Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Transformação’

Siemens promoverá evento sobre PLM neste mês

Nos dias 28 e 29 de outubro será realizada a segunda edição do Siemens PLM Connection, no Sheraton WTC, em São Paulo-SP. Com o tema “Decisões Mais Inteligentes, Produtos Melhores”, o evento reunirá palestras e apresentações de casos de sucesso envolvendo gerenciamento do ciclo de vida do produto (PLM) e tecnologias para a transformação do setor industrial.

O conteúdo englobará: análise visual e validação de projeto; projeto industrial e modelagem; análise de movimento, estrutural e térmica; projeto orientado por simulação; preparação de modelos de peças; programação CMM; projetos de ferramental e de elementos de fixação; validação do programa do chão de fábrica; integração com fornecedores; gerenciamento da lista de materiais, conteúdos, documentos, portfólio, programas, projetos, requisitos, processos, produção e qualidade; manutenção, reparo e revisão; design e otimização de fábricas; planejamento e validação de peças e montagem; e robótica e planejamento de automação.

O público-alvo do evento é formado por diretores, gerentes e profissionais das áreas de engenharia, manufatura, design, desenvolvimento de produto, qualidade, processo, planejamento, projeto, logística, operação, suprimento, automação e tecnologia.


Seminário sobre reindustrialização será realizado em setembro, em SP

Em 26 de setembro, ocorrerá o seminário “Reindustrialização do Brasil: chave para um projeto nacional de desenvolvimento”, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp, em São Paulo-SP. O objetivo é discutir propostas de políticas para reindustrializar o Brasil e dinamizar a economia, bem como debater a retomada de um planejamento de médio e longo prazo e um projeto nacional de desenvolvimento, destacando a importância da indústria de transformação.

O evento terá quatro painéis e contará com a presença de 32 especialistas da área, como Edmar Bacha, economista e diretor do Instituto de Estudos de Política Econômica da Casa das Garças, e Luiz Gonzaga Belluzo, economista, professor e consultor editorial de CartaCapital.


Indústria de transformados plásticos comemora alguns resultados

Longe das metas ambicionadas, a indústria de transformação de plásticos comemora contudo, alguns números de 2012. Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Plástico – Abiplast, o setor faturou US$ 52,52 bilhões, aumento de 4,5% em relação a 2011, e foram gerados cerca de 3.200 empregos – aumento de 1% em comparação com 2011.

A produção física registrou queda de 0,4% em 2012. O índice, porém, é menor do que o da indústria de transformação como um todo, que registrou recuo de 2,8% no período, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Além disso, a Abiplast informou que a produção física de embalagens plásticas (rígidas e flexíveis) teve praticamente os mesmos níveis de 2011. Já os artefatos plásticos diversos alcançaram crescimento de cerca de 2%.

“Notou-se redução na produção de laminados plásticos de 6,2% frente ao ano anterior, o que pode ser atribuído ao avanço das importações de transformados plásticos, que teve incremento de 6% no mesmo período”, disse José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Abiplast.

O presidente revelou sua receita para um ano e um futuro melhor: “O retorno a um crescimento vigoroso exige um ataque frontal ao problema da competitividade. Esse ataque engloba duas vertentes: a pública e a privada. O governo deve concentrar as políticas na melhora da infraestrutura, na redução dos custos sistêmicos e na construção de um ambiente de estímulo ao investimento. As empresas (…) devem investir em inovação e no aumento da produtividade. O Brasil já tem o diagnóstico para se tornar uma economia competitiva. O desafio é avançar com celeridade na agenda da transformação”.


100 mil empregos a menos em 2012 frente a 2011, prevê Fiesp

22, julho, 2012 Deixar um comentário

O nível de emprego da indústria paulista deve encerrar 2012 com taxa negativa de 2,3% em relação a 2011. “Isso representa cerca de 100 mil empregos a menos”, prevê Paulo Francini, diretor do departamento de estudos e pesquisas econômicas da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Ciesp.

De janeiro a junho de 2012, a indústria paulista gerou 31 mil empregos, aumento de 1,20% para o período. Embora o desempenho seja positivo, esse é o pior resultado da série iniciada em 2006, com exceção de 2009, quando a variação negativa apontou 1,87%.

Junho
O último mês avaliado apontou 7.000 postos de trabalho a menos na indústria de São Paulo, queda de 0,39% na comparação com maio. Segundo Francini, o recuo só não foi maior porque o setor de açúcar e álcool criou 16.533 vagas.

A fim de reaquecer a economia, na semana passada o Comitê de Política Monetária do Banco Central – Copom reduziu a taxa básica de juros Selic para 8% – o menor patamar da história da autoridade monetária. “Os estímulos estão na direção certa, mas a indústria foi fortemente derrubada. E mesmo que você dê a ela o impulso, o tempo que demora em reconstruir é maior do que o tempo para destruir”, avaliou Francini.

 


Afetadas pela crise internacional, indústrias de transformação de plásticos e de bens de capital terão taxa de juros menor

13, julho, 2012 Deixar um comentário

Por meio do Programa Revitaliza, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES desde a última segunda-feira (9) oferece empréstimos a juros menores para as empresas afetadas pela crise financeira internacional. A taxa caiu de 9% para 8% ao ano, conforme decisão publicada no Diário Oficial da União.

Os principais setores beneficiados são: indústria de transformação de plásticos, fabricantes de material eletrônico e de comunicações, peças e componentes para veículos, instrumentos médicos e odontológicos, serviços de tecnologia da informação e softwares. A indústria de bens de capital também é contemplada pela nova taxa, com exceção às fabricantes de caminhões, ônibus, embarcações, aeronaves, tratores, colheitadeiras, máquinas rodoviárias, vagões e locomotivas.

Setores de frutas, pedras ornamentais, calçados, moveleiro, têxtil, fertilizantes e produtos cerâmicos também têm acesso à nova taxa.

Estão disponíveis R$ 6,7 bilhões. Os financiamentos podem ser usados para exportações e investimentos. O limite dos empréstimos é de R$ 150 milhões por empresa de cada setor.

Fonte: com informações da Agência Brasil.


Setor de transformação lidera otimismo da indústria em janeiro

O otimismo dos empresários da indústria em janeiro, na comparação com dezembro de 2010, aumentou nos três segmentos analisados para o Índice de Confiança do Empresário Industrial – ICEI, divulgado pela Confederação Nacional da Indústria – CNI: indústria extrativa, de transformação e da construção. A confiança no setor de transformação foi a que mais cresceu, subiu 2,1 pontos, registrando 56,5 pontos. Foi seguido pela indústria da construção, cujo otimismo aumentou 1,8 ponto, atingindo 59,7 pontos. Já o índice da indústria extrativa teve crescimento de 0,4 ponto, alcançando 60,3 pontos. O ICEI varia de zero a cem. Valores acima de 50 mostram confiança e abaixo de 50, pessimismo.

O estudo de janeiro de 2011 foi calculado com base em entrevistas feitas com 2.220 empresas, entre 2 e 18 de janeiro, das quais 1.169 são pequenas, 748 médias e 303 de grande porte. O ICEI é formado com base em quatro perguntas: condições atuais da economia brasileira e da empresa e expectativas sobre a economia nacional e a empresa. Antes trimestral, a partir de janeiro de 2010 o levantamento passou a ser mensal.