento de 70% em relação ao mesmo período de 2012. Desse total, R$ 4,8 bilhões foram destinados a “equipamentos não transporte”, representando alta de 90% em relação a janeiro/março do ano passado. Nessa categoria estão segmentos fundamentais à expansão industrial, como o de  maquinário de caldeiraria (596%), máquinas-ferramenta (135%) e máquinas para movimentação de carga (115%).

Os fortes desembolsos para o setor de bens de capital justificam a importância do Programa de Sustentação do Investimento – PSI, que oferece taxas mais baixas para a aquisição de máquinas e equipamentos. Só os desembolsos do PSI, entre janeiro e março, somaram R$ 20,2 bilhões.


Compreender, aprender e investir

1, junho, 2013 Deixar um comentário

A indústria nacional tem sido chamada à competitividade, ao desenvolvimento e emprego de novas tecnologias, ao aprimoramento de novas práticas administrativas e ao lançamento de novos produtos que a capacitem a superar os obstáculos impostos pelo mercado globalizado. É clara a necessidade de se oferecer ao consumidor não apenas produtos de qualidade, mas também tecnicamente atualizados e com preços interessantes.

A busca por soluções é contínua, é preciso aprender sempre, é necessário entender o mercado e investir em inovação. Destacar-se da concorrência não é uma frase de efeito, mas uma escolha que exige massivos investimentos no produto, na qualificação de pessoal, nos processos de produção e principalmente na consolidação da marca – o bem mais valioso de uma empresa.

Neste mês temos a oportunidade de ampliar nossos horizontes, atualizar nossos conhecimentos e conhecer as novidades tecnológicas que estão chegando ao mercado. A Feimafe 2013 é uma grande vitrine na qual a indústria nacional se alinhará às maiores empresas mundiais e terá acesso a tecnologias de ponta, antes privilégio de poucos, em condições extremamente favoráveis. Algumas dessas novidades você confere em NEI.com.br, que reúne mais de 60 lançamentos desse megaevento. Clique aqui para conferir.

Poucas vezes nas últimas décadas o industrial brasileiro teve um campo tão propício ao investimento, contando com novas linhas de financiamento, crescimento de consumo interno e perspectivas de importantes investimentos governamentais dentro do programa do pré-sal e na adequação das infraestruturas aeroportuárias, de transporte e telecomunicações necessárias aos grandes eventos esportivos de 2014 e 2016. Resumindo, a melhor hora para investir é agora.


Os 54 produtos que mais atraíram a atenção dos profissionais da indústria no NEI.com.br

Para este mês, o Departamento Editorial analisou todos os produtos divulgados na seção Notícias de Produtos do NEI.com.Br entre julho/2009 e junho/2010, identificando aqueles que mais interessaram os profissionais da indústria. A avaliação do interesse por cada produto considerou apenas os cliques que demonstram uma ação do usuário, ou seja, quando ele imprime a notícia, envia um e-mail ou acessa a informação do telefone e o site do fornecedor. Cada ação revela um claro interesse pelo produto. Não consideramos outras ações, como enviar a informação de um produto para um amigo, pois o interesse não é pessoal e apenas pressupõe que haja interesse de terceiros.

Todos os produtos divulgados no período foram classificados em uma das 21 supercategorias adotadas pelo Sistema NEI e relacionados em ordem decrescente de interesse dentro de cada categoria. A quantidade de produtos em cada categoria é proporcional ao interesse que ela própria despertou entre os usuários.

Os fornecedores dos produtos Campeões de Interesse foram contatados pela Pesquisa Editorial para confirmar se eles continuam disponíveis no mercado ou se sofreram aprimoramentos. Essas informações são indispensáveis para a republicação.

Neste link, você conhecerá o resultado desse trabalho, cuja finalidade é a de entregar a você informação útil e qualificada.


NEI.com.br cada vez melhor

1, dezembro, 2010 Deixar um comentário

Cada vez mais o mercado industrial exige agilidade e rapidez em seus processos de identificação de fornecedores e parceiros e ter uma fonte de busca onde você pode encontrar tudo o que procura, com rapidez, precisão e qualidade, deixou de ser uma vantagem e passou a ser uma necessidade para os profissionais da indústria.

Alinhado à essa necessidade, o Sistema NEI criou uma nova versão do NEI.com.br. As inovações e melhorias ocorreram com a colaboração dos próprios usuários, que, no mês de outubro, avaliaram e fizeram testes de navegabilidade com diversas opções de layout e nortearam a criação de um site ainda mais funcional e integrado às suas necessidades. Nessa nova versão, o NEI.com.br, está ainda mais ágil, moderno e fácil de navegar.

Flávio Leite (Gerente de Produto Eletrônico – Sistema NEI) ressalta: “Tudo o que ouvimos de nossos usuários foi levado em conta para a criação desse novo site. Nosso principal objetivo foi criar soluções que facilitem o dia a dia do usuário e manter o que eles já gostavam”.

Dentre os benefícios do site, vale citar o novo layout, que proporciona mais rapidez no carregamento das páginas e organização, e a página principal, que destaca as informações mais interessantes em uma interface leve e agradável. Em consequência, o usuário encontrará um site mais clean, organizado e fácil de navegar.

 

O sistema de busca também foi otimizado e passa a exibir uma visão completa de todas as novidades em produtos e serviços, fornecedores, artigos, cursos e eventos industriais. Para facilitar, o resultado é dividido por abas e permite a filtragem por tipo de empresa e Estado. Assim, você fica sabendo de tudo o que está acontecendo na indústria de modo rápido e organizado.

“Além de aprimoramentos no site, nossa base de fornecedores cresce e é atualizada constantemente. Nosso índice de atualização ultrapassa 70% da base em um período de 12 meses, garantindo que o usuário tenha sempre a informação mais atualizada do mercado e em primeira mão”, comenta Luciani Trindade (Gerente de Produtos – Sistema NEI).

Hoje, o NEI.com.br é o portal mais completo e atualizado disponível para o mercado industrial. Lá estão disponíveis informações de mais de 54 mil fornecedores em mais de 10.700 categorias de produtos, equipamentos e serviços, além de fotos, vídeos, catálogos, artigos e informações técnicas voltadas para o mercado industrial.

Não deixe de conferir. Acesse agora mesmo o NEI.com.br.

 

Crédito: Wesley Sarto é graduado em Publicidade e Propaganda pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduado em Marketing pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Desde de 2004 atua na área de comunicação e marketing e desde de 2007 integra a equipe de NEI Soluções.


Profissão e informação: sugestões para crescer numa era revolucionária

21, setembro, 2010 Deixar um comentário

Com o tema “Profissão e informação: Sugestões para crescer numa era revolucionária” o Diretor Editorial de NEI, Alípio do Amaral Ferreira, palestrou hoje na IV Semana de Educação, Ciência e Tecnologia do ISFP – Instituto Federal de São Paulo.

O objetivo da palestra foi mostrar aos jovens os desafios das profissões atuais e futuras quando falamos de informação. Isso porque as profissões estão mudando muito e de forma acelerada, os profissionais de hoje sofrem uma avalanche de informações diárias e rapidamente estão desatualizados.  As pessoas já não detêm mais todo o conhecimento de um determinado assunto. Não há mais um “gênio” capaz de armazenar todo o conhecimento para si.

Por exemplo, se procurarmos pela palavra “Engine”em algum buscador comum teremos mais de 371 milhões de resultados! Certamente vamos nos perguntar:  “E agora?”O volume de informação é gigantesco e hoje o profissional que tem mais potencial no mercado de trabalho não é aquele que sabe tudo, mas aquele que sabe onde encontrar a informação certa na hora exata.

É isso que o Sistema NEI oferece ao mercado industrial: informação de qualidade, atualizada, gratuita para ser encontrada quando e onde os profissionais precisarem. Seja através da edição impressa de NEI – Noticiário de Equipamentos Industriais, da edição especial NEI TOP FIVE, do site NEI.COM.BR, da versão mobile do site NEI, do NEI News, etc. A mídia não importa. O importante é que os profissionais  e futuros profissionais saibam que NEI tem como princípio levar a melhor informação industrial até eles para que eles tenham sucesso no mercado de trabalho.

 

Crédito: Suzie Clavery Caldas é graduada em desenho industrial com especialização em design gráfico e pós-graduada em Marketing pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.


Procurando fornecedores industriais perto de você? Refine suas buscas no NEI.COM.BR

27, agosto, 2010 Deixar um comentário

Você pode encontrar fornecedores e produtos industriais de forma rápida, fácil e eficiente no NEI.COM.BR.

Utilize as facilidades de pesquisa e refinamento de busca por tipo de empresa (Fabricante, Distribuidor, Prestador de Serviços), Estado e Cidade para ter resultados ainda mais precisos, de acordo com a sua necessidade e otimizando seu tempo.

Encontrar fornecedores industriais é muito mais fácil com NEI. São mais de 50 mil fornecedores organizados em mais de 10.700 categorias de produtos, com dados completos de contato como endereço, telefone, anúncios e muito mais. Confira como refinar suas buscas no vídeo abaixo:


Conheça os benefícios do NEI.COM.BR e aproveite a informação industrial gratuita

6, agosto, 2010 2 comentários

O NEI.COM.BR é o mais completo portal de informações da indústria brasileira. São mais de 50 mil fornecedores organizados em mais de 10.700 categorias de produtos, lançamentos de produtos, artigos técnicos, agenda de eventos, fornecedores TOP FIVE – os preferidos pelo mercado industrial, e muito mais! Acesse e confira. É GRATUITO!