Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Sobratema’

Venda de equipamentos para construção deve ter alta de 5% em 2013

A comercialização de equipamentos para a construção deve crescer 5% em comparação a 2012. A previsão é de mais de 74,1 mil unidades vendidas contra 70,3 mil comercializadas no ano anterior. A informação é do Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, elaborado pela Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração – Sobratema e divulgado em 13 de novembro.

Esse resultado decorre do crescimento estimado de 13% na comercialização de máquinas da linha amarela (terraplenagem e compactação) neste ano, com 33,3 mil unidades vendidas (novo recorde no setor, o anterior ocorreu em 2011) contra mais de 29,4 mil em 2012, e também do desempenho geral de outros equipamentos para construção, grupo formado por gruas, guindastes, compressores portáteis, plataformas aéreas, manipuladores telescópicos e tratores de pneus, que deve apresentar alta de 19% em 2013.

De acordo com Eurimilson Daniel, vice-presidente da Sobratema, o desempenho das vendas dos equipamentos para construção será menor que da linha amarela e das demais máquinas, principalmente por conta dos resultados dos caminhões rodoviários, que devem obter decréscimo de 7% nas unidades vendidas.

Em relação aos setores que utilizam máquinas para a construção, a área de infraestrutura responde pela maior parte dos equipamentos adquiridos em 2013, com 35 mil unidades, o que significa crescimento de 9,9% ante 2012. A construção civil é o segundo segmento em termos de vendas, com 28 mil unidades, que representa alta de 1,4% em comparação com o ano passado.


Sobratema aponta aumento de 8% na compra de máquinas para construção a partir de 2014

A comercialização de equipamentos para a construção até 2017 deve ter aumento médio de 8% a partir de 2014, de acordo com estimativas do Estudo de Mercado da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração – Sobratema. Para Hugo Ribas Branco, diretor executivo da Sobratema, esse crescimento, que está estimado, segundo a pesquisa, em torno de 455 mil com até dez anos de idade e 315 mil com até cinco anos de idade, demandará novas tecnologias para gestão, diagnóstico, serviços de pós-venda, peças e insumos que contribuam para a manutenção da produtividade dos equipamentos.

A entidade prevê que até 2014 o aumento será maior em decorrência da retomada das obras do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC e das possíveis concessões previstas para os setores rodoviário, ferroviário, portuário e aeroportuário.

A associação informou que o volume de negócios envolvendo peças de reposição, suprimentos e serviços nos dois setores no Brasil é estimado em mais de R$ 12 bilhões por ano. São mais de 12 mil oficinas de manutenção de máquinas e equipamentos no País.


Sobratema anuncia guia de equipamentos para manuseio de cargas e trabalhos em altura

8, setembro, 2013 Deixar um comentário

A Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração – Sobratema lançará, no dia 13 de novembro, em São Paulo, o Guia Sobratema de Equipamentos 2013-2015 –  publicação que reunirá mais de 500 equipamentos nacionais e importados, divididos em onze famílias:  elevadores, empilhadeiras, guindastes articulados, guindastes com lança telescópica sobre caminhão – TC, guindastes com lança telescópica sobre caminhão – AT, guindastes com lança telescópica – RT, guindastes de torre, guindastes sobre esteiras com lança telescópica e guindastes sobre esteiras com lança treliçada, manipuladores telescópicos e plataformas aéreas de trabalho.

“Nosso objetivo é fornecer uma ferramenta que contribua com o cotidiano de executivos, engenheiros e profissionais responsáveis pela compra e operação dos equipamentos, contribuindo na tomada de decisões e na produtividade em uma obra”, explica Paulo Oscar Auler Neto, vice-presidente da Sobratema,

Neste ano, a publicação será impressa em um único volume, com aproximadamente 500 páginas. Além disso, o interessado poderá acessar o conteúdo via internet, no site oficial do Guia – ainda em fase de construção. O website possibilitará ao profissional, além de acessar as informações técnicas e especificações de cada equipamento, realizar comparativos entre as máquinas. Outra novidade será a possibilidade de baixar o conteúdo diretamente do tablet e/ou smartphone, seja aqueles com sistema operacional IOS quanto aos com plataforma Android.

Para mais informações: contato@guiasobratema.org.br ou (11) 3662-4159


Projeções da Sobratema para máquinas de construção até 2017

O Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, elaborado pela Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção – Sobratema, apresenta projeções para a venda de máquinas até 2017, cujo crescimento médio anual deverá ser de 10,42%. A previsão é de que até 2014 a taxa de evolução seja maior em decorrência da retomada das obras do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC e das possíveis concessões previstas. A partir de 2014, ano eleitoral, a estimativa de crescimento médio poderá cair para 8% até 2017.

A análise abrange os principais equipamentos da chamada linha amarela (terraplenagem e compactação), além de gruas, guindastes, compressores portáteis, plataformas aéreas, manipuladores telescópicos, tratores agrícolas e caminhões.

Dados de 2012 e projeções para 2013

Segundo a Sobratema, na linha amarela, a queda nas vendas está estimada em 3% em 2012 em comparação ao ano passado. Em 2011, esse segmento alcançou recorde histórico com mais de 30,5 mil equipamentos comercializados. “Os projetos em rodovias, ferrovias, portos e saneamento básico não aconteceram na intensidade que vinham ocorrendo”, disse Mario Humberto Marques, vice-presidente da Sobratema.

De acordo com a associação, o desempenho do setor no Brasil será superior ao obtido no exterior, cujas vendas devem apresentar recuo médio de 9%. Em relação às importações, que apresentaram aceleração em 2011, houve redução em 2012, registrando recuo de 14% na comparação de janeiro a agosto deste ano com igual período em 2011.

O estudo mostra que as vendas dos fabricados no Brasil se elevaram de forma mais acelerada que os importados a partir de agosto. Os motivos: a entrada em vigor de uma política de crédito especial para máquinas do Programa de Sustentação do Investimento – PSI e a desvalorização cambial. Esses dados indicam tendência de melhora nos últimos meses de 2012, sinalizando boas perspectivas para 2013.

Para a maioria dos fabricantes, importadores e usuários de equipamentos ouvidos para a elaboração do estudo, as expectativas em relação ao próximo ano apontam crescimento entre 5% e 20% nas vendas da linha amarela.


Profissionais de mineração podem compor grupo para visitar a MINExpo, nos EUA

Delegação de brasileiros envolvidos com o setor de mineração está sendo formada para visitar a MINExpo International 2012, que será realizada entre 24 e 26 de setembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos. A organização é da Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção, a Sobratema, em parceria com o U.S. Commercial Service.

Segundo a entidade, o evento reunirá mais de 1.800 expositores, divididos em doze pavilhões e áreas externas, que apresentarão tecnologias, equipamentos e serviços para exploração, extração, segurança, recuperação, preparação ambiental e processamento de minérios, carvão e outros. De acordo com a Sobratema, até o momento, está confirmada a participação de 27 delegações estrangeiras e visitantes de mais de 100 países.

Além de coordenar a missão técnica, a associação contará com estande no evento para divulgar a Construction Expo 2013 – Feira Internacional de Edificações & Obras de Infraestrutura – Serviços, Materiais e Equipamentos.


Sobratema lança dez manuais de normatização de equipamentos

21, agosto, 2012 Deixar um comentário

Guindaste sobre pneus, retroescavadeira, pácarregadeira, motoniveladora, trator de esteira, caminhão fora de estrada articulado, caminhão fora de estrada rígido, escavadeira sobre esteiras, rolo compactador estático de pneus e rolo compactador vibratório são os equipamentos dos dez manuais de normatização recém-lançados pela Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção – Sobratema.

“Optamos por compilar um manual para cada equipamento que será usado como literatura de referência por gestores e usuários dos setores de construção, montagens industriais e mineração”, explica Mario Humberto Marques, vice-presidente da Sobratema.

Baseado nas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, nas resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente – Conama e nas normas regulamentadoras da Fundacentro, o manual de normatização descreve critérios e parâmetros para auxiliar na identificação de não conformidades. O objetivo é difundir informações técnicas e legais que permitam aos empresários e executivos tomar, de maneira consciente, decisões na hora de escolher equipamentos.

Dois itens são destacados em todos os manuais: os aspectos ergonômicos da máquina, que podem influenciar seu desempenho, e o fornecimento do manual técnico em português.

Para Marques, a literatura também contribui para a segurança do trabalho. Segundo o vice-presidente, para minimizar os riscos de acidentes, uma série de variáveis deve ser considerada em um canteiro de obras, desde a fase de concepção do empreendimento até sua entrega, incluindo a preocupação com segurança, sustentabilidade e qualidade. “Para atender todos esses requisitos, as companhias buscam utilizar as tecnologias mais adequadas, e os equipamentos que atendem as normas estão inseridos nesse planejamento”, afirma.

Os associados da Sobratema podem fazer o download dos exemplares clicando aqui. Já os nãoassociados podem solicitar qualquer exemplar pelo e-mail nelson@sobratema.org.br ou pelo telefone (11) 3662-4159.

Desembaraço alfandegário
A fiscalização do cumprimento das normas vigentes em produtos importados acontece na alfândega e é um dos principais desafios do setor. “Infelizmente os agentes públicos responsáveis pela liberação do equipamento não dispõem de informações suficientes para saber se tudo está em conformidade”, afirma Marques.

Outro obstáculo apontado pelo vice-presidente da Sobratema é a necessidade de verificar alguns itens normativos em laboratórios especializados – o que requer mais tempo e, na maioria das vezes, torna-se inviável realizar a análise enquanto o equipamento aguarda o desembaraço alfandegário.


Máquinas para a infraestrutura – Brasil, China e Índia responderão por 60% da demanda mundial em 2015

A Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção, a Sobratema, com base em seu estudo de mercado, realizado com informações da Off-Higway Research, de Londres, e da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos – Abimaq, divulgou que em 2015 o Brasil, juntamente com a China e a Índia, responderá por 60% da demanda total do setor de máquinas e equipamentos para obras de infraestrutura.

Ainda segundo a pesquisa, em 2011 as vendas internas de equipamentos para construção registraram alta de 18% em relação ao ano anterior, chegando a mais de 84 mil unidades comercializadas.

Para gerar ainda mais oportunidades para a área, de 29 de maio a 2 de junho, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, será realizada a 8ª Feira Internacional de Equipamentos para Construção e a 6ª Feira Internacional de Equipamentos para Mineração – M&T Expo 2012. A expectativa é reunir 480 expositores nacionais e internacionais, que mostrarão as novidades de aproximadamente mil marcas, e 45 mil visitantes.


Visando disciplinar as importações, manual sobre normas é criado

20, dezembro, 2011 Deixar um comentário

A Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção – Sobratema acaba de lançar um manual para organizar a importação de máquinas e equipamentos do setor de construção e obras de infraestrutura.

O primeiro manual de normatização de equipamentos para construção é baseado nas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT e também nas diretrizes do Conama (definidas pelo Ministério do Meio Ambiente). “Temos de ter regras para disciplinar o mercado. Todos os equipamentos importados e vendidos no Brasil precisam obedecer às normas já cumpridas por quem os produz aqui”, diz Afonso Mamede, presidente da Sobratema.

Para mais informações sobre o manual, acesse o site www.sobretema.org.br