Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Suborno’

Para que serve um Código de Conduta Ética na sua empresa?

14, março, 2011 Deixar um comentário

Fraude, Corrupção, Suborno, Roubo de Informação Sigilosa, Assédio Moral e Sexual. Para que serve um Código de Conduta Ética na sua empresa?

O Código de Conduta Ética é uma ferramenta que orienta os negócios e a conduta desde acionistas e investidores até funcionários do chamado chão de fábrica. É um documento que explicita os princípios e valores da empresa, deixando transparente e público o que se espera de todos os envolvidos. Esse documento é uma importante ferramenta para o desenvolvimento da governança corporativa.

Para muitas empresas, é uma ferramenta dinâmica, cuja aplicação é obrigatória, servindo de referência para parceiros comerciais, fornecedores, mídia e demais colaboradores da cadeia virtuosa dos negócios. Um Código de Ética busca atender todas as possibilidades inerentes ao desenvolvimento diário e, muitas vezes, inegociáveis a respeito de práticas cotidianas.

Hoje, elaborar, implantar e monitorar um Código de Ética é também, sob o ponto de vista da gestão estratégica, gerenciar o risco e contingenciar situações que podem colocar em situação delicada a imagem e a reputação de uma empresa, como, por exemplo, ações de discriminação de homossexuais em equipes homogêneas lideradas por homens brancos; uso do patrimônio da empresa para interesses particulares; ações que configuram suborno, roubo, assédio moral ou sexual; uso indevido de informações sigilosas da empresa e/ou repasse aos concorrentes; postura indevida de funcionários com uniforme da empresa gravada e disponibilizada na internet; fraudes e maquiagem de dados financeiros e apropriação indébita; entre outras situações desagradáveis. Vale trazer a tona empresas e instituições que já pagaram caro por processo de assédio moral, racismo, discriminação sexual: veja aqui.

Para esclarecer os funcionários a respeito da conduta a ser seguida, indústrias implantam e monitoram seus Códigos de Conduta Ética, com informações importantes que devem ser esclarecidas já no período de contratação dos funcionários e atualizadas e divulgadas por meio de ações de comunicação interna ou mesmo por avaliação, por meio de Quizz utilizados para avaliar a aderência dos valores das empresas pelo seu público, a cada 3 ou 6 meses.

Assuntos como conflito de interesses, brindes, relação com comunidades, clientes e fornecedores, propriedade intelectual, patrimônio da empresa, assédio e abuso do poder, contratos e registros contábeis e muitas outras orientações, podem auxiliar o funcionário no entendimento das condutas que a empresa tem como premissas. Vale destacar que o Código deve possuir orientações para as denúncias éticas, encaminhando os funcionários denunciantes para canais de comunicação, como ouvidoras e “fale conosco”, ou “linhas da integridade” que possam garantir o sigilo da informação e evitar casos de retaliação ou perseguição. Cabe ao Comitê de Conduta Ética analisar as denúncias e aplicar os preceitos explícitos no Código.

Vale conferir alguns Códigos de Conduta Ética disponíveis na internet, como o Credo da Johnson&Johnson. Outros sites, como o da PepsiCo, CPFL e  Votorantim, também apresentam seus Códigos de Ética.

Para esse assunto é válido adaptar o ditado popular: “é mais importante e mais barato prevenir do que remediar”!

Crédito: artigo escrito por Ana Paula Arbache, sócia diretora da Arbache Consultoria e responsável pelas ações de gestão de pessoas, cidadania corporativa, sustentabilidade ética, social e ambiental.