Arquivo

Textos com Etiquetas ‘química’

Atlas Copco conclui aquisição do Edwards Group

A compra do Edwards Group pela Atlas Copco foi fechada recentemente. O processo teve início em agosto de 2013. A empresa faz parte da nova divisão Soluções de Vácuo da Atlas Copco, na área de negócios Compressor Technique.

Especialista em produtos de tecnologia a vácuo e soluções de redução, como bombas de vácuo utilizadas nas indústrias química e farmacêutica, o grupo tem mais de 3.200 funcionários e apresentou faturamento de 595 milhões de libras em 2012.

Para a Atlas Copco, os produtos e os serviços são essenciais para processos de fabricação, como de semicondutores e monitores de tela plana, e são usados em uma gama diversificada de aplicações industriais.


Em congresso em SP, FEI apresenta serviços à indústria

Representantes do Instituto de Pesquisas e Estudos Industriais – IPEI do Centro Universitário da FEI  participarão do VIII Congresso da Micro e Pequena Indústria para apresentar a empresários os serviços prestados e a infraestrutura de laboratórios. O IPEI dispõe de três centros de pesquisas, que oferecem apoio nas áreas têxtil, mecânica e química. O evento, organizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp, será realizado em 10 de outubro, no Hotel Renaissance, em São Paulo.

“Essa participação é uma excelente oportunidade para promovermos os atributos do IPEI e da FEI junto a um público de interesse e abrir possibilidades de novas parcerias”, disse Vagner Bernal Barbeta, diretor do IPEI. Em novembro, grupo de empresários, organizado pela Fiesp, fará visita aos laboratórios da FEI e do IPEI.

Criado em 1975, o instituto promove cooperação tecnológica entre empresas, pesquisadores e governo e presta serviços, como calibração, laudos, ensaios, análises, otimização de produtos e processos, soluções tecnológicas e pesquisas.


Empresa química do Cietec instala fábrica em Mauá

A Chem4U está em fase de instalação de sua primeira unidade fabril com 450 m2. A cidade escolhida é Mauá-SP e as operações devem começar em janeiro de 2014. Associada com o Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia – Cietec desde 2007, a empresa fabricará aditivos e nanoaditivos bactericidas e vernizes bactericidas/fungicidas.

A Chem4U incubou dois planos de negócios no Cietec, que deram origem a vários produtos. No primeiro período de incubação, foram desenvolvidos: o Chemsurf, aditivos para introdução em tintas e vernizes para eliminar imperfeições e aumentar o brilho das superfícies; e o Utherm, verniz usado para recobrir peças de equipamentos mecânicos, que visa à proteção e melhoria no acabamento. Já no segundo período de incubação, a equipe criou aditivos biocidas nanoestruturados de base orgânica e inorgânica, bem como o Verniz Progeniem VBacter, bactericida e fungicida para aplicação em diversas superfícies, como alvenaria, madeira e metal.

Inaugurado em 1998, o Cietec tem como missão incentivar o empreendedorismo e a inovação tecnológica. Em suas unidades, São Paulo e Mogi das Cruzes, são conduzidos processos de incubação de empresas em diferentes níveis de maturidade. Oferece serviços de apoio para demandas nas áreas de gestão tecnológica, empresarial e mercadológica, além de infraestrutura física para a instalação das empresas.


BNDES libera R$ 43,8 bilhões à indústria em 2011

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES somaram R$ 139,7 bilhões em 2011. O maior destaque foram os repasses para grandes projetos de infraestrutura, cujo setor liderou com R$ 56,1 bilhões ou 40% do total liberado. Os montantes mais significativos foram para transporte rodoviário, com R$ 26 bilhões, e energia elétrica, com R$ 15,9 bilhões. Para a indústria foram aprovados R$ 43,8 bilhões (participação de 32%), com ênfase em material de transporte (R$ 8,2 bilhões), química e petroquímica (R$ 7,1 bilhões), alimentos e bebidas (R$ 6,8 bilhões) e indústria mecânica (R$ 4,5 bilhões).

Os financiamentos de máquinas e equipamentos nas linhas do Programa BNDES de Sustentação do Investimento – BNDES PSI contribuíram para atender todos os setores apoiados pelo banco.

Outro destaque foi o recorde de operações. Foram 896 mil financiamentos, alta de 47% em relação a 2010, ampliando o acesso ao crédito especialmente para as micro, pequenas e médias empresas – MPMEs, cujo total liberado, de R$ 49,8 bilhões, foi recorde. A proporção dos recursos destinados às empresas de menor porte também fechou o ano no maior patamar da história, de 36% sobre os desembolsos totais. O Cartão BNDES foi um dos fatores que impulsionaram esse crescimento, assim como a descentralização geográfica do crédito.

Apesar de representarem queda de 17% em relação ao repasse de 2010, de R$ 168,4 bilhões, as liberações ficaram em patamar semelhante às realizadas naquele ano. Subtraindo-se os R$ 24,7 bilhões aplicados pelo BNDES na capitalização da Petrobras, os desembolsos de 2010 atingiram R$ 143,6 bilhões.


Equipamentos indispensáveis na construção e operação de fábricas

10, agosto, 2010 2 comentários

Abordado pela primeira vez em NEI – Noticiário de Equipamentos Industriais, o tema Instalações para Fábricas abrange extensa lista de produtos relacionados à construção civil de fábricas, equipamentos para processos industriais, como compressores, caldeiras, ventiladores, exaustores, sopradores, sistemas e instalações fabris e tratamento de água e efluentes, entre outros.

Todos esses produtos são indispensáveis na construção e operação de fábricas, usinas e estradas, assim como na implantação de processos industriais para variadas áreas de atividade: química, petroquímica, petroleira, metalúrgica, mecânica, de plástico e borracha, papel e celulose e sucroalcooleira.

O Departamento de Pesquisa de NEI entrou em contato com fabricantes e fornecedores de diferentes segmentos e oferece a AQUI produtos que podem integrar as instalações de uma fábrica. Confira!

Crédito: Lilian Mary Gabriel Lopes é graduada em língua portuguesa pela USP e pós-graduada em literatura brasileira pela UFRJ.