Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Termomecanica’

Com R$ 42 mi, Termomecanica moderniza suas fábricas

Os investimentos programados pela Termomecanica em 2015 serão 100% concluídos até o final do ano. Ao todo são aplicados R$ 42 milhões na modernização das duas unidades industriais em São Bernardo do Campo-SP, destinados à aquisição de novos equipamentos. Até agora os resultados são: aumento de cerca de 15% na capacidade produtiva e manutenção de postos de trabalho.

Realizado em diversas etapas, o projeto priorizou a qualidade e a produtividade das linhas de fornos contínuos para fabricação de produtos como barra chata horizontal de latão e bronze fosforoso e das linhas de tubos extrudados. Os recursos também foram destinados à modernização das torres de resfriamento, com a aquisição de equipamentos ambientalmente corretos.

“No momento atual de redução do patamar industrial no Brasil, a Termomecanica acredita que o quadro negativo pode ser minimizado com estímulo governamental e iniciativa das empresas, principalmente na manutenção de seus programas de investimentos em produtividade”, afirmou Regina Celi Venâncio, presidente da Termomecanica. “Nesse contexto, o apoio da Investe São Paulo tem sido fundamental para viabilidade do nosso projeto de ampliação e modernização, em especial nos aspectos relacionados à obtenção de benefícios fiscais, impactando diretamente na manutenção dos postos de trabalho e no aumento de 15% da produção”.


Termomecanica, Comgás e Merlini são premiadas por projeto com tubos flexíveis de cobre para instalações de gás

O trabalho Processo de execução de prumadas com tubos de cobre flexíveis com auxílio de endireitadeira, desenvolvido pelas empresas Termomecanica, Comgás e Merlini Engenharia, foi premiado com o Troféu Prata no 6o Prêmio MasterInstal, categoria Execução de instalações. O prêmio é organizado pelo Sindicato da Indústria da Instalação do Estado de São Paulo – SindInstalação e pela Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência de Instalações – Abrinstal com objetivo de destacar iniciativas pioneiras na área de instalações em edificações, analisando desde o projeto até a implementação final.

O projeto contemplou instalações de rede de distribuição de gás combustível com tubos de cobre flexíveis. Com o apoio de uma endireitadeira, foi possível levar parte do processo de fabricação dos tubos para o canteiro de obras.

Segundo a Termomecanica, sem os tubos flexíveis, essa implantação é realizada com tubos rígidos em barras de 5 m, que apresentam risco de vazamento nas tubulações, principalmente nas conexões. Nesse tipo de obra, é comum a ocorrência de acidentes devido ao grande risco apresentado durante trabalhos em pavimentos altos, além dos custos elevados.

“Os testes-piloto foram satisfatórios e a velocidade de lançamento de cada prumada foi impressionante”, disse Murilo Antunes de Oliveiro Filho, diretor industrial da Termomecanica. “Para um prédio de 10 andares, foi necessário menos de 90 s para o tubo atingir o topo. A receptividade dos instaladores também foi boa, uma vez que o trabalho foi facilitado, eliminando o levantamento de barras de tubos por intermédio de carretilhas.”

A Termomecânica informou que o novo processo permitiu também a construção de trechos longos sem emendas ou soldas, possibilitando níveis muito mais altos de estanqueidade e maior padronização dos serviços oferecidos pela distribuidora de gás.


Termomecanica investe R$ 300 milhões na expansão das suas linhas de tubos e laminados

10, novembro, 2011 Deixar um comentário

O objetivo é aumentar a competitividade e trazer ainda mais qualidade aos produtos, fortalecendo a empresa na acirrada concorrência internacional, tanto no mercado interno como externo

Como parte de sua estratégia de internacionalização, iniciada com a aquisição das duas primeiras plantas fora do país, no Chile e Argentina, a Termomecanica está reforçando e modernizando as suas linhas de tubos e de laminados. A líder nacional na transformação de cobre e suas ligas em produtos semielaborados deve investir, até 2014, cerca de R$ 300 milhões na expansão das unidades fabris desses produtos, visando aumentar sua capacidade instalada e a competitividade frente à concorrência internacional. Os investimentos englobam obras de engenharia civil, aquisição de equipamentos com tecnologia de ponta, instalação e capacitação da mão de obra.

Com a expansão, o negócio de tubos, incluindo as linhas de refrigeração, para água e pancakes, ganhará uma nova unidade de negócios, com tecnologia de produção contínua, ou seja, com capacidade de produzir mais e com maior agilidade. Em uma primeira etapa, a capacidade instalada atingirá 16 mil toneladas e posteriormente, em uma segunda fase de investimentos, dobrará. Outra parte dos recursos será destinada à área de laminados, visando atingir uma capacidade de produção de 40 mil toneladas em 2012, além da melhoria significativa da qualidade dos seus produtos, permitindo ainda agilizar o cumprimento dos prazos de entrega.

Nosso objetivo com a expansão das linhas de tubos e laminados é aumentar a capacidade para abastecer o mercado interno e alcançar um nível de produção e qualidade que nos permita exportar e, com isso, aumentar nossa participação no mercado internacional”, explica Regina Celi Venâncio, diretora-presidente da Termomecanica. “Além disso, fortaleceremos nossa posição no mercado nacional frente à concorrência, inclusive dos tubos importados”.

A fábrica de tubos receberá uma linha completa de novos equipamentos, englobando em um mesmo processo de fabricação desde o tubo mãe (que consiste no primeiro estágio de produção, após a fundição) até o tubo final, utilizando uma tecnologia conhecida como Casting & Roll. Também será necessária adequação da área já construída, infraestrutura do galpão e também obras para criar sinergia com os demais setores da empresa.  No caso da unidade de laminados, os investimentos incluem um conjunto de fornos Ebner para tratamento térmico de rolos de chapas; uma linha contínua de tratamento térmico e superficial Junker; laminadores para rebaixamento e acabamento de chapas e fresadora de superfície Danieli Fröhling; linhas de corte para diferentes espessuras de chapa; e diversos equipamentos de apoio e infraestrutura.

A expansão também agregará mais valor ao produto final. Segundo a empresa, a Termomecanica passará a ofertar materiais com alta qualidade, maior precisão das especificações técnicas e agilidade, e que antes precisavam ser importados devido às limitações do parque fabril dos produtores nacionais.  Isso será possível graças à alta produtividade, precisão dos novos equipamentos e redução de desvios durante o processo de transformação. No caso específico dos laminados, tecnicamente haverá grande melhoria na precisão de espessura das fitas, dos centésimos de milímetros para os milésimos de milímetros. “Os dois novos laminadores serão capazes de produzir mais do que os oito que estão em atividade atualmente, por isso, o tempo de processo será significativamente reduzido. Sem falar que a repetibilidade dos processos será alcançada através do controle automático que independe do operador e haverá uma melhoria significativa do aspecto superficial”, explica Murilo Antunes de Oliveira Filho, Diretor Industrial.

Após a conclusão dessa expansão, já existem alguns outros planos envolvendo a ampliação de outras linhas de produtos e novas plantas. “Temos a preocupação de investir constantemente, somente nos últimos três anos foram R$ 280 milhões e mais R$ 19 milhões direcionados à Pesquisa & Desenvolvimento. Quando não é em expansão, o foco é na atualização tecnológica das fábricas, trazendo máquinas e equipamentos modernos. Tudo com recursos próprios e dividendos da acionista Fundação Salvador Arena”, finaliza Regina Celi Venâncio.