Arquivo

Textos com Etiquetas ‘revista NEI’

As soluções inovadoras das empresas que são referência para quem especifica e compra produtos industriais

Na revista NEI de agosto, a seção especial “Novos Produtos dos Fornecedores NEI Top Five 2016/2017” reúne soluções recém-lançadas no mercado de algumas das empresas que conquistaram a preferência dos profissionais da indústria, apontadas na edição especial NEI Top Five 2016/2017, que este ano completa 25 anos!

Para ajudá-lo a planejar melhor seus investimentos, a edição NEI Top Five foi antecipada para agosto; assim, você tem a chance de identificar parceiros confiáveis, na opinião de seus colegas, em mais de 400 categorias de produtos. E também, através desta seção, identificar novas máquinas e equipamentos dos fornecedores eleitos para modernizar seu parque fabril.

Mesmo em ano difícil, essas companhias se esforçaram para lançar e aprimorar produtos que possam contribuir com o incremento dos processos produtivos, e ainda tornar suas marcas mais lembradas no momento da decisão pelos especificadores e/ou compradores. Todos os fornecedores com as credenciais NEI Top Five 2016/2017 foram convidados a candidatar seus lançamentos à divulgação nesta edição. Os produtos recebidos em tempo hábil, pesquisados e aprovados pelos editores compõem a seção. São soluções que podem pertencer a uma categoria diferente daquela em que a empresa foi nomeada NEI Top Five.

A relação dos fornecedores NEI Top Five 2016/2017 também está disponível no NEI.com.br/topfive, onde você pode ampliar sua pesquisa e obter mais informações das empresas. A edição impressa também circula este mês. Com este conjunto – Revista NEI, NEI Top Five e suas versões digitais – você tem à disposição uma fonte de informação qualificada, única e inédita, capaz de apoiá-lo o ano inteiro.

 NEI TOP FIVE 25 anos!

Em 2016, a edição NEI Top Five completa 25 anos de circulação ininterrupta. Ela revela os fornecedores que são referência para quem especifica e compra produtos industriais, consolidando as preferências de quase 6 mil profissionais com envolvimento direto nas compras em suas empresas.

O NEI Top Five surgiu em 1992 como uma seção especial da Revista NEI para atender os pedidos de leitores que participavam da Pesquisa Nacional de Preferência de Marca e queriam conhecer os resultados. Em 1995 ganhou sua própria revista. Este mês, com muito orgulho, celebramos seus 25 anos!

A edição de aniversário é também um marco importante para as indústrias que nesses 25 anos conseguiram manter a preferência do mercado por suas marcas. A todos os fornecedores NEI Top Five, os nossos parabéns! E a você, leitor de NEI, o nosso agradecimento! Com sua participação na Pesquisa de Preferência de Marca e em outras pesquisas de opinião chegamos até aqui. São 25 anos de NEI Top Five e 42 anos de NEI. Uma parceria consolidada, acompanhando a evolução do mercado industrial!


Novas soluções da FEIMEC e MECÂNICA para modernizar seu parque fabril

NEI reúne, na edição de maio/16 da Revista NEI mais de 30 novos produtos que serão apresentados na FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, que acontece de 3 a 7 de maio, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, e na 31ª Feira Internacional da MECÂNICA, de 17 a 21 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. Somados aos produtos da seção “Pré-mecânica industrial”, divulgada em abril, reunimos cerca de 60 novidades, mostrando as mais recentes tecnologias aplicadas a máquinas e equipamentos.

Pela importância dos dois eventos, considerando seu papel na apresentação de novas e modernas tecnologias, NEI dedicou essas duas edições à FEIMEC e à MECÂNICA com o simples objetivo de permitir que você, profissional da indústria, conheça e encontre soluções para melhorar e modernizar seus processos produtivos, além de ajudá-lo a programar sua visita às feiras.

As inovações tecnológicas estão acontecendo rapidamente; basta acompanhar os avanços e desafios proporcionados pela Indústria 4.0. O tema, inclusive, gerou uma grade especial de palestras e apresentações. Na FEIMEC, uma Fábrica Inteligente mostra os princípios da Manufatura Avançada – tema que ganha seminário próprio e acontece em conjunto com o VI Simpósio Internacional de Excelência em Produção, realizado pela VDI em parceria com a Abimaq, e que este ano traz o tema “Indústria 4.0 – Curto, Médio e Longo Prazo”.

Na Feira da MECÂNICA, o vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências e professor titular de engenharia de produção da USP, João Fernando Oliveira, ministrará a palestra “Desafios Industriais: Novos Modelos de Negócio e Sustentabilidade”, colocando em pauta os desafios que a indústria enfrentará nos próximos anos, entre eles, a valorização da venda de serviços e da qualidade e durabilidade dos produtos.

NEI consultou também alguns especialistas para conhecer as tendências do setor de mecânica, e a sustentabilidade apareceu como uma delas. Amauri Hassui, professor doutor da UNICAMP, explica que dentro desse contexto as maiores tendências são análise do ciclo de vida dos produtos e a possibilidade de reciclagem. “A busca é por produtos que apresentam menor impacto ambiental e tenham vida mais longa, por materiais mais fáceis de ser reciclados e por processos que consumam menos insumos (inclusive energia)”, afirma.

O tema Indústria 4.0 mais uma vez é mencionado, e a conectividade dos equipamentos aparece como tendência, como diz Fabio Lima, professor de engenharia de produção do Centro Universitário FEI. Esses novos desafios vão exigir do profissional da indústria, sobretudo do engenheiro, um perfil multidisciplinar para interagir com as várias áreas do conhecimento e se adaptar às novas tecnologias, como prevê Adalto Farias, também professor do Centro Universitário FEI, mas da engenharia mecânica.

Portanto, conhecimento é fundamental nessa nova era, que promete revolucionar os meios produtivos.

 


Incrementando o chão de fábrica

Além de apresentar as mais recentes tecnologias aplicadas a máquinas e equipamentos, e fomentar novos negócios, as megafeiras espelham o comportamento da indústria diante das oscilações da economia. É um bom momento para observar como as empresas estão usando as pressões decorrentes da crise para dela emergir em melhores condições e com novas soluções.

Neste mês, a FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, em sua 1ª edição, e a 31ª Feira Internacional da MECÂNICA, ambas voltadas ao setor de mecânica, representam uma dupla oportunidade para que você, profissional da indústria, conheça novas tecnologias, visite espaços dedicados a inovações e também assista a palestras e seminários sobre temas que impactam nos negócios, como Indústria 4.0, impressão 3D e eficiência energética, entre outros. Esses megaeventos são, portanto, um reflexo natural da importância que as máquinas e os equipamentos exercem no desempenho da planta e da própria empresa.

Por isso, a edição de NEI de maio/16 divulga mais notícias de produtos que serão apresentados nas duas feiras, reunidos a partir da página 10 (alguns deles estão na capa), permitindo que você conheça e encontre soluções para melhorar seus processos, aumentar sua produtividade e planejar seus investimentos futuros. Essa amostra é ainda complementada por outros produtos industriais pesquisados por NEI Soluções nos mercados nacional e internacional, distribuídos pela edição.

Conhecimento é uma ferramenta importante para a inovação. E a indústria, para se manter competitiva, precisa também acelerar o desenvolvimento de seu pessoal. As tecnologias renovam-se com grande velocidade, portanto, a necessidade de atualização é permanente na indústria e condição essencial para sua modernização.

Por isso, há mais de 42 anos, NEI acompanha a dinâmica do mercado industrial, pesquisando e produzindo conteúdos que possam ajudar os profissionais que atuam nas mais diversas áreas da indústria a encontrar soluções para suas atividades.

 


Retomada de confiança

Na edição de fevereiro da Revista NEI e aqui, neste canal de notícias, um artigo exclusivo sobre as perspectivas para o Brasil em 2015 reúne a opinião de vários economistas e especialistas do País, consultados por NEI, sobre o cenário político e econômico, e como todas as mudanças previstas devem impactar no desenvolvimento da indústria. Com o anúncio da nova equipe ministerial no final de 2014, optamos por divulgar este artigo em fevereiro, comumente publicado em janeiro.

Os desafios são muitos, como a retomada de confiança de empresários e consumidores, e do diálogo, permitindo à indústria resgatar seu papel na discussão econômica. Como afirmou o novo líder do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, Armando Monteiro Neto, que já presidiu a Confederação Nacional da Indústria – CNI entre 2002 e 2010, crescer pela indústria é sempre o melhor caminho. Entre medidas importantes previstas estão reformas microeconômicas para melhorar e simplificar o ambiente tributário e regulatório, incentivos ao investimento e à renovação do parque fabril, estímulos à inovação e política de comércio exterior mais ativa.

O ano de 2015 será de ajuste: é hora de “arrumar” a casa. À medida que a confiança aumentar – e isso está acontecendo gradativamente, afirmam os especialistas –, será hora de planejar, investir, buscar produtividade com inovação para elevar a competitividade e se preparar para a aproveitar as oportunidades geradas pelo novo ciclo de crescimento esperado a partir de 2016.

Em fevereiro trazemos também uma seção especial sobre Indústria Mecânica, reunindo uma seleção de novas máquinas, equipamentos e dispositivos direcionados às áreas produtivas que podem contribuir com a otimização de processos e a modernização de fábricas. Para conhecer as inovações mais recentes da área mecânica, a equipe editorial de NEI conversou com especialistas da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Escola de Engenharia de São Carlos. Eles apontam como destaque os robôs com sentido sensorial para segurança, que operam de forma colaborativa em ambientes com humanos; os robôs manipuladores com estrutura mecânica paralela; e ainda os robôs com topologia híbrida, ou seja, duas estruturas mecânicas: a mecânica e a serial. Outra tecnologia citada pelos especialistas, e que já temos trazido em edições anteriores, é a impressão 3D de produtos metálicos.

As inovações estão acontecendo no mercado global. É preciso acompanhar as tendências e estar atento em como tudo isso pode ajudar sua empresa a se modernizar. A introdução de novas soluções tecnológicas contribuem, com certeza, com o desenvolvimento de produtos melhores e mais competitivos.

Para acessar a Revista NEI digital, basta fazer seu cadastro neste link: http://www.nei.com.br/revista/cadastro?origem=home

 


As inovações das grandes feiras

2, abril, 2014 Deixar um comentário

A partir deste mês, inicia-se o ciclo das grandes feiras industriais. Em abril acontece em Hannover, na Alemanha, o maior evento global de tecnologias desenvolvidas para a indústria: a Hannover Messe, que este ano destacará, mais uma vez, a importância da integração e sincronização das tecnologias na produção industrial. Um caminho importante para a indústria integrada 4.0 – a quarta revolução industrial, que prevê maior produção e flexibilidade a partir da integração de sistemas, tudo apoiado pela internet.

Em maio, acontecerá em São Paulo a Feira Internacional da Mecânica, o evento do setor mecânico de maior expressividade na América Latina e que este ano chega à sua 30ª edição. Uma grande oportunidade para desenvolver novos fornecedores e conhecer os avanços tecnológicos que podem apoiar o processo de modernização dos parques fabris. A atualização tecnológica é cada vez mais necessária para que a indústria atinja melhores índices de produtividade e qualidade e possa competir globalmente.

Uma amostra dos lançamentos de produtos dessas duas megafeiras você conhece na seção especial de abril de NEI.com.br. Pesquisados junto aos expositores, esses produtos foram selecionados pelo seu grau de atualização e inovação. Uma contribuição importante para você estar a par dos mais recentes desenvolvimentos tecnológicos. Em maio, NEI.com.br terá uma nova seção dedicada à Feira da Mecânica, que reunirá mais lançamentos de produtos, complementando a seção de pré-feira de abril. Aguardem!

A seção de artigos do NEI.com.br traz o 3º case da série Modernizar ou Modernizar, destacando a trajetória da Abrasfer, fabricante nacional de escovas industriais, que decidiu investir na modernização de seu parque fabril, melhorando a qualidade de seus produtos e níveis de produtividade. Mesmo com a forte concorrência chinesa. Um exemplo de bom planejamento, ousadia e investimento em novas e modernas tecnologias. Esse trinômio pode fazer a diferença, principalmente para empresas que estão tecnologicamente defasadas. De acordo com o Documento Nacional 2013 – A Situação da Manutenção no Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos – Abraman, 60% do parque fabril brasileiro tem equipamentos e instalações em operação entre 11 e 40 anos.

Manter-se tecnologicamente atualizado não é uma opção. É uma exigência.


Conheça 62 produtos campeões e 1 supercampeão de interesse

campeoesVocê vai conhecer 62 produtos campeões e 1 supercampeão de interesse. Incluídos no espaço editorial de NEI.com.br no período de julho de 2012 a junho de 2013, estes produtos foram os que despertaram maior interesse dos profissionais da indústria que acessaram o site NEI nesse período.

Esse interesse é medido pelo número de cliques que o produto recebe em campos do site, que evidenciam um inequívoco interesse do visitante pelo produto. São considerados apenas os cliques que acionam ligações telefônicas, enviam e-mail, imprimem a informação, encaminham o visitante para o site do fabricante e acessam o vídeo do produto.

A lista de produtos divulgados no período é classificada em categorias e depois ordenada em cada categoria pela quantidade de cliques. A quantidade de produtos em cada categoria será proporcional ao interesse que a própria categoria despertou entre os usuários de NEI.com.br.

O passo seguinte e final para a edição de Campeões de Interesse é confirmar os dados cadastrais dos fabricantes e a disponibilidade do produto.

Os 63 produtos que você encontra nesta seção superaram todas essas fases. Para complementar, vale a pena conhecer um pouco as motivações dos profissionais da indústria que revelaram seu interesse selecionando um ou mais critérios que elegem um campeão de interesse.

Como surge o interesse de um produto supercampeão
A impressora 3D, fabricada pela Cliever Ind. e Com. de Produtos Tecnológicos Ltda., foi o produto que despertou maior interesse entre todos aqueles publicados no período considerado. Um supercampeão de interesse,
portanto, publicado originalmente na edição de Noticiário de Equipamentos Industriais-NEI de junho de 2013.

Um grupo de profissionais que mostrou interesse específico pelo produto respondeu a um questionário sobre as razões de seu interesse. Sem nenhuma ordem de importância, as respostas mais relevantes foram:

* Estudar o uso da impressora como alternativa para a linha de produção
* Conhecer a maneira da impressão
* Obter a representação do produto
* Conhecer o sistema FDM
* Estudar a possibilidade de usar a impressora na planta
* Flexibilizar a produção e a linha de produtos

Essa mostra de profissionais da indústria tem uma expectativa de preço que variou entre o mínimo de R$ 3 mil e o máximo de R$ 6 mil.

De maneira geral, a atenção desses profissionais foi atraída pelas possibilidades de aplicações mais recentes de uma tecnologia que estava limitada à fabricação de protótipos. Uma reação semelhante à que tem sido observada na indústria norte-americana, por exemplo, em que as impressoras 3D despertam expectativas tão grandes, que existe quem a imagine desencadeando uma nova revolução industrial fundamentada na tecnologia da manufatura aditiva.

Um painel de especialistas recém-reunidos pela GE Global Research debateu o potencial da nova tecnologia. A principal conclusão é de que a manufatura aditiva traz promissoras possibilidades de inovação e cooperação industrial, bem como abre novos modelos de negócio.

Embora tenha sido assinalado que ainda existem muitas questões que precisam ser resolvidas a respeito da nova tecnologia, os especialistas concordam que há uma forte tendência para sua expansão, demonstrada pelo crescimento de 29% nas vendas das impressoras 3D no mercado norte-americano.

A expansão das aplicações da tecnologia aditiva depende da solução de alguns gargalos, entre os quais os especialistas destacam: alcançar custos competitivos na produção de grandes volumes e desenvolver as ferramentas
de design e CAD para torná-los mais eficientes na combinação de tecnologias aditivas e subtrativas.

Segundo Rodrigo Krug, presidente da Cliever, essa é a primeira impressora 3D projetada e fabricada no País. Como matéria-prima ela usa as resinas PLA e ABS, mas está em estudos o emprego de outras resinas plásticas. O grande interesse revelado pelo setor de fundição motivou também o estudo de aplicações para moldes de cera perdida.

O interesse pela nova tecnologia é grande. A Cliever recebe diariamente de duas a três visitas de empresas interessadas em conhecer mais sobre a tecnologia. A curiosidade é grande também, e uma das preocupações
da Cliever é explicar as limitações atuais da tecnologia e da máquina.

Rodrigo atribui a grande aceitação da impressora 3D no mercado ao seu custo bastante competitivo, em torno de US$ 2,100, e a empresa ainda trabalha para conseguir as isenções previstas nas operações de drawback. A inovação tecnológica costuma gerar uma expectativa de altos custos, mas no caso da impressora, o preço praticado pela Cliever esteve bastante próximo das expectativas do mercado.

O componente crítico da impressora é a cabeça de impressão, fabricada no Brasil, mas existem componentes importados, como os motores de passo, que têm preços melhores no mercado internacional.

A produção cresceu de 30 para 100 unidades ao longo de 2013, e a Cliever prepara sua infraestrutura de produção, vendas e logística, para melhorar o resultado neste ano.

impressora 3D


Planejando 2014, com os melhores fornecedores

Este mês NEI Soluções disponibiliza aos profissionais da indústria uma importante ferramenta para auxiliá-los a encontrar fornecedores qualificados de máquinas, equipamentos, produtos e serviços industriais: o NEI Top Five 2013/2014, que você pode acessar no endereço www.nei.com.br/topfive/.

Em sua 22ª edição, esse diretório lista as cinco empresas que conquistaram a preferência dos nossos leitores e usuários em 439 categorias de produtos, tornando-se uma fonte riquíssima de informação para todos aqueles que participam do processo de especificação e compra na indústria. Todo o conteúdo divulgado foi checado e atualizado com cada fabricante e representante das marcas mais citadas, tornando essa ferramenta ainda mais útil para seu dia a dia.

Nesta seção, você conhecerá ainda uma amostra das tecnologias mais recentes dos fornecedores NEI Top Five deste ano. São produtos inovadores das companhias que tiveram suas marcas reconhecidas pelo mercado. Todas as empresas que receberam o selo foram convidadas a candidatar seus lançamentos a essa publicação. Os produtos aprovados pelos editores você pode acessar aqui.

Complementares, as duas edições – NEI e NEI Top Five – circulam em outubro, período em que as empresas geralmente iniciam seu planejamento para o próximo ano e os estudos de aquisição de novas máquinas e novos equipamentos. Uma boa oportunidade para encontrar parceiros confiáveis, na percepção dos profissionais que trabalham na indústria.

Parabenizamos todas as empresas e seus profissionais pela conquista do selo NEI Top Five 2013/2014. A construção de uma marca forte e reconhecida no mercado é mais que uma combinação de políticas de marketing: é o comprometimento de todos os profissionais com a qualidade do produto somado à excelência de atendimento ao cliente, independente da área envolvida.


Acompanhando a dinâmica do mercado industrial

Diariamente a Revista NEI pesquisa nos mercados nacional e internacional, em feiras e diretamente com os fabricantes, os produtos recém-lançados ou que sofreram importantes aprimoramentos em seu desempenho. Um processo criterioso de seleção nos permite escolher os mais relevantes, os mais recentes, aqueles que agregam tecnologias capazes de beneficiar os processos industriais de diversos segmentos. São cerca de 200 notícias, a cada mês!

Acompanhar a dinâmica do mercado industrial e as tendências faz parte de nossa rotina. Em cada edição, a Revista NEI destaca, em seção especial, um ou dois nichos de mercado, escolhidos por sua importância e abrangência. Além de reunirem os principais lançamentos de produtos, essas seções divulgam as tendências tecnológicas, na opinião de especialistas e docentes das principais universidades do País.

Nesta edição, dois temas ganham destaque. A partir da página 26, você conhecerá 50 novos produtos da seção Manutenção, cujas tecnologias estão voltadas atualmente para evitar ao máximo as perdas e otimizar a produção com o menor custo possível, respeitando normas de segurança e o meio ambiente. A segunda seção, a Agroindústria, com 25 produtos, é inédita na Revista NEI. Em expansão, esse setor demanda novas tecnologias, inovações e métodos que podem estimular o desenvolvimento da Agricultura de Precisão no Brasil, tendência que você acompanha na página 52.

Os investimentos em inovação, assim como os estímulos para incentivá-la, são cruciais para o desenvolvimento da indústria. Não há dúvidas. Uma boa notícia para as empresas brasileiras que pretendem investir em inovação, pesquisa e desenvolvimento foi anunciada recentemente pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI e pela Agência Brasileira de Inovação – Finep: os pedidos de financiamento público para projetos inovadores serão analisados, a partir de agora, em até 30 dias, prazo que chegava a 112 dias. O Finep 30 Dias, que faz parte do Plano Inova Empresa, revoluciona a maneira como a inovação é tratada no País, nas palavras do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.

Menos burocracia, mais facilidades para a concessão de crédito, melhor para o avanço das novas tecnologias.


Agosto 2013: os produtos que estamparam a capa da Revista NEI

A edição de agosto da revista NEI, além de trazer mais de 200 lançamentos de produtos, destaca 64 produtos relacionados à área de Instrumentação e Controle. Entre os destaques desta seção especial, estão o monitor de lubrificantes que controla o estado de antioxidantes, o transmissor de pressão com exatidão de ±0,5% e o relógio de ponto biométrico que atende a Portaria 1510.

Neste mês, a revista também publica o artigo sobre o primeiro transistor 3D construído no Brasil, numa parceria entre a USP, Unicamp e FEI, abrindo novas possibilidades para a geração futura de celulares, tablets e outros equipamentos que exigem grande capacidade de memória e elevadas velocidades.

Abaixo, você confere os produtos que estamparam a capa desta edição:

 

analisador_combustãoAnalisador de combustão é certificado para SIS
Instrumento independentemente certificado para implementação do SIL-2 em Sistemas Instrumentados de Segurança (SIS), o Thermox® WDG-V monitora gases úmidos ou secos, para verificar se há excesso de oxigênio, e também a presença de metano para a segurança da ativação dos queimadores. Veja mais.

 

 

acoplamento_eixoAcoplamento de eixo com medição de binário integrada
É indicado para aplicações em bancos de testes, máquinas extrusoras ou máquinas seriadas em que é necessário o monitoramento do seu estado. Baseado em acoplamento de disco, que garante alto desempenho dinâmico e repetitividade, o acoplamento de eixo para medição de torque Mayr ROBA®DSM possibilita alterar os diâmetros e as distâncias, além de permitir a montagem do estator em qualquer posição. Veja mais.

 

encoder_indutivo

 

Encoder indutivo mede movimento rotativo sem contato
De operação sem desgaste, livre de interferências e com grau de proteção IP 67 e IP 69K, o modelo RI360P-QR24 efetua a medição do movimento rotativo totalmente sem contato, mantendo alta resolução. Possui sistema de parametrização inteligente que também pode ser efetuada via I/O Link. Veja mais.

 

 

 

scanner_tridimensionalScanner tridimensional possui precisão de ±1,5 µm
Indicado para aquisição dimensional de alta precisão, o LC-10 possui chassi composto com liga de alumínio aeroespacial, sustentando sistema com acionamento integrado, isento de desgaste. Assegurando resolução até 0,02 µm ao longo dos eixos X e Z, tem amplitude de excursão vertical (Z) e horizontal (X) total de 225 mm. Veja mais.

 

 

 

software_usinagemSoftware de usinagem provê percursos de 5 eixos simultâneos
Com apenas seis caixas de diálogo, o WorkNC Auto 5 permite aos programadores transformar automaticamente percursos de usinagem de 3 e 3+2 eixos em percursos de 5 eixos simultâneos. Possibilita o controle automático e dinâmico dos percursos para evitar colisões e gerenciar os limites de curso e rotação específicos de cada máquina. Veja mais.


Pré-sal – novas tecnologias para a indústria do petróleo

Uma delas é o ROV, que será foco de centro de treinamento em 2014, na cidade de Santos, parceria da USP com instituição canadense

A indústria do petróleo tem se deparado com condições progressivamente mais difíceis, exigindo tecnologias cada vez mais avançadas. O desenvolvimento de novos materiais, mais resistentes e espessos, capazes de suportar altas pressões em águas profundas; e o aprimoramento das técnicas de geofísica para se “enxergar” abaixo da camada de sal, como uma “radiografia” da subsuperfície, são alguns exemplos dos avanços tecnológicos para exploração de petróleo e gás, de acordo com Ricardo Cabral de Azevedo, professor do Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – USP.

“No caso do pré-sal, em alguns pontos, chega-se a profundidades de 2.000 m, o que corresponde à pressão de 200 vezes a atmosférica, exigindo equipamentos projetados com materiais ultrarresistentes para suportar essa pressão por longos períodos, e ainda funcionar sem falhas”, declarou Azevedo.

Para o docente, o melhor exemplo de tecnologia de ponta usada hoje na indústria do petróleo é o Remotely Operated Vehicle – ROV.

Trata-se de um robô subaquático, com excelente manobrabilidade, operado por pessoal embarcado em navio-sonda ou plataforma de produção. “Usado para inspeções e intervenções, é relevante para a indústria de petróleo e gás em águas profundas, como é o caso do pré-sal, e também para outras aplicações, entre elas destruição de minas, construção de estações subaquáticas, pesquisas e inspeções de carcaças de navios abandonados”, explicou Giorgio de Tomi, também professor do Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo da Escola Politécnica da USP.

Existem cinco classes de ROV caracterizadas pela profundidade de operação e propósito do veículo. São equipados com câmeras, luzes e propulsores. Recebem, adicionalmente, equipamentos como estações totais, câmeras de alta definição, manipuladores, ferramentais e instrumentos para qualidade e temperatura da água. A maioria dos ROVs é operada por sistema eletro-hidráulico, com alimentação de alta voltagem.

Estatísticas do Canadá indicam que haverá crescimento de pelo menos 43% na demanda de técnicos de ROVs nos próximos cinco anos para apoiar novas aplicações, especialmente na instalação e inspeção da perfuração, reparo e manutenção, informou Tomi. “Isso criará demanda intensa nos próximos anos para técnicos prontos para ser alocados à operação de ROVs.”

Em NEI.com.br/produtos, você tem a oportunidade de conhecer dois ROVs, além de outros produtos pesquisados por NEI Soluções no mercado nacional e internacional. Alguns deles são específicos para a indústria do petróleo; outros encontram aplicação também em outros segmentos industriais.