Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Nordeste’

CGTI inaugura nova sede Nordeste amanhã

Reformulada, a sede do Centro de Gestão de Tecnologia e Inovação – CGTI no Nordeste será inaugurada amanhã, às 10h, no centro antigo de Recife-PE, com três pavimentos de 145 m2 cada, sendo dois destinados à estrutura laboratorial e outro, à administração. Possui equipamentos para pesquisas nas áreas de biotecnologia, petróleo e gás, saúde, mineração, energia e meio ambiente.

As estruturas laboratoriais são indicadas para o desenvolvimento de projetos de pesquisa e serviços voltados à análise físico-química e bacteriológica de água, efluentes industriais e emissões atmosféricas, entre outros. Entre os equipamentos, há cabinas de segurança biológica, centrífuga refrigerada, centrífuga de bancada digital, biorreator, estufa para secagem e esterilização, evaporador rotativo, autoclave, agitador magnético e balança analítica. Contempla ainda espaço destinado à montagem de bancadas experimentais, protótipos e unidades-piloto resultantes dos projetos de pesquisa e desenvolvimento em andamento junto a concessionárias de energia elétrica de todo o Brasil, dentre as quais a Neoenergia, a Global Participações em Energia e a Energética Suape II.


Palestras gratuitas sobre a NR-12 na Simmepe – Mecânica Nordeste

Feira dos setores metalmecânico e eletroeletrônico, a 18ª edição da Simmepe – Mecânica Nordeste será realizada de 22 a 26 de outubro, em Olinda (PE) e contará com palestras gratuitas sobre a Norma Regulamentadora No 12 (NR-12 – Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos) no estande da ACE Schmersal. Com duração de uma hora, as apresentações serão ministradas por profissionais da empresa em três horários: 17, 19 e 21 horas.

Os interessados deverão se inscrever no próprio estande – estruturado em formato de auditório com capacidade para 24 pessoas – 30 minutos antes de cada palestra. No local, também serão apresentados produtos, como cortinas, chaves e relés de segurança, calço e Laser safe, e serviços – instalação, consultoria e análise de risco, por exemplo – para adequação à NR-12.


Bioenergy busca fornecedor de turbinas eólicas

A empresa paulistana Bioenergy iniciou processo seletivo para a escolha do fornecedor de turbinas eólicas para atender demanda de 450 MW de potência instalada, com entrega entre outubro de 2013 e dezembro de 2014. A proposta vencedora deve ser anunciada em 1o de julho.

A empresa conta atualmente com 28,8 MW em operação comercial das primeiras 18 turbinas da GE na América Latina, 180 MW já contratados nos leilões do ambiente regulado (LER 2009, LFA 2010, LER 2011, A-5 2011), 90 MW contratados junto ao mercado livre e 180 MW em fase de contratação. Em seus dez anos, já comercializou mais de 600 MW de potência instalada de energia eólica, no ambiente de comercialização regulada e de comercialização livre.

Crédito para quatro parques eólicos no Ceará
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES financiará R$ 358 milhões para quatro parques eólicos em Trairi, no Ceará. Os empreendimentos compõem o Projeto Trairi, que terá potência instalada total de 115,4 MW e entrará em operação em janeiro de 2013. As centrais eólicas que constituem o projeto são: Fleixeiras, com financiamento de R$ 97 milhões; Guajiru, R$ 93,6 milhões; Mundaú, R$ 87,4 milhões; e Trairi, R$ 79,9 milhões. As três primeiras terão capacidade instalada de 30 MW e a quarta, de 25,4 MW. Os parques contarão com 50 aerogeradores produzidos no País pela Siemens.

Os recursos do banco representam 68,4% do investimento total do projeto. Do financiamento, R$ 1,8 milhão será destinado a programas sociais para o desenvolvimento sustentável do território no entorno dos parques, a fim de contribuir para a redução das emissões de gases de efeito estufa por MW/h gerado no sistema interligado.


Nordeste receberá feira inédita do setor de ar-condicionado e refrigeração

O crescimento acima da média nacional nos últimos anos do Produto Interno Bruto – PIB nordestino chamou a atenção da indústria de ar-condicionado e refrigeração. A Feira de Fornecedores Industriais – Forind NE, que será realizada entre os dias 24 e 27 de abril, leva este ano para Pernambuco uma vitrine internacional no setor de feira de negócios. Trata-se da Feira Internacional de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação, Aquecimento e Tratamento de Ar – Febrava, ainda inédita no Nordeste, mas já na 17ª edição em São Paulo.

Segundo a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento – Abrava, o Nordeste representa 15% nas vendas nacionais do setor. As altas temperaturas (25°C em média) da região e o crescente poder de compra justificam o percentual, que deve aumentar com a realização da feira. “Nossa expectativa é gerar negócios em torno de R$ 30 milhões na região nos próximos dois anos”, prevê Nelson Batista, coordenador da Abrava.

Promovido pela Reed Multiplus, a Forind NE acontece simultaneamente à IV Mostra Sucroenergética do Nordeste – Sucronor. Para mais informações, acesse www.forindne.com.br e www.sucronor.com.br .

IV Forind NE e IV Sucronor

De 24 a 27 de abril de 2012

Das 16 h às 22 h

Centro de Convenção Pernambuco – Olinda/PE

Av. Professor Andrade Bezerra, s/n, Salgadinho


Nordeste terá cinco novos parques eólicos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES aprovou financiamento de R$ 389 milhões para a construção de cinco parques eólicos no Nordeste: quatro no Rio Grande do Norte e um na Bahia, com capacidade instalada total de 138 MW. O Banco participará com 67,8% dos investimentos totais, que viabilizarão 1,8 mil empregos diretos e indiretos durante as obras.

Os projetos, vencedores do Leilão de Fontes Alternativas de 2010, integram o Programa de Aceleração do Crescimento – PAC e contribuirão para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e complementar a geração hidrelétrica.  São controlados pela Neoenergia e Iberdrola Renováveis do Brasil.

Os investimentos no setor de energia eólica no País atingiram, no ano passado, R$ 5,1 bilhões, sendo R$ 3,4 bilhões de financiamentos do BNDES. Os projetos representaram um acréscimo de 1.160 MW à matriz energética brasileira, divididos em 38 parques eólicos.