Arquivo

Textos com Etiquetas ‘NR12’

ACE Schmersal promove curso gratuito sobre NR12

15, fevereiro, 2013 2 comentários

Conscientizar empresários e profissionais da indústria sobre a importância da segurança em maquinários industriais é o objetivo do curso gratuito sobre NR12 – Norma Regulamentadora nº 12, que trata da segurança no trabalho em máquinas e equipamentos, com o intuito de garantir a integridade física e a saúde dos trabalhadores. Promovido pela ACE Schmersal, multinacional alemã especializada em sistemas de segurança, o treinamento acontecerá no dia 14 de março, em Londrina, no Paraná. 

O curso é destinado a engenheiros eletricistas, engenheiros de segurança do trabalho e de manutenção, técnicos de segurança do trabalho, técnicos com formação em eletrotécnica, entre outros profissionais que atuam na área de segurança industrial.

A NR12 está em vigor desde dezembro de 2010 e agrega conceitos baseados em normas técnicas, que são obrigatórias na indústria.

Para mais informações sobre o curso, acesse aqui.

Programa de Treinamento Schmersal
Curso: Segurança em Máquinas e Equipamentos (NR12)
Data: 14 de março, das 8h às 18h
Local: Hotel Golden Blue
Rua Borba Gato, 1.190, Vila Ipiranga, Londrina, Paraná.


Desafios da nova NR12 para o setor de máquinas serão debatidos no 20º Congresso SAE Brasil

15, setembro, 2011 6 comentários

No painel de Máquinas Agrícolas e de Construção, 4 de outubro, especialistas falam da adaptação à norma que vigora em 2012

Os impactos sobre a indústria da nova NR 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos (norma editada em 08/06/1978 e atualizada em 25/12/2010 para vigorar em 2012) serão o tema central do painel de Máquinas Agrícolas e de Construção do Congresso SAE BRASIL 2011, de 4 a 6 de outubro, no Expo Center Norte em São Paulo.

Representantes do Ministério do Trabalho, da Confederação Nacional da Indústria e executivos da indústria de máquinas de construção, agrícolas, florestais e de mineração, farão palestras e participarão do debate sobre os efeitos da norma regulatória, que traz novos requisitos mínimos de segurança para a geração de equipamentos produzidos a partir de 2012.

Vicente Pimenta, chairman do Comitê de Máquinas Agrícolas e de Construção do Congresso SAE BRASIL 2011, organizador do painel, destaca a importância do debate para a indústria e o comércio de máquinas. “A norma prioriza a segurança dos operadores de máquinas, traz avanços importantes e enormes desafios para a indústria, não só quanto aos novos projetos, mas também quanto à adaptação da frota em operação; é preciso discutir como tudo isso pode afetar a rotina das empresas”, aponta o engenheiro.

Além da necessidade de adequação de novos projetos e tecnologias à NR 12, aspectos como substituição de frota, máquinas importadas e fiscalização do cumprimento dos requisitos da norma serão debatidos, bem como situações específicas do mercado brasileiro, como o uso de retrovisor em compactadores de solo.

Para Pedro Manuchakian, o Congresso SAE BRASIL é a tão necessária parada para a discussão dos rumos da tecnologia da mobilidade: – “O evento nos oferece a oportunidade única de avaliarmos os caminhos da engenharia diante das demandas dos mercados.

Além disso, contribui para a renovação de conceitos na medida em que traz ideias novas e aponta alternativas”, analisa.


Os horizontes da Mecatrônica

4, julho, 2011 3 comentários

“Nunca se vendeu tanto robô como nos últimos três anos”. A afirmação de Edouard Mekhalian, diretor da Kuka Roboter do Brasil, em palestra no NEI International Industrial Conference & Show, reafirma que a Mecatrônica, uma das áreas mais novas da engenharia, tem permitido à indústria otimizar seus processos, tornando-os mais produtivos, rápidos e qualificados.

A complexidade dos processos industriais e a exigência por alta qualidade impulsionam o mercado de robótica. Para atender suas exigências, os fornecedores especializam-se cada vez mais, fabricando robôs com novo design, mais leves e sustentáveis. “A tendência é que os robôs sejam mais esguios, compactos e robustos. Além de proporcionar maior produtividade, as máquinas terão alta eficiência energética, garantindo uma dinâmica 20% maior comparada com a dos robôs atuais”, declarou o diretor da Kuka.

Mekhalian disse ainda que a programação em modo Teach-in dos robôs é confusa e primitiva. “A forma atual provoca um trabalho tedioso, ocupando muito tempo do profissional. Em breve, teremos touchscreen com menus contextuais e interação flexível, menos botões e entrada de dados intuitiva, gerando rapidez na programação e na instrução de tarefas para o robô.”, afirmou.

“A interação homem-máquina é difícil e os riscos devem ser bem conhecidos e devidamente cobertos.” Segundo Mekhalian, as empresas devem atender os requisitos de segurança exigidos por lei (NR12); manter estocadas peças de reposição, principalmente as de desgaste e treinar e capacitar melhor seus funcionários, exigindo constante aprimoramento.