Arquivo

Textos com Etiquetas ‘vidros’

Cristalização de carro pode durar até três anos com ajuda da nanotecnologia

É possível impermeabilizar o vidro e a lataria de um carro por até três anos utilizando a nanotecnologia, é o que garante a DPM Tecnologia, que traz para o Brasil duas novas versões do EcoGlas Pro, tecnologia alemã conhecida como vidro líquido. Segundo a empresa, com dióxido de sílica na fórmula, os produtos são 500 vezes mais finos que um fio de cabelo. O processo de impermeabilização contempla uma camada de 100 nanômetros, que reveste os materiais, criando uma trama que impede a passagem de moléculas grandes.

A tecnologia tem características parecidas com a da tradicional cristalização, que dá brilho e ajuda a repelir a água não deixando acumular sujeira, mas age por muito mais tempo, conforme a empresa. De acordo com a DPM Tecnologia, testes mostraram que um carro a 60 km por hora, na chuva, não precisa usar para-brisa se tiver recebido o Ecoglas Pro vidro e Cerâmica. Para a lataria, é indicado o EcoGlas Pro Polidor.

Além de usados nos carros, os produtos podem ser utilizados na indústria. “O vidro líquido pode revestir qualquer tipo de superfície”, disse Paulo Loria, diretor da DPM. Os produtos ainda não são vendidos para o consumidor. Até o final deste ano, o foco da empresa é apresentar a tecnologia para indústrias e concessionárias.


Indústria de SC bate recorde de consumo de gás natural

O mês de maio de 2013 teve recorde histórico no volume de distribuição de gás natural às indústrias catarinenses. A Companhia de Gás de Santa Catarina – SCGÁS registrou volume absoluto de 48,610 milhões de m³ distribuídos no mês aos clientes industriais, média diária de 1,568 milhão de m³. O resultado é 1,24% superior ao do mês de abril e ficou 2,66% acima do valor registrado no mesmo período do ano passado.

Os segmentos da indústria que apresentaram maior aumento de consumo em comparação com abril foram: vidros e cristais, com 6,9% de aumento, e cerâmico, com 3,1%.

Segundo Cósme Polêse, presidente da companhia, o resultado das vendas de gás é um termômetro do desempenho da indústria. “Atendemos 224 clientes industriais no Estado, dentre eles as principais plantas, com ênfase em segmentos que demandam alta carga de energia térmica em seus procedimentos, como cerâmico, metal-mecânico, têxtil e de vidros e cristais”, explicou. “É uma carteira que responde por importante fatia do PIB de Santa Catarina e obviamente seu consumo de gás terá relação direta com o resultado operacional da indústria catarinense.”


AGC inicia obras da sua primeira fábrica no Brasil

A AGC, empresa focada na fabricação de vidros, produtos químicos e materiais de alta tecnologia, investirá R$ 800 milhões para construir sua primeira fábrica no Brasil, em Guaratinguetá, São Paulo. Prevista para inaugurar em 2013, a fábrica produzirá vidro para construção civil e segmento automotivo.

Em 2016, a empresa pretende contar com aproximadamente 500 funcionários, produzindo anualmente 220 mil toneladas de vidro para construção civil e vidros automotivos para mais de 500 mil carros.

“Nós, do Grupo AGC, pretendemos ficar no Brasil por um longo período e fornecer ao país produtos e serviços de avançada tecnologia, agora fabricados no Brasil por brasileiros para os clientes brasileiros”, comemora Kazuhiko Ishimura, presidente e CEO do Grupo AGC.


Logística Reversa no Brasil – Lições Aprendidas Cinco empresas apresentam suas práticas e os desafios futuros – Parte II

28, dezembro, 2010 3 comentários

Vale destacar algumas lições aprendidas por empresas que aderiram ao descarte correto, antecedendo a legislação. Abaixo, algumas experiências:

Dell

Desde 2006 – Sistema de coleta de eletrônico e acessório aos clientes brasileiros (não corporativo) agendada pela internet. O cliente embala o que tem para descartar e uma transportadora leva os resíduos para reciclagem – Programa fácil, conveniente e gratuito.

Itautec

Programa de Reciclagem – recolhe equipamentos e os desmonta. Plástico, vidros e peças de alumínio, entre outros materiais. Esses são enviados para recicladores brasileiros. Do total recolhido, já reciclaram 97% no Brasil. Os custos do Programa de reciclagem somam 1 milhão de reais.

UMICORE

Reprocessadora Belga com filial brasileira – recolhe peças para reciclagem na Bélgica. Também recicla baterias e catalisadores, recupera até 17 tipos de metais, como ouro, prata, paládio, cobre e estanho, nos diferentes processo. A área de recuperação de metais representa 21% das receitas mundiais da empresa. A UMICORE não faz a operação no Brasil por falta de volume para fazer a recuperação.

VIVO

Serviço de reciclagem de celulares em 3.400 pontos de coleta em lojas próprias e revenda – do total de aparelhos trocados, somente 5% são – pois parte do que não é coletado deve estar guardada ou foi repassada para alguém.

HP

Possui 55 centros de coleta espalhados pelo País. Em 2009, reciclou 750 toneladas de plástico, 2 toneladas de baterias, 370.000 cartuchos de tinta e 75.000 toners. Para o especialista da empresa, o custo da logística reversa é cara em um país com o tamanho do Brasil.

Descarte Certo

A empresa atua na ponta da cadeia com o consumidor. Vende um serviço de coleta e reciclagem nas lojas do Carrefour e pela internet, como se fosse garantia estendida. A empresa recicla, desde celulares (R$ 9,90), até geladeiras (R$ 152,90).

Fonte: Guia Exame Sustentabilidade 2010.

Muitas discussões estão embutidas no cenário da logística reversa em nosso país. As variáveis, como o custo logístico, o ciclo de vida dos produtos, as pesquisas e o desenvolvimento de produtos mais aderentes à demanda da sustentabilidade, as culturais organizacionais e a atuação dos líderes devem ser consideradas. Um dos fatores mais significativos é a educação. O investimento em educação, seja em ensino fundamental e médio ou em educação corporativa, será decisivo para mudar o hábito e o engajamento compromissado da sociedade em torno do tema. Hoje, podemos reconhecer um banco de lições aprendidas na área, ainda precário, mas que nos viabiliza um melhor desempenho em projetos de descarte de produtos aliados à sustentabilidade.

Conheça produtos ligados à reciclagem e logística reversa.

Crédito: artigo escrito por Ana Paula Arbache, sócia diretora da Arbache Consultoria e responsável pelas ações de gestão de pessoas, cidadania corporativa, sustentabilidade ética, social e ambiental.